Gays na cam

Quinta-feira, 16 de Setembro de 2010
CONTO DOS LEITORES
Será que foi por causa da TPV?
Bruno, um carioca de 20 anos de idade, sempre namorou garotas. Quando conheceu Carlos no cursinho pré-vestibular, iniciou-se uma grande confusão na sua cabeça. Uma das mais belas histórias narradas aqui no MundoMais.
por Bruno

Meu nome é Bruno, tenho 20 anos, 1,80m, 90kg, sarado, moro no Rio de Janeiro e no ano passado prestei exame para o vestibular. A história que eu irei narrar para vocês foi algo inusitado para mim.

Em fevereiro de 2009 eu estava me preparando para entrar num curso pré-vestibular. Inscrevi-me, fiz a prova para entrar e passei. No início do cursinho a galera era muito tímida. Alguns professores eram chatos, outros bem legais e a turma foi aos poucos se conhecendo. Como você deve saber, no inicio as turmas são cheias, mas só os fortes sobrevivem até o final. Neste curso não foi diferente. Já por volta de abril, as salas começaram a ficar vazias. O coordenador então decidiu juntar algumas turmas e mais gente nova apareceu na minha sala.

Turma nova, pessoal se conhecendo e eu fazendo novas amizades. Um garoto sentou-se atrás de mim. Ele tinha 18 anos e era um pouco mais baixo do que eu. Não era lindo, mas tinha algo que chamava atenção. Eu me apresentei:

– Fala aí, cara, tudo beleza com você?

– Tudo. – respondeu ele.

– Prazer, meu nome é Bruno.

– O meu é Carlos.

Começamos a conversar e acabamos descobrindo que estávamos nos preparando para o mesmo curso de graduação.

O tempo foi passando e nós nos tornamos cada vez mais amigos. Um sempre guardava o lugar do outro, estudávamos juntos, tínhamos as mesmas dúvidas, ficávamos sempre conversando nos intervalos e quando tinha passeio do curso, se um não fosse, o outro também não ia.

Carlos para mim era um amigo que eu não tinha feito no meu ensino médio. Tive bons amigos, mas não como o Carlos. Eu e ele estávamos muito nervosos com a prova do ENEM e ele ficou muito frustrado com o vazamento da prova. Eu o convenci de que isso foi algo bom para a gente, pois teríamos muito mais tempo para estudar.

Sempre marcávamos de estudar um na casa do outro e num sábado depois da aula fomos para a casa dele estudar todas as matérias, fazer uma revisão geral e tirar as dúvidas. Chegamos à sua casa por volta das 18h00 e sua família tinha ido à igreja. Ele e os pais eram evangélicos.

Começamos a estudar e então surgiram as dúvidas. Eu consegui resolver algumas e ele resolveu outras. Paramos um pouco de estudar e fizemos uma pausa para o lanche. Neste intervalo, meus pais me ligam perguntando onde eu estava e eu disse que estava na casa do Carlos. Meu pai me pediu para ficar lá mesmo porque chovia muito e lá em casa estava tudo alagado. A gente nem tinha percebido o quanto estava chovendo!

Logo em seguida chegou a família do meu colega e ele explicou a minha situação. Todos concordaram que seria melhor não sair naquele momento e ele então disse para mim:

– Por que você não dorme aqui? Tem um beliche no meu quarto.

Eu fiquei meio sem graça, mas o pai do Carlos disse que seria uma boa idéia, já estava tarde para pegar ônibus. Liguei para a minha mãe e disse que iria dormir ali mesmo aquela noite.

Acabamos o lanche e continuamos a estudar até umas 22h.

– Rapaz, chega por hoje, né? – disse ele.

– Concordo plenamente!

Jantamos e me despedi de todos à mesa. Fomos para o quarto e ele arrumou as nossas camas. Eu fiquei na parte de baixo do beliche e ele na de cima.

Começamos a ver TV, cada um em sua cama, e ele me disse algo que não escutei direito:

– O que? – perguntei ainda olhando a TV.

– Cara, tem algo que precisamos conversar e é muito sério.

– Beleza, fala aí então.

Ele desceu para a cama de baixo, sentou-se num canto e disse:

– Somos amigos pra cacete, certo?

– Sim, cara, por que essa pergunta? – respondi, desviando o olhar da televisão e o encarei.

– Por causa disso... – ele se curvou sobre mim e me beijou do nada, na boca. Eu não sabia o que fazer naquela situação, mas retribuí o beijo. Depois disso, ficamos quietos, nariz com nariz, a respiração ofegante.

Eu simplesmente levantei e disse:

– Isso é loucura!

Saí do quarto e fui para a cozinha. Comecei a chorar encostado na pia. Aquilo que acabara de acontecer era algo muito diferente para mim. Logo depois ele veio e eu disse:

– Está errado, tá tudo errado. Você entendeu errado, eu quero ir embora agora.

– Realmente... Me desculpe, eu não sei o que aconteceu comigo lá, mas por favor fique. Se amanhã você não quiser mais falar comigo, beleza.

– Por que você fez isso comigo, cara?

– Não fiz nada de mais.

– Não? Você me beijou. E ainda por cima na boca!

– Você não pode falar nada, pois retribuiu o beijo também. Além do mais, é a primeira vez que beijo um homem em toda minha vida.

– Estou sem palavras.

– Vamos voltar lá para o quarto e não se fala mais nisso.

Voltamos para o quarto, desligamos a televisão e nos deitamos sem pronunciar palavra. Durante a noite, no entanto, eu não conseguia pregar o olho e ele também não. Acabamos decidindo conversar sobre o fato.

– Bruno, por que você mexe tanto comigo? – ele perguntou.

– Não sei, Carlos, mas você mexe comigo também. E isso aconteceu desde o primeiro dia que te conheci.

– Somos loucos...

– Verdade.

Depois disso, ficamos em silêncio. Quando dei por mim, estávamos nos beijando novamente e quando me dei conta, mais uma vez parei de beijá-lo e disse.

– Para, por favor!

– Não paro, eu sei que você me quer também.

– Eu não te quero! O que é isso, cara?

– Quer sim.

Ficamos em silêncio um minuto e veio o arrependimento na minha cabeça. Eu disse:

– Carlos, para. Isso está muito errado, cara. Somos muito amigos, só isso.

– Bruno, fica quieto, cara, e curte o momento.

Eu me levantei e saí para a sala. Ele foi atrás tentando me segurar enquanto eu me arrumava para ir embora.

– Bruno, não vá, por favor. – ele implorou.

Eu já não falava mais nenhuma palavra. Peguei o elevador e desci chorando. O porteiro perguntou se tinha acontecido algo. Eu disse que um parente meu tinha acabado de sofrer um acidente e eu precisava ir embora. Já era aproximadamente 4h30 da manhã. Ele foi muito gentil e chamou um táxi para mim.

Fui direto para casa, paguei uma nota naquela corrida! Mas eu não tinha outra opção, não havia ônibus ainda naquele horário.

Cheguei em casa e não consegui dormir. Apenas chorava e não entendia o que tinha acontecido comigo. Carlos ligava para o meu celular e eu não atendia. Ele me mandou varias mensagens, mas eu nem as lia.

