O Padrasto

Jean estava em casa com o padrasto num fim de semana em que sua mãe viajou e eles comeram pizza e beberam cerveja. Na verdade o padrasto gostosão o embebedou de propósito para tirar a virgindade do afilhado...

por Jean

Segunda-feira, 25 de Julho de 2011

Meu nome é Jean, tenho 19 anos, moro com minha mãe de 40 anos e meu padrasto de 30. Temos uma boa convivência, minha mãe é diretora de uma empresa de importação e exportação e constantemente viaja. Meu padrasto é personal trainer e ele já está com minha mãe há quase dois anos. Ele é um cara firmeza, que sempre trabalhou pra vencer na vida.

Sempre achei que ele desconfiou de mim e até deu umas olhadinhas no meu computador pra confirmar. Lá ele deve ter visto os sites que eu visitava, conversas de msn e por aí vai. No entanto, nunca me julgou nem me condenou.

Sou garotão, malho, sem vícios, estou no primeiro ano de Direito numa faculdade aqui na zona norte de São Paulo, bundinha lisa, branca, redonda e carnuda. Sou sossegado, não sou de caçar, saio pra balada raramente, curto um futebol com os amigos e também viajar.

Meu padrasto é um cara perfeito fisicamente. Trintão e personal trainer, muito disciplinado e curte o que faz.

O que aconteceu foi há pouco tempo, em janeiro deste ano, quando minha mãe viajou numa sexta-feira. Desde que meu padrasto veio morar em casa eu já senti um lance estranho da parte dele. Ele é muito bonito, forte, mas não do tipo bombado, definido mesmo, macho viril e natural. Quando a minha mãe viaja, a gente sempre faz as nossas refeições na rua ou fica à base de pizza mesmo, a diarista só limpa a casa, não faz comida.

No sábado ele me liga, fala que comprou a pizza e estava levando pra comer em casa. Ele queria saber se eu já havia jantado ou o acompanharia. Disse que jantaria com ele sim.

– Prefere guaraná ou cerveja? – perguntou ele ao telefone.

– Cerveja? – perguntei surpreso. – Você sabe que não bebo. E você? Está bebendo agora, é?

– Não, não, é só pra dar uma variada... Bom, vou levar os dois e você escolhe.

Cheguei em casa e ele já havia tomado banho. Estava bem à vontade, regatão e um daqueles shortinhos surrados que a gente costuma usar só em casa pra ficar relaxado. Foi só naquele dia, depois de quase dois anos de convivência, que percebi o quanto meu padrasto era maludo. Senti que aquela noite algo poderia acontecer, tinha algo no ar. Ele sabia o que eu curtia e estava me provocando.

Disposto a facilitar as coisas, optei por cerveja e já fui falando que ele sabia que eu não tinha costume de consumir bebida alcoólica.

– Se eu ficar bêbado, você será responsável, hein! – eu disse pra ele.

– Pode deixar, filhão.

No segundo pedaço de pizza e segunda garrafa de cerveja, eu já estava muito tonto. Não fiquei bêbado, sabia exatamente tudo que estava acontecendo, mas forcei a barra e comecei a falar enrolado pra parecer que estava ruim.

Acho que ele ficou receoso, porque eu parecia bêbado mesmo. Levantei-me pra lavar o rosto, estava muito quente em São Paulo aquela noite, tirei a camiseta muito suado e fiquei só de shorts. Enquanto eu estava na pia lavando o rosto, curvado só de shorts, meu padrasto pirou. Chegou devagar por trás, roçando levemente em mim e perguntou se estava tudo bem.

– Estou bem sim, só um pouco bêbado – falei. – Acho que vou me deitar.

– Não, não, cara, toma um banho que você vai relaxar e ficar bom logo.

– Vou deitar, cara, preciso me deitar... – falei com a voz enrolada.

– Vai tomar banho já, moleque!

Ele já foi tirando minha roupa e me levando carregado pro chuveiro. Eu não falei mais nada, só ouvia o que ele mandava e esperava pra ver o que iria rolar.

Descobri que bebida alcoólica me excita. Fiquei de pau duro e percebi que ele também. A diferença é que eu estava nu e ele ainda de shorts. Mesmo assim percebi que a vara era respeitável.

– Caralho, moleque, que bunda carnuda e redondinha, rapaz! – disse ele com uma voz cheia de tesão acumulado. – Quantos moleques já lamberam essa bundinha, hein? Me fala, quantos?

Ele não se aguentava e continuou falando enquanto me ajudava a tomar banho:

– Quantos já penetraram essa bundinha lisa, branca e carnuda? Será que você aguenta minha vara, filhão? Será que você vai se lembrar de algo amanhã, além do ardor?

Terminado o banho e depois de ter alisado muito meu rego, ele me secou ali mesmo e levou pra cama, me deixando lá. Depois de mais ou menos 10 minutos, ele volta. Eu estava de olhos fechados como se tivesse já adormecido e continuei assim.