De manhã, minha mãe se assustou comigo em casa e perguntou o que fazia tão cedo lá. Disse que vim embora cedo porque precisava resolver uns assuntos.

Quando deu umas 8h00 da manhã, quem chega em casa? Carlos.

Cumprimentou minha mãe (meu pai já tinha ido trabalhar) e perguntou se eu estava em casa ou se tinha saído. Minha mãe me entregou dizendo que eu estava no meu quarto me arrumando para sair. Sempre foi assim, tanto na minha casa como na dele. A gente entrava, cumprimentava quem estava lá e já subia para o quarto. Já éramos muito íntimos na casa um do outro.

Assim que ele me viu, falou:

– Precisamos conversar e tem que ser agora.

– Não temos nada para conversar. E vou te falar uma coisa: estou indo lá no meu curso agora trocar de horário.

– Nem pense em fazer isso, senão você vai se ver comigo. Cara, para de palhaçada. O que rolou naquele quarto não foi nada. Foram apenas dois amigos que se beijaram, o que tem demais nisso?

– “O que tem a ver”? Você sabe que isso é errado!

– Errado é eu mentir sobre meus sentimentos e você mentir sobre os seus! Isso é que é errado. Vamos sair para conversar, estou com o carro do meu pai lá fora.

– Só conversar.

Despedimo-nos da minha mãe e fomos embora. No carro, ele colocou uma música do NX0, “Cartas Para Você” e ele começou dizendo:

– Está ouvindo essa música?

– Estou, o que tem?

– Ela diz tudo o que eu sinto por você. Ou seja: eu preciso de você.

– Cara, para com isso, você vai acabar com uma amizade muito boa. E além disso eu não curto. O que você quer de mim?

– Bruno, me dê uma chance para te provar que você está errado.

Terminou essa frase e entrou de repente num motel. Imaginem o que eu fiz. Assim que ele parou o carro na portaria, desci e fui caminhando para fora. Ele deu ré e me chamou de infantil. Mandou que eu entrasse no carro e eu disse que não iria entrar. Ele desceu do carro muito puto e gritou:

– Entra nessa merda agora!

– Eu não vou entrar porra nenhuma! E me deixe em paz!

– Você não vai entrar não? Então, beleza.

Ele voltou para o carro e foi embora. Eu fui caminhando para o ponto de ônibus, morrendo de vergonha. Peguei o busão e voltei para casa.

Fiquei a tarde inteira pensando nele até a hora de ir para o cursinho. Eu me arrumei e fui. Cheguei cedo, ele ainda não tinha aparecido e então guardei o seu lugar. Quando ele chegou, nem falou comigo. “Tudo bem”, pensei. Eu estava com raiva dele e também não puxei papo. Nossos amigos perceberam que estávamos brigados e perguntaram qual era o motivo. Nós dois ficamos quietos.

Para piorar as coisas, na aula anterior a turma tinha começado um trabalho em grupo e nós havíamos formado dupla. Por causa disso, fomos obrigados a falar um com o outro para concluir o trabalho, mas o papo foi formal. No intervalo decidimos terminar logo o trabalho e para piorar, o povo ficou zoando a gente dizendo que parecíamos marido e mulher brigando daquele jeito. Eu e ele mandamos todos tomarem no cu.

Pegamos o trabalho e fomos para o pátio. Ficamos um pouco isolados de nossos colegas, mudos, sem dizer uma palavra. Depois de um tempo, eu disse:

– Carlos, não quero que a minha amizade com você termine.

– Nem eu, Bruno, mas hoje você se mostrou muito infantil comigo. Não tinha necessidade de você sair do carro daquele jeito. E outra coisa: se você não quer mais, beleza, eu aceito a sua opinião. Só que agora você sabe o que sinto por você.

– Tudo bem. Espero que isso não interfira na nossa amizade.

Mas a nossa amizade esfriou muito depois daquele dia.

Uma semana depois, aconteceu uma festa lá no curso. Era aniversario de um professor nosso, um cara muito legal, e todos nós fomos para o bar. Carlos é evangélico e só ficou no refrigerante. Eu me entreguei à bebida (não sou acostumado a beber e fico alto muito rápido). Acabei ficando com uma mina lá no bar. Já Carlos ficou muito puto e eu nem aí pra ele.

A galera foi embora aos poucos, o aniversariante já tinha ido, e ficamos apenas eu, a mina com quem eu estava ficando e o Carlos. Ela quis ir embora em seguida e falei para o Carlos que estava indo embora também. Ele pediu para esperar, dizendo que me levaria para casa. Ao ouvir isso, eu disse:

– Você vai querer abusar de mim, seu viado!

A palavra “viado” saiu pesada da minha boca e me arrependi logo em seguida de tê-la proferido. Ele, ao contrário, pareceu não dar nenhuma importância. Talvez pelo fato de eu já estar bêbado e ele não ter levado em consideração.

– Cala a boca e vem comigo, você não está nem aguentando andar. Eu só queria saber o porquê de você ter bebido desse jeito, pois você não é de beber.

Calei minha boca e fui com ele. Ou melhor, ele é que me levou praticamente arrastado para o carro.

No caminho para casa ele tentou conversar, perguntando por que eu tinha feito aquilo. Eu apenas falei:

– Sei lá, cara, me deixa em paz!

Ele então ligou para a minha mãe e falou que eu tinha exagerado na comemoração e já era um pouco tarde para eu voltar para casa (umas 2h00 da madrugada). Ele avisou que eu iria dormir na casa dele.

Chegando em sua casa, todos já tinham ido dormir. Ele me levou para o banheiro, colocou-me sentado debaixo do chuveiro e ligou a água. Eu disse:

– Hoje você deve estar muito feliz, cara. Finalmente você vai me ter.

– Para com isso, cara. Assim eu não te quero.

Ele acabou de me dar banho, me vestiu com uma roupa dele e me colocou para dormir. Parecia até uma criança sendo cuidada.

No meio da noite eu acordei com uma dor de cabeça terrível. Lembrei que eu não estava na minha casa. Olhei para o Carlos, ele estava deitado só de cueca. Estava muito bonito aquela noite. Eu o acordei e perguntei:

– O que aconteceu?

– Você bebeu demais e eu te trouxe para a minha casa. Fique tranquilo, eu avisei onde você está.

– Obrigado, cara. Realmente você gosta de mim. Porra, eu não me lembro de nada! – falei colocando a mão na cabeça e fazendo uma careta – Eu estou com muita dor de cabeça, cara.

– Tem um remédio aí para você.

Eu tomei o remédio, sentei na cama e disse:

– Carlos, senta aqui do meu lado, quero falar algo com você.

– Sou todo ouvido. – disse ele, sem se levantar da cama dele na parte de cima do beliche. Eu me aproximei e disse:

– Eu não estou nem aí para o mundo, cara.

– Bruno, tem certeza? – Carlos não queria que eu tomasse qualquer decisão enquanto estivesse bêbado e incapaz de raciocinar.

– Sim, é o que eu quero...

Disse isso e começamos a nos beijar e a nos abraçar e ele me dizendo que me amava e que era tudo o que queria naquele momento. Eu disse:

– Para. Pare agora.

– O que foi?

– Eu preciso te dizer uma coisa. – fiz uma pausa de suspense e continuei: – Que eu também te amo.

Ele começou a rir e a me beijar e eu também comecei a beijá-lo e rimos juntos. Nós dois começamos a nos despir, mas sem pressa. Apesar da dor de cabeça que estava sentindo momentos antes, ela simplesmente desapareceu. Ficamos de cueca, eu comecei a beijar o seu peito, passando a língua no abdômen, subindo novamente para peito e nos beijando. Ele fazia o mesmo comigo, revelando para mim mesmo os pontos onde eu mais sentia prazer. Posso garantir uma coisa: nenhuma mulher tinha feito nada parecido comigo.

Aquele momento foi maravilhoso. O pau dele estava muito duro, assim como o meu também. Foi a primeira vez que encostei a mão no pau de outro cara.

Começamos a nos lamber e ele me pediu para que eu o chupasse. Eu comecei bem devagar, primeiro beijando o pau dele, depois chupando como quem chupa um sorvete. Era um pau bem grande.

Pedi para ele me chupar também e ele fez bem gostoso. Eu percebi que era a primeira vez dele também. Ficamos a noite toda com essa chupação e cada um tocou punheta para o outro até gozarmos.

Quando acordei de manhã, não o encontrei no quarto. Pensei comigo se tudo teria sido um sonho. Levantei-me e saí pela casa procurando por ele. Ele já estava tomando café com a família e me disse:

– Bom dia, Bruno, está melhor?

– Bom dia. Estou melhor sim, obrigado, cara.

Cumprimentei todos à mesa e tomei café normalmente. Já estava tirando as conclusões de que tinha sido um sonho, mas estava tudo muito vívido na minha mente para ter sido só um sonho.

Algum tempo se passou e decidi ir embora. Quando cheguei em casa, não pensava em outra coisa. Ele não me ligou.

À noite tomei meu banho e estava me preparando para ir ao curso quando recebi uma ligação dele falando para eu guardar o seu lugar, pois ele chegaria um pouco atrasado. Nem precisava ele ter ligado porque eu sempre guardava o lugar dele.

No curso, tudo normal. Eu estava ansioso esperando ele chegar. Meus amigos estavam muito nervosos, pois se aproximava da data da UERJ e eu não estava nem ligando, pois eu não queria fazer UERJ mesmo. Ele chegou atrasado, sentou-se ao meu lado e eu passei a parte da matéria que o professor já tinha apagado. Nós tínhamos mania de escrever na carteira a lápis quando queríamos falar um assunto secreto, como elogiar uma colega ou professora gostosa, esse tipo de coisa. Ele escreveu assim: “Você lembra o que ocorreu ontem”?

Respondi também escrevendo na carteira:

“Mais ou menos, estava muito mal, bebi todas”.

“Não estou falando do bar, estou falando lá em casa”.

“Aquilo foi um sonho”.

“Não. Aquilo realmente aconteceu”.

Eu não escrevi mais nada e apenas falei que tínhamos que conversar. Ele concordou. Não consegui prestar atenção ao resto da aula. Saí da sala e fui tomar água. Eu estava muito confuso, não sabia o que fazer, não sabia mais o que era certo ou errado. Como eu estava demorando a voltar, ele foi procurar por mim. Ele me viu e veio falar comigo:

– Bruno, o que está acontecendo?

– Não sei, Carlos, eu estou colocando as ideias no lugar.

– Cara, o que aconteceu ontem não precisa se repetir. Mas foi muito lindo.

– Concordo com você. Eu gostei muito também.

– Então tira esse sentimento de culpa, pare de agir como se tivesse matado alguém, pois você só foi amado e retribuiu esse amor.

– Melhor voltarmos para a aula.

– Está bem.

Ao me levantar, ele vem e me dá um beijo daqueles! Eu falei:

– Tá maluco, cara? Alguém poderia ter nos visto!

Ele deu um sorriso e disse:

– Relaxa, todos estão na sala e preocupados com a UERJ. Agora podemos voltar para a aula.

– Melhor voltarmos mesmo...

Durante todo o restante da aula eu não me conformava por dentro. Estava com uma sensação de ter feito algo errado. No intervalo, meu outro amigo falou que sabia de tudo. Eu fiquei branco e perguntei “de que, cara?”. Ele disse que sabia que eu não ia prestar vestibular para a UERJ e era o maior vacilão. Meu coração quase saiu pela boca!

Voltamos para a aula e eu ficava cada vez mais distante do Carlos. Ele percebeu e saiu de perto de mim, jogando de longe uma bolinha de papel. Abri o bilhete amassado e estava escrito para eu sair da sala, pois precisávamos conversar. Quando saímos, ele me agarrou e meu deu outro beijo. Eu não aguentei e disse:

– Porra, para com isso, cara!

– Então presta atenção na aula e em mim também!

– Você sabe que isso é errado!

– Cala a boca, onde você leu que amar alguém é errado?

Eu dei as costas pra ele, peguei meu material e fui embora. Ele fez o mesmo e veio correndo atrás de mim.

– Estou de moto e te dou uma carona. – ele disse atrás de mim.

– Não, cara, obrigado. Você sabe que eu não curto andar de moto.

– Eu sei, mas aqui tem piloto, não sou um bosta qualquer.

– Até os profissionais sofrem acidente.

– Cara, o busão vai demorar, pô. Eu não vou fazer nada contigo.

– Porra, você é chato mesmo. Se eu cair, você vai ver o que eu faço contigo.

Fomos para o estacionamento, montamos na moto e pegamos a estrada. Ele começou a acelerar demais e eu comecei a berrar:

– Devagar, porra!

– Agarra na minha cintura!

– Tá maluco, cara?

– Ah, você não vai agarrar? – ele perguntou e em seguida acelerou a mais de 120 km/h. Eu não tive alternativa e agarrei morrendo de medo.

– Pronto, agarrei, agora reduz essa porra!

– Tá bom. – disse ele, rindo.

Na garupa foi que percebi o quanto ele estava cheiroso. E percebi também que não estávamos indo para casa, mas sim em direção a Niterói.

– Para aonde vamos? – perguntei.

– Surpresa. Eu sei que você vai gostar.

Nenhum de nós havia avisado em casa e eu disse que era melhor ligar para avisar. Ele disse:

– Esquece tudo e todos, agora só pense na gente.

Chegamos ao Centro de Niterói e ele me disse que estava com a chave do apartamento de uma tia dele. Ao chegarmos ao prédio, ele me disse para ficar tranquilo, pois tinha preparado tudo. Eu falei que não ia rolar nada.

Quando o elevador parou e entramos no apartamento, estava tudo em meia-luz e com um sonzinho muito maneiro... Imagine qual música tocava? “Cartas Pra Você”. O apartamento estava cheio de flores e velas acesas e um perfume anormal e muito gostoso que impregnava o ambiente. Nem eu tinha feito aquilo para mulher nenhuma.

– Gostou da surpresa? – perguntou ele.

– Claro! Que horas a mulherada vai chegar?

– Quem era pra chegar, já chegou.

Ele se aproximou e começou a me beijar bem devagar, com muito carinho. O que é bom, dura pouco. Nossos celulares começam a tocar quase ao mesmo tempo, mas a gente não estava nem aí.