Senti a língua dele lambendo meu rabo, língua quente e dura. Chupou demais meu cuzinho e eu fiz de conta que estava despertando, sem demonstrar que estava sabendo direito o que estava acontecendo.

Comecei então a gemer devagar, aceitando tudo o que ele fizesse. Ele continuou lambendo loucamente meu rabinho e depois de deixá-lo bem molhadinho, me colocou em posição para receber uma socada.

Ele começou a me penetrar e senti que era muito roludo. O que ele não sabia é que eu ainda era virgem. Apesar de toda a vontade que eu sempre sentira, nunca tinha dado. Ele nem fazia idéia de que estava sendo o primeiro.

Os gemidos aumentaram e acho que ele não entendia nada. Eu estava perdendo o cabaço logo pra um cara roludaço. Eram gemidos de dor e prazer. Estava bem lubrificado e ainda tinha o lubrificante da camisinha. Depois que senti toda aquela tora dentro de mim, vieram as socadas. Ele bombava e bombava mais e mais forte. A bebida deve ter surtido efeito nele também e as socadas ficavam cada vez mais firmes. Eu só gemia dizendo: “aaaii, aaaii... vai, vai mais”...

Ele falava:

– Caralho, moleque, esse cuzão estava todo esse tempo aqui e eu nem tinha provado. Que delicia, moleque, que delicia, filhão. Que apertado, tu é cabaço, é? Hein? Fala, tu é cabaço, é? Tá parecendo que é cabaço, tá parecendo que o papai aqui tirou o cabaço do lekão... – dizia ele louco de tesão.

Eu fiquei tão louco de tesão com as putarias que ele falava e com as socadas fortes que gozei sem me tocar. E quando eu gozei, meu cuzinho começou a contrair e apertar a rola dele de tal forma que ele não aguentou e gozou junto.

Muito suado e super satisfeito, retirou a pica de dentro de mim e percebeu que eu havia sangrado um pouco. Ele ficou por um tempo ali jogado ao meu lado e eu adormeci.

No dia seguinte, foi tudo estranho, lógico! Não falei nada, ele apenas perguntou se eu estava bem por causa do porre e falei que sim. Continuamos a conversar como se nada tivesse acontecido e seguimos assim até a próxima viagem da minha mãe.

Na primeira noite em que ficamos sozinhos novamente, cheguei pra ele de boa e falei que sabia que havíamos transado, que eu era virgem, que havia curtido muito e que queria repetir a dose sempre que ele quisesse, independente de qualquer coisa. Ele de pronto aceitou e concordou desde que mantivéssemos a discrição. E assim tem sido até hoje...