Ele começou a tirar minha roupa bem lentamente e eu fiz o mesmo. Fomos para o quarto e quando chegamos lá, mais flores, velas, chocolate, tudo o que você possa imaginar. Ele me jogou na cama, pegou um chocolate e começou a passar pelo meu corpo e a lamber por cima conforme ele ia se derretendo. Eu quase desmaiei de prazer.

A troca de amor e carinho era recíproca. Depois ele pegou uma calda de chocolate e jogou pelo meu corpo todo, inclusive no meu pau, começando a lamber tudo em seguida. Quase gozei, aquilo era muito bom. Depois eu peguei uma calda de morango e fiz o mesmo nele. Carlos gemia de tesão, dizendo:

– Se isso for um sonho, não quero acordar nunca mais! Continua, me lambe, me chupa, meu amor...

– Sim, te chupo e também te amo, seu safado.

Depois de muita chupação ele me perguntou se poderia me penetrar. Demorei para decidir, mas toda aquela situação fez com que eu não pudesse negar o pedido. Fiquei de quatro e ele começou a chupar meu rabo. Gostei daquilo. Ele pegou o gel e passou bastante na portinha do meu cu. Bem lentamente foi empurrando um dedo e eu dizia:

– Ai, tá ardendo!

– Quer que eu pare?

– Não, continua, vai! Mexe com esse dedo, vai!

– Quer que eu coloque outro dedo, quer?

– Quero sim. Bota, vai...

– Hummm, gostoso... Nossa, Bruno!

– Me come logo, vai!

– Não precisa nem me pedir!

Ele colocou a camisinha e passou bastante KY na minha bunda. Posicionou-se na entrada do meu cu e falou:

– Relaxa. – e começou a colocar pressão.

– Ai, ai, ai, Carlos, caralho! Puta que pariu, você tá me rasgando! – gemi, sentindo uma dor terrível. O pau dele era enorme.

– Relaxa, cara, relaxa...

– Aaaiiii, aaaaaiiii, aaaaiiii!

Ele parou por um momento, a dor que eu sentia era terrível. Depois de um tempo assim, fui relaxando e comecei a sentir prazer. Ele voltou a mexer e comecei a achar tudo aquilo muito gostoso. A dor praticamente passou, ficando no lugar um prazer incontrolável. Enquanto ele me fodia, me beijava ao mesmo tempo. Era muito gostoso e fizemos varias posições possíveis (e impossíveis também!).

Era uma sensação muito boa ter aquele homem em mim. Depois de um tempo, o pau dele começou a ficar mais grosso e eu comecei a sentir os jatos e mais jatos de porra com as contrações do seu pau. Caímos de lado na cama, ele ainda encaixado em mim e falou:

– Eu te amo, Bruno.

– Eu também de amo, Carlos.

– Agora somos namorados e não importa o que aconteça.

– Namorados não, mas sim amantes.

Depois ele me deu um beijo na boca bem gostoso e eu falei que também queria comê-lo.

Coloquei-o de quatro e comecei a chupar seu rabo, da mesma forma que ele fez comigo. Passei um pouco de KY também com o dedo e fui massageando, preparando o rabo dele para o meu pau:

– Caraca, como está bom, cara, continua!

– Pede por pica, vai! – falei.

– Bruno, me come logo, vai, seu safado!

– Então toma! – E coloquei tudo de uma vez só, rasgando o cu dele e ele deu o maior grito, dizendo:

– Puta que pariu! Você acabou comigo!

– Aguenta como eu aguentei!

– Então rasga logo essa porra, vai!

Ele estava sentindo muito prazer e eu comecei a mexer meu pau. Aquilo o deixou louco e eu ainda mais. Fodi ele com muito carinho, beijando seu pescoço enquanto socava meu pau naquela bundinha arrebitada. Fiquei parado por cima dele um momento e ele começou a rebolar embaixo de mim, aquilo me deixou maluco a ponto de eu não aguentar. Comecei a gozar gostoso enquanto aquela bundinha continuava rebolando com minha pica dentro, jorrando porra.

– Nossa, que foda gostosa! – ele disse. – Agora eu te quero sempre, cara.

– É verdade. Muito bom mesmo. Isso aqui vai ficar só entre a gente, hein.

– Claro, pô. Mas só com uma condição.

– Qual?

– Só se você me der um beijo agora...

Nós nos beijamos e só então nos demos conta de que os celulares estavam tocando. Resolvemos atender e tomamos vários esporros de nossos familiares por sumir sem dar noticia. Já era praticamente 4h00 horas da manhã!

Essa história toda mexeu muito com minha cabeça. Hoje fico me perguntando se tudo o que aconteceu foi por causa da TPV (tensão pré-vestibular) ou se a gente realmente se amava!

sou.mais.eu.rj@hotmail.com

Norma para comentários:
Acusações insultuosas e comentários em desacordo com o tema da matéria serão despublicados.
Comentários dos leitores (118)
França santos fortaleza. 26/09/2016 13:49
França santos fortaleza. 26/09/2016 13:49
26/09/2016: Uma historia perfeita,cinceramente eu sou hétero ainda hoje eu tenho a musica no meu celular. Nâo importa qual seja o tipo de amor , o que importa e se sente feliz.
ARAQUEM26/01/2015 18:44
ARAQUEM26/01/2015 18:44
Fantastico, é uma situação ofegante e de extrema sensibilidade, ainda mais porque nesta fase da idade todos os hormônios estão a mil por hora, e isso torna tudo muito intenso, aliás a adolescência até a juventude é tudo muito intenso, quando se ama, ama-se demais, quando se odeia , odeia-se demais. mas isso não deve ser uma rotina nem realidade na vida de todos. abraços.
ORELHA PE19/12/2014 0:37
ORELHA PE19/12/2014 0:37
LINDO O CONTO DAVI DE AMOR ITAMBE
Mario04/05/2014 1:43
Mario04/05/2014 1:43
que coisa mais linda, amei demais, vocês ficaram juntos? queria noticia.
Brunette Canivette30/04/2014 22:29
Brunette Canivette30/04/2014 22:29
Nossa nunca vi um conto tão lindo, se pegarem esse conto e criarem um filme com kaio castro eu ia morrer de tesão, muito lindo, melhor conto que ja li.
NEGRO BAIANO17/03/2014 19:14
NEGRO BAIANO17/03/2014 19:14
Somente quem é romântico e sabe o valor desse sentimento pode ler e idealizar todas as palavras relatadas aqui e sentir a essência de todo que foi dito. Excelente !!!
Eder Alves-Lavras-MG06/03/2014 16:40
Eder Alves-Lavras-MG06/03/2014 16:40
Lindo o conto, ameiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!
jony SC27/02/2014 14:16
jony SC27/02/2014 14:16
muito bommm....adoreiii
JOSEPH-PERNAMBUCO20/01/2013 9:47
JOSEPH-PERNAMBUCO20/01/2013 9:47
CONTO LEGAL... FALTOU UM TITULO MANEIRO. "BRANCA DE NEVE, RAPUNZEL, QUE NADA... CINDERELA 2012... BRINCADEIRINHA. GOSTEI MUITO. AGUARDO CONTATO DOS MACHOS ROLUDOS. BYE.
Kako Lima29/11/2012 2:21
Kako Lima29/11/2012 2:21
Parabéns... Ótimo conto!
Rickardo cs06/08/2012 11:58
Rickardo cs06/08/2012 11:58
Nossa é o melhor conto q eu jah li... Parabénss espero q vcs ainda estejam juntos... Qm kiser me adc no face: ric_kardo-cs@ho mail.com
Daniel24/07/2012 1:53
Daniel24/07/2012 1:53
Parabéns pelo conto , agora eu faço que nem os leitores abaixo , esse conto foi um dos melhores que li até agora , pois er organizado a sucessão de fatos , tempo cronologico , dentre outro fatores... Geralmente acontece isso no periodo TPV... Espero que vcs estejam jusnto.. felicidades.
LuKas Kavalcante06/07/2012 22:37
LuKas Kavalcante06/07/2012 22:37
ADOREI AI QUE LINDOOOOOOOOOO... AMEIIIII.... QUEM DERÁ EW KOM UMA HISTORIA ASSM.................
táaaagostoso15/06/2012 3:11
táaaagostoso15/06/2012 3:11
Nossa amigo, muito bom o seu conto. Sinceramente, um dos melhores que eu já li. Bem redigido com um clima bem poético e uma história bem romântica que prende aqueles que gostam de uma boa leitura!
Josean13/06/2012 3:53
Josean13/06/2012 3:53
Nossa q lindo conto. Axei mto lindo,desculpa a sinceridade mais eu fikei com uma pontinha d inveja d vo6. Spero q vo6 stejam juntos .pq a história d vo6 eh mtas linda. Keria eu poder amar alguém assim. Spero q eu tenha a mesma sorte d vo6.
jotta30/04/2012 19:49
jotta30/04/2012 19:49
gostei muito, so gostaria de saber o que aconteceu depois, abraço
jack26/03/2012 15:54
jack26/03/2012 15:54
adorei foi muito legal e vivi os detalhes deça histori isso e um esenplo de umm otimo romance erotico meu msn e jack_myster@live.com me add la
bruno17/03/2012 3:05
bruno17/03/2012 3:05
adorei esse conto, minha imaginação viveu esta historia, achei engraçada, romantica, aventureira... valeu meu chara!
alan pb 04/03/2012 3:51
alan pb 04/03/2012 3:51
adorei o conto 2012
@leandrocalley18/12/2011 20:45
@leandrocalley18/12/2011 20:45
eu tanbem sou apaixonado pelo filho do diretor do meu colegio mas falta a coragem para me espressar alguem me ajuda
paulo20/10/2011 20:56
paulo20/10/2011 20:56
cara nao ligue para as criticas pois este conto foi o melhor que ja li, (embora seja grande onde que tive que dividi-lo em duas seções) conseguiu me segurar ate o fim para saber o final...APROVADO!!!
V.negão05/10/2011 23:16
V.negão05/10/2011 23:16
Adorei historia,mto bonita Boa,sorte p/ vc!!!
Vinicius-aracaju20/09/2011 5:04
Vinicius-aracaju20/09/2011 5:04
Chorei muito lendo esse conto , ate escutei a musica do nx zero depois. Felicidades
juniormpb12/09/2011 0:01
juniormpb12/09/2011 0:01
cara,muito lindo esse conto ameiiiiiii,olha quero saber o final boa sorte para vc.valeu!!!
Marcelo10/09/2011 22:51
Marcelo10/09/2011 22:51
Adorei mesmo..mto bom!
cw07/08/2011 20:55
cw07/08/2011 20:55
poxa, linda historia, tenho uma parecida.
Jota Souza24/07/2011 2:16
Jota Souza24/07/2011 2:16
Eu já lí praticamente todos os contos desse site, poucos eu terminei de ler, eu só leio quando é interessante como esse.... Essa é uma linda história, queria viver uma assim mesmo... Espero um dia contar como foi a minha primeira vez, vocês irão viajar na hora em que tiver lendo... Bjs lindo mesmo.
kas_imp@hotmail.com15/07/2011 7:18
kas_imp@hotmail.com15/07/2011 7:18
Fiquei apaixona quero que minha primeira vez seja assim mesmo. eu já tenho um amigo que e tesão falta só a coragem do Carlos pra mim chegar no meu Bruno...
JAMES25/05/2011 23:41
JAMES25/05/2011 23:41
para mim um conto para ser bom tem q conseguir me prender até o fim confesso que até agora estou presso a esse conto,mara!!!!!!!adorei!!!!!!!!!!
kinho19/05/2011 19:45
kinho19/05/2011 19:45
mto show esse conto, um dos melhores contos q u ja li em toda minha vida! eu mim endentifikei mto com esse conto pois tenho um amigo e nos conheçemos quase da msm maneira q eles!!! ele estudava ne um certo turno ai ele passou pro turno ao qual eu estudava,,ele novato neh ninguen tava atencão a ele fui eu entaun mim apresentei dai viramos amigos.. inseparaveis..... sempre guardavamos a cadeira um dos ous outros . se eu nun ia pra aulla ele naun ia!! era assim so saiamos juntos!!! e uma amizade verdadeira msm!!! mas ate hoje naun rolou nada..ate q eu ja percebir nele q ele curti pareçe q e afim de mim..ele naun eh de se jogar fora um dos mais bonitos do colegio! mas eu ainda naun entimei ele pq eu naun tenho certeza q ele gosta ! ele namora eu tbem ;; mas ele preferi estar comigo do q estar com sua namorada ai eu naun entendoo!!