Comentários (133)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 26-02-2021 às 20:55 Juan
    Vou contar um fato real que aconteceu comigo e meu padrasto Thiago minha mãe só teve eu de filho mãe solteira só vivia para min ele tinha 49anos eu tenho 23anos minha mãe era intermediar um dia cheguei em casa e encontro Thiago um enfermeiro colega do trabalho de minha mãe ele é moreno claro 38anos alto bem apressado quando entrei na sala chegou minha mãe dizendo para min Juan eu i Thiago estamos juntos e ele vai morar aqui com agente fiquei com muita raiva e disse que não iria morar com eles eu iria para meu ap minha mãe me perguntou porque tudo isso Juan eu disse mãe não vou entrar na sua vida mais esse Thiago tem cara de safado e mais novo que você e vai fazer hora com sua cara mais eu não vou entrar na sua vida .Thiago já veio falando vc nem me conhece direito e já quer falar isso de mim .falei para ele que não queria papo com ele e fui para meu ap passando alguns dias depois já estava tudo bem entre eu e minha mae mais ainda não confiava muito em Thiago eu trabalho de terapeuta numa clínica médica. Um dia derrepente recebo uma ligação que minha mãe tinha sofrido um acidente de carro e avia falecido fiquei desesperado e fui logo saber o que tinha acontecido .enterrei minha mãe e voltei para meu ap com minha namorada Juliana chegando lá recebo outra ligação de um hospital dizendo que tinha um rapaz acidentado lá que só chama meu nome perguntei como ele se chama eles me disse que era meu padrasto Thiago na hora em nem me importei e disse não tenho nada a ver com esse cara.a pessoa que me ligou do hospital disse que ele falou que á única pessoa que ele tinha na vida agora eu .mi senti estanho com essa fala dele e disse que iria buscá-lo para meu ap minha namorada Juliana não gostou nada e disse se vc trazer ele para cá acaba tudo entre nós eu disse não posso deixar ela ela disse então fica com ele pra você que eu não te quero mais fui muito furioso ao hospital buscá-lo quando chego lá vejo Thiago meu padrasto todo machucado chorando e me pedindo perdão por não ter morrido junto com minha mãe no acidente.fiquei com dó do desesperado dizendo que ele ficou sozinho no mundo e não tinha mais ninguém fui até o Thiago e disse calma Thiago você agora têm eu vou quitar de você em tudo que você precisar levei ele paro o meu apelido chegando lá ele já perguntou Juliana não vai importar de vc me trazer para cá aí eu disse ela me deixou por trazer vc para meu ap ele disse então pode me deixar até na rua eu não quero atrapalhar sua vida.eu disse calma Thiago eu não vou larga de quitar de vc para ficar com a Juliana vc agora é mais importante pra mim nessa hora eu vi quanto Thiago ficou surpreso e feliz com o que eu falei levei ele disse Juan depois que eu me recuperará eu vou embora para não atrazar mais a sua vida dele o calma Thiago vamos para banho para depois vc descansar um pouco sem banha nele e depois que percebi que ele não tinha roupas e falei Thiago e suas roupas ele minhas roupas estava no carro do acidente e perderam todas eu disse calma Thiago depois eu compro outras roupas pra você agora você veste um calção meu depois agente da um jeito na hora de levar Thiago para cama me lembro que só avia uma cama de casal e disse você Thiago vai ter que dormi na cama de casal comigo ele disse Juan não quero te atrapalhar eu deito até no chão se não for te atrapalhar eu disse que isso Thiago a cama e grande e cabe Noia dois os dias foram passando e agente casa dia nos conhecemos mais quando Thiago foi se recuperando cada vez muais ganhei mais meses do meu trabalho para cuidar da recuperação de Thiago que agora está cada vez mais alegre e feliz derrepente eu fui sentido um sentimento estanho por Thiago que eu tinha medo de quando Thiago se recupere ele disse embora e eu sentir falta dele o mesmo estava acontecendo com sentimento de Thiago e que me disse eu não vou aguentar ficar sem você Juan quando eu for embora peguei e falei para ele que também não ia mais acostumar ficar sem ele agente irmos e dissemos juntos parece que agente nos apaixonamos irmos muito e fomos para o quarto assistir um filme na cama comendo uma pipoca assistimos o filme e eu disse agora é hora de dormi olho para o Thiago e vejo ele chorando e pergunto o que foi Thiago vc está sentindo alguma dor ele disse sim Juan eu disse dor Thiago a onde vc tem dor que posso poder te ajudar ele pegou minha mão e colocou em seu peito e disse no meu coração Juan fiquei em choque e perguntei como assim Thiago ele disse meu coração doe quando eu pensão que vou ter que ir embora daqui e deixar você um cara que cada dia eu sinto amor baixa o e muito tesão fiquei em choque com a fala dele mais ao mesmo tempo senti um alívio por não ser só eu ater esse cometimento olhei paro o calça de nylon sem cueca que Thiago estava usando o pau dele pulsava de tanto tesão falei que isso Thiago esse tesão é todo que você tem em mim ele sem Grassa disse desculpa Juan amanhã eu vou embora para atrapalhar mais vc eu disse Thiago você não vai embora nunca porque você e meu amor minha paixão e agora você vai ser meu macho Thiago levantou se da cama e sorriu disse vou te dar um beijo Juan eu disse agora nos beijamos loucamente depois peguei no paizão de Thiago e disse é hoje que vou experimentar uma pipoca grande e grossa dura no meu cuzinho virgem jamais imaginei levar no meu cu a lírica gostosa do meu ex padrasto Thiago que agora vai ser meu macho gostoso ti amo Thiago véi com tudo enfiou aquele cacetao na minha boca e depois no meu cu
  • em 12-02-2019 às 16:50 Lu
    Quero muito um paizao assim!! 38 9 9167 7740
  • em 03-12-2018 às 20:25 Breno
    Conto delicia, fiquei até excitado, sou discreto casado, não assumido, passi moro em SP zl e busco ativo tbm discreto q goste de meter não sou e não gosto de afeminado se vc QR comer um cu no sigilo me chame no ZAP 11946691557 detalhe não qro nada a sério apenas sexo
  • em 14-07-2018 às 06:39 Eduardo
    Esta. eduardo25cardoso@bol.com.br
  • em 14-07-2018 às 06:37 Eduardo
    Delicioso conto. Já me peguei fantasiando situações como
  • em 09-04-2018 às 13:12 Neidson de salvador ,
    Que tesão da porra 71991364104
  • em 20-02-2018 às 09:11 Juliano
    21 993267977
  • em 20-02-2018 às 09:06 Juliano
    atv 20cm são Gonçalo rj
  • em 15-09-2017 às 19:59 Will
    Insta: @wilker_cms
  • em 27-05-2016 às 20:46 pêu
    Delicia de conto, adorei!!
  • Mostrar mais comentários...