belly.1989@hotmail.com30/04/2011 19:38
belly.1989@hotmail.com30/04/2011 19:38
eu sou um homem que uso mas de mulher pra me comunicar com outros homens. Porem é só fantasia nunca tive nada com ninguém e seu conto cara sei que muita gente já te elogiou, porem eu digo seu conto foi o melhor conto gay, se um dia eu for ter alguma relação com homem queria que fosse com um assim como você. A vida diz que é certo amar outro homem, porém sabemos lá no fundo que é errado, porém o erro maior é não ser feliz, quando quer tirar a tristeza que entra rasgando os nossos corações e nos fazendo chorar por não saber quem somos nem o que fazer com tamanho desejo tomando os nossos corações.......
Luiz Magno-GO15/03/2011 16:32
Luiz Magno-GO15/03/2011 16:32
Olha só li esse conto hj 15/03/2011 o autor é maravilhoso e a questão da interpretação,chamar a história(causo que seja) de cansativa pode ser ignorância da parte de alguns.Bruno e Carlos no entanto sendo personagens ou não nos comoveram o carlos então ôoo rs.A coisa e terem velas/chocolate/flores veio mais na parte romântica que de viadagem,por favor gente valorizemos os poucos bons contos,valorizemos a nossa 'classe' somos as únicas pessoas que podem fazer isso,antes de ir à parada gay olhemos os nossos defeitos individuais por mais que seja egoísta,amemos mesmo,façamos sexo seguro.Valorizem a si mesmo e leiam sempre bons livros por favor!!
Biel 01/03/2011 2:49
Biel 01/03/2011 2:49
lindo esse contoo , arrazaraam !
nyckollas27/01/2011 3:51
nyckollas27/01/2011 3:51
cara achei mt show esse conto... Tpo vc tinham td p/ dar errado e decidiram lutar pelo love(l).... Parabeins qria saber o finm...!!! Ps.nem liga pra essas bixas desalmadas q naum sabem oq é amar so qrem saber de dar... A vida é mais doq sexo!!! (dããããnnn) falei besteira(sexo,sexo,sexo,sexo,e amor)rsrsrsr
GLAUCO07/01/2011 13:40
GLAUCO07/01/2011 13:40
AMEI O SEU CONTO FOI MUITO BOM,FOI O MELHOR CONTO QUE LI ATE HOJE.
Ni-Gaúcho09/11/2010 17:13
Ni-Gaúcho09/11/2010 17:13
Ótimo conto, valeu pela persistência do Carlos, senão nada tinha acontecido. Espero que sejam muito felizes, pois o que vale nesta vida e ser feliz. Não importa o que os outros pensem. Parabéns!
Daniel02/11/2010 0:14
Daniel02/11/2010 0:14
Nao d atencao a estes comentarios sem fumdamentos , como diria Cristiano Ronaldo : -QUEM JULGA É PORQUE NAO TEM ESPELHO EM CASA. Eu amei , atualmenti nunka ri tanto e emtrei tao a fundo em um comto como este. Parabens!
tesão01/11/2010 19:49
tesão01/11/2010 19:49
Que história interessante foi esta, vcs estão de parabens que sejam muito felizes.
fabio01/11/2010 18:25
fabio01/11/2010 18:25
Parabens ; realmente a vida é cheia de coisas boas , e cabe a nós vivela da melhor maneira e semos feliz ok bjs.!!!
FLOKIN-RJ01/11/2010 17:41
FLOKIN-RJ01/11/2010 17:41
Excelente conto. Até que fim algo realmente interessante para ler. A história tem enredo, tem sentimento, tem lógica. Não é aquelas histórias que só falam de sexo e tudo mais. É muito mais gostoso quando você se envolve assim por uma pessoa. O escritor está de parabéns e espero ter o prazer de ler outras histórias suas.
ANDER SON01/11/2010 13:44
ANDER SON01/11/2010 13:44
ADOREI A HISTÓRIA AINDA BEM QUE TENHO UMA IQUAL.
D & D01/11/2010 1:56
D & D01/11/2010 1:56
A história é muuuuito poética! Linda, linda, apaixonante. todo mundo queria viver um episódio desses!
Allex(Valença-BA)31/10/2010 18:45
Allex(Valença-BA)31/10/2010 18:45
Nossa q coto fantastico!!!Resumindo uma perfeição...
euzebio31/10/2010 1:07
euzebio31/10/2010 1:07
quero saber do final, eusebiosiqueira@hotmail.com
euzebio31/10/2010 1:05
euzebio31/10/2010 1:05
a história e linda, mas como estão agora. bjs
Xandy30/10/2010 22:28
Xandy30/10/2010 22:28
Que História, é perfeito Prefiro contar pra ninguem !!!
marcos ce29/10/2010 0:42
marcos ce29/10/2010 0:42
Bom adorei essa historia,de amor e duvidas.procuro o meu carlos tb espero encontra-lo.
ninho26/09/2010 13:49
ninho26/09/2010 13:49
muito bonito adorei
LEO26/09/2010 13:13
LEO26/09/2010 13:13
Rapaz o melhor conto do mundo mais muito bom!!!
ricardo aleixo25/09/2010 18:39
ricardo aleixo25/09/2010 18:39
ja eu fugi do meu primeiro amor!...o maei + nunca dei pra ele, nem o comi qdo ele me pediu, me arrependo pro resto da vida! o filho da mãe se casou é foda né...meu mesn: fuocoaroma@hotmail.com
ELIBERTO25/09/2010 12:28
ELIBERTO25/09/2010 12:28
MEMINO OQUE É ISSO QUE HISTÓRIA MAIS IMPRESSINANTE TAMBÉM ESTUDO MAIS É O MÉDIO QUERIA ARRUMAR UM CARLOS DA VIDA!KKKKKKKKK VIU ELE É EVANGELICO DIZ ELE NÉ SEI NÃO VIU!
M...25/09/2010 11:13
M...25/09/2010 11:13
Não é daquelas histórias totalmente sacanas ou pornográficas. Bem enredada, gostosa de ler e ao mesmo tempo, permitindo visualizar todo o cenário. Se é ficção, o autor é extremamente criativo. Se real, putz, gostaria de ter algo idêntico, ainda mais que nos dias de hoje o individualismo impera. Encontrar alguém que sinta o mesmo, que tenha amor e carinho pra um lance desse, como relatado, hoje em dia, realmente está difícil. Se for real, felicidades pros dois. E pra finalizar: quem achou a história um lixo, está precisando rever seus conceitos sobre sexo e amor. Putaria é gostoso, mas tendo amor, é melhor ainda.
Kevin24/09/2010 11:38
Kevin24/09/2010 11:38
Confuso... cansativo e indeciso...
Dodo SP23/09/2010 15:47
Dodo SP23/09/2010 15:47
Nossa, mais que História .. Adorei demais e fiquei feliz em saber que o Amor entre vcs, se transformou em algo bom pra ambos. Desejo toda a felicidade do mundo à vcs e espero que ainda estejam juntos .. Forte abraçoOo !!! ;)
MADAME VERÔ23/09/2010 15:39
MADAME VERÔ23/09/2010 15:39
O PIOR CONTO QUE LI, UMA QUEBRAÇÃO DE LOUÇA NUNCA ANTES VISTA NESTE PAÍS, LESBICHANAGEM PURA, COISA MAIS NOJENTA ESSE TROCA-TROCA, ESSA RAÇA ENVERGONHAM A CLASSE E FAZEM COM QUE OS BOFES SAIAM COM AS BIBAS COM MEDO DELAS QUEREREM O EDÍ DELES TAMBÉM... AFF TO PASSADA
ronald sp23/09/2010 13:14
ronald sp23/09/2010 13:14
adorei a historia achei o maximo muitas felicidades para voces!!!!!
alex safadinho22/09/2010 15:48
alex safadinho22/09/2010 15:48
Brilhante a sua historia....EXCEPCIONAL...
JORGE KATE22/09/2010 0:52
JORGE KATE22/09/2010 0:52
PQ EU TERIA INVEJA DE UMA ESTÓRIA BEM CONTADA? Ñ , PELO O CONTRÁRIO EM BREVE LANÇAREI A MINHA TAMBÉM......KKKKKKKKKK........
JORGE KATE22/09/2010 0:44
JORGE KATE22/09/2010 0:44
NOOOSSA VC TEM UMA MENTE MUITO CRIATIVA, PARABÉNS!!!
joão21/09/2010 17:04
joão21/09/2010 17:04
nossa chorei que historia maravilhosa o melhor conto que eu já li desejo felicidades pra vcs dois
Melque21/09/2010 16:11
Melque21/09/2010 16:11
Esse sim é um conto digno de ser lido, bem redigido e bastante real, retrata uma história muito comum nos tempos de escola, eu mesmo tenho uma história semelhante, namoro a três anos com uma cara que conheci nos tempos de escola, erámos grandes amigos, faziámos tudo isso que o bruno falou, de estudar um na casa do outro, e hj somos namorados e felizes!! Parabéns cara pelo conto!!!
arlos augusto21/09/2010 15:24
arlos augusto21/09/2010 15:24
muto bom.. dei trela rsrsrsr!!!!!!!!!!!!!!!
luka21/09/2010 14:27
luka21/09/2010 14:27
achei esse conto orrivel, coisa de gente que quer iludir os outros eu estou fora(papo furado)
Leo.21/09/2010 8:41
Leo.21/09/2010 8:41
Parabéns pelo conto maravilhoso e pelo amor de vcs. Um beijo.
ALAN21/09/2010 4:33
ALAN21/09/2010 4:33
POXA CARA..QUE HISTÓRIA DE VCS...QUE SENTIMENTO FORTE... LINDA....FELICIDADES...VCS MERECEM.... ME COMOVEU MT... ABRAÇOS..
lgeo2008@hotmail.com21/09/2010 2:27
lgeo2008@hotmail.com21/09/2010 2:27
nossa adorei a historia!!!!!!!!!! se paresse muito com a minha!!!!!!! no meu caso!!!!!!! ele trabalha comigo entao se vemos todo dia mais nao estamos juntos ainda ne!!!!!!!!!! mais eu amo demais!!!!!!!! eu sei ke ele tbem me ama mais tem meodo do ke o povo vai dizer!!!!!!!!!! infantil da parte dele!!!!!!
babaluzin20/09/2010 21:50
babaluzin20/09/2010 21:50
a historia é legal , parabéns gostei muito .
Abigail20/09/2010 15:54
Abigail20/09/2010 15:54
Que conto uó!!!
puc20/09/2010 14:51
puc20/09/2010 14:51
bichas de todo brazil acordem vcs parecem que vive no mundo dos contos ALICE ESTA PERDENDO PRA VCS q coisa mais patetica e ainda tem bicha que chora dar licença...
Leo20/09/2010 3:32
Leo20/09/2010 3:32
*-* chorei
guaruja20/09/2010 1:29
guaruja20/09/2010 1:29
krl muitos mlk novos acontece isso sempre,acontece com um amigo pena q num relacionamento gay sempre rola sexo rapidamente sempre ou quando o proprio sexo ja é a unica coisa a se ganhar...eu não sei n mas achei bakana ler u conto e olha q é dificil eu ler alguma coisa ate u final kkkkkkkkk u conto parece mentiroso porq se u bruno tava confuso ele naum ia ser passivo logo na primeira tranza mas contos a parte cada um conta uq qr abrç
Dodo20/09/2010 1:23
Dodo20/09/2010 1:23
gostei muito.
Thalles19/09/2010 22:57
Thalles19/09/2010 22:57
Pow, que história. a MELHOR que ja li por aqui.
Bruno19/09/2010 20:39
Bruno19/09/2010 20:39
Ai... rsrs Confuso... Cansativo... Chato... :) Mas...
francisco19/09/2010 17:05
francisco19/09/2010 17:05
Nem li, kkk
Marcos PB19/09/2010 13:43
Marcos PB19/09/2010 13:43
Adorei o conto. Bem romântico, diferentes dos de sempre. Parabéns mesmo.
Lucas Rj19/09/2010 9:03
Lucas Rj19/09/2010 9:03
Nossa detestei...parece dramalhão mexicano........e muito fantasiosa.....porém com pouca criatividade
Tech19/09/2010 1:57
Tech19/09/2010 1:57
Pô, de boa, legal o q o kara quis passar mais ele nao fez nada a mais do q relatar a história do livro "O terceiro travesseiro".(q por sinal é um otimo livro), ele até colocou o mesmo nome de um dos personagens q no caso é o Carlos, o outro era Renato...mais foi bacana ter feito numa nova verssao do vestibular, legal... abraçao
Fernando 19/09/2010 0:18
Fernando 19/09/2010 0:18
Cara, curta bastante seu namorado, amante ou como vc queira considerar, sem se importar com a opinião dos outros, pois ninguem paga suas contas. bjo felicidades.
MikonosRec18/09/2010 23:26
MikonosRec18/09/2010 23:26
Gostei do conto, revela o que passa na cabeça de muitos adolescentes. Quero fazer uma ressalva para o Sinclair, depois dessa aula analítica da gramática, a palavra CU não é acentuada. Abs.. para todos.
socrates18/09/2010 22:59
socrates18/09/2010 22:59
legal! foi revelador
Brandon18/09/2010 20:30
Brandon18/09/2010 20:30
Apesar de eu não curtir sexo com muita vulgaridade, gostei da história.
Sinclair18/09/2010 20:27
Sinclair18/09/2010 20:27
Realmente a maioria dos gays passivos só pensam em pau. A maioria dos héteros só pensam em buceta, cú e dinheiro. Uma pequena elite no Brasil, menos de 3% da população lê, e acredito que menos ainda desta porcentagem escreve dentro das normas formais da gramática. O rapaz tem a escrita corrente, mas muito madura para a idade que disse ter. Por isso acredito que se trate de uma criação inverossímil. No entanto, merece aplausos por sair da mesmice pornográfica que costumam nos oferecer esses sítios da Internet. Todavia não tem uma elaboração estilística e muito menos a romantização lírica de um conto. Sim é uma prosa, e por que não um causo.
Mulato Salvador18/09/2010 17:38
Mulato Salvador18/09/2010 17:38
Isso não é um conto. É uma minissérie!!! (risos).... Muito bom!!!
Baiano 18/09/2010 13:58
Baiano 18/09/2010 13:58
rapaz sinceramente q conto maravilhoso,meu Deus que coisa de filme nossa! fiquei até sem palavras bruno,parabéns cara parabéns msm vlw...
kall rj18/09/2010 10:46
kall rj18/09/2010 10:46
é um conto, e deve ser lido por pessoas que gostem de leitura, aos afoitos por sexo realmente não alcançam o teor do escrito, por isso, coitadinhos devem ser perdoados, ignorancia não é atributo de todos , então , inteligência e sensibilidades tambem não. Na minha opinião conto ou o relato acima relfete o sonho de muitos senão de todos, mas aos incapazes, resta apenas o consolo de se esteirando na sua vasta incompetência, atirar pedra na capacidade de ser, fazer ou escrever de uam outra pessoa. só lamento pelos poucos comentários ignobeis, mas me coaduno com os capacitados mentalmente que souberam apreciar. quanto ao autor, deixo aqui os meus cumpirmentos, bravo meu rapaz, bravo!
Sweetie17/09/2010 20:35
Sweetie17/09/2010 20:35
Que ótimo esse conto! Parabéns, ♥! E nem pague atenção pro comentários das invejosAS!!! #bjsmil. XOXO
Alan17/09/2010 20:22
Alan17/09/2010 20:22
Gostei! Parabéns!
Riku - RJ17/09/2010 18:21
Riku - RJ17/09/2010 18:21
0
Júnior RJ.17/09/2010 16:09
Júnior RJ.17/09/2010 16:09
Caramba, nota 1000 pra vc cara... Fiquei até emocionado... Parabéns!
Pablo17/09/2010 14:16
Pablo17/09/2010 14:16
Bruno, parabéns cara! Nossa adorei sua história, muito parecida com a minha...pena que ainda nem eu e nem o meu amigo tivemos essa coragem, mais que ele sabe do meu amor por ele, sabe.
Jay. S17/09/2010 13:40
Jay. S17/09/2010 13:40
Gostei da atitude que vc tomou.
passivo17/09/2010 13:34
passivo17/09/2010 13:34
Esse é o amigo q eu quero, p´ra mim, amigo q lutou plo seu amor até conquistar e não desistiu. Parabens pela historia, espero um dia encontrar um amigo como esse meu telef.é (63)92568207
Gustavo_Bh17/09/2010 12:43
Gustavo_Bh17/09/2010 12:43
Conto erotico ou contos de amor ?!?!? A fala serio !!!
Karlos17/09/2010 11:57
Karlos17/09/2010 11:57
Bruno, parabéns! Estou sem palavras. Os dois juntos descobrindo algo novo. Beijão
come quieto17/09/2010 10:45
come quieto17/09/2010 10:45
o conto no inicio estava bom mas a viadagem no final foi foda pq as coisa tem que ser assim flores ,chocolate, aromas,caldas de morango coisa de bichinha que se apaixonou do nada e pronto... tente ser mais discreta sempre... fica mais exitante...
Paulo Cesar17/09/2010 10:43
Paulo Cesar17/09/2010 10:43
É o tipo de conto que eu gosto, excelente! É romântico, muito bonito e bem escrito! Parabéns!
breno sp 17/09/2010 9:49
breno sp 17/09/2010 9:49
puta que o pariu muito louco essa historia ja tive uma historia parecida um pouco menos intenco porem ficamos juntos namorando 9 anos depois acabou pois ele é motoboy
MARCOS17/09/2010 8:40
MARCOS17/09/2010 8:40
nossa que historia bonita,gostei muito,não se pode negar o amor quando é verdadeiro,parabens para os dois,eu tambem procuro alguem que me ame assim...morenaco23@hotmail.com
boy sp17/09/2010 8:25
boy sp17/09/2010 8:25
nota 10 pra vc gato.. espero q sejam felizes;.
THI MINEIRO17/09/2010 3:49
THI MINEIRO17/09/2010 3:49
REALMENTE MUITO BOM O CONTO
King17/09/2010 3:13
King17/09/2010 3:13
Conto longo parei d ler no meio aff Uhhhhhhh Madonnaaaaaaaaa
Perfeito!!!!!17/09/2010 2:16
Perfeito!!!!!17/09/2010 2:16
Um dos melhores contos que eu já li na Internet. Me fez lembrar da minha época de vestibular, quando eu era adolescente... o autor conseguiu realmente expressar a tensão de quem vive nessa época, misturando com os hormônios que nos tomam nesse período! Quisera eu ter aproveitado como deveria os meus tempos de pré-vestibular! Excelente texto, e particularmente se eu fosse esse cara procuraria uma editora e passaria a publicar contos! Por mais bela que seja uma história, de nada adianta se quem a escreve não a escreve de maneira atraente. Porém não é este o caso: a leitura prende a atenção do início ao fim, causando na gente ansiedade, desejo, tesão, emoção, risadas, nó na garganta! Parabéns! Obs: Vou te mandar um e-mail para te dar umas dicas profissionais para você decolar, cara. Sério, mesmo! Seu texto é excelente.
Dadi17/09/2010 2:04
Dadi17/09/2010 2:04
Parabens pelo conto...uma historia muito bonita,mostrando que não é só sexo e que existe amor tbm.Show de bola muito bom.
Di17/09/2010 1:13
Di17/09/2010 1:13
Meu muito massa o conto, me fez lembrar do meu amor! Parabéns pela história!
Uhuuuu17/09/2010 0:47
Uhuuuu17/09/2010 0:47
Primeiro kkkk
DANIEL16/09/2010 23:00
DANIEL16/09/2010 23:00
NOSSA SE FOI VERDADE É UMA LINDA HISTÓRIA MUITO LINDA MESMO MAS O FINAL COMO FICOU CONTINUARAM SE ENCONTRANDO ?? MUITO BOM O CONTO...!!
edy-fortaleza16/09/2010 21:50
edy-fortaleza16/09/2010 21:50
Poxa ,se foi verdade.LIndo. Não importa o tamanho do conto.Muito bom.Me lembrei muito do "EU TE AMO" COM MEU ULTIMO NAMORADO .Bjs e-dys@hotmail.com
Travado16/09/2010 21:29
Travado16/09/2010 21:29
Gotei muito do relato aqui contado. Acho que o amor é algo inexplicável, não importa onde, quando, como, com quem....enfim..... nada é mais importante do que sentir, viver e se deixar viver um amor....As coisas simples e verdadeiras acontecem assim, sem esperarmos, vem sem avisar, não temos culpa de nos pegarmos gostando do amigo, vizinho, ou sei lá quem.................o amor é um sentimento puro e verdadeiro, para ele não há distinção de sexo, cor, religião e etc., o importante é sentí-lo, presenciá-lo............Aos envolvidos no conto, e a todos os leitores; vivam o que sentem pelo próximo, sejam verdadeiros e entreguem-se ao amor, só assim cada um saberá o que seu corpo quer, gosta e sente...só assim cada um se reconhecerá por dentro e terá coragem para se encarar e viver de vez a sua vida, a sua homossexualidade dada por Deus, e não criada ou imposta por nenhum ser humano.... Somos filhos de Deus e ele nos criou assim, portanto sejamos felizes...Abraço a todos.
Mineirinho passivo16/09/2010 21:17
Mineirinho passivo16/09/2010 21:17
Nossa boa a história, mas é muito grande, cansa!!!! Uhhh Lady Gaga
uberlandia mg16/09/2010 21:15
uberlandia mg16/09/2010 21:15
gostei coisa que acontece so uma fez na vida e bom viver o momento
thiago-sp16/09/2010 21:05
thiago-sp16/09/2010 21:05
estes filhos da puta nao escreve e fica, falando da história do cara. vai escrever bando de cuzao e qndo a turma começar a criticar quero ver sua reaçaõ seus porra.
Fe16/09/2010 20:54
Fe16/09/2010 20:54
gostei
Teotonio MG16/09/2010 20:28
Teotonio MG16/09/2010 20:28
Porra massa demais hein. To aqui quase morto de tanto tesão... Quero esse Bruno pra mim. Abração
joka16/09/2010 20:02
joka16/09/2010 20:02
muito ruim..pra naum dizer ...péssimo! café sem açucar, arroz sem sal!
Int_SP16/09/2010 19:55
Int_SP16/09/2010 19:55
Esse sim é um conto real que vale a pena ler. Não é somente aquela coisa de sempre, mas mostra o que acontece na vida de verdade. Parabéns kra!
aaaéééiiiooouuu16/09/2010 19:31
aaaéééiiiooouuu16/09/2010 19:31
eu nem vou ler issto tudooo... ae truta q putaria mais longa realmente deve ter levado dias pra vc ter dado heim!!!
LEOBH16/09/2010 19:24
LEOBH16/09/2010 19:24
Desculpe,,, mas achei muito confuso e cansativo!!! Diria prolixo! Mas valeu a intenção.. bjs!!!
Faça seu comentário!
Nome

Faça seu comentário:

Rodrigo