Meu Chefe

por Geovane Santos

Terça-feira, 05 de Maio de 2009

Sempre gostei de coroas, mas nunca tive a oportunidade de ficar com um... Este conto que na verdade é um relato aconteceu em um momento de minha vida que eu estava necessitado de carinho e é claro de uma boa pica.

Quando me apresentei na empresa ao qual me propus a trabalhar conheci o Robson, um coroa no alto de seus 45 anos, mas que de maneira alguma aparentava a idade, a não ser pela cara de serio. Ele era um tipo que me chamou atenção logo de cara. Moreno de pele bronzeada, cabelos pretos curtos e sempre bem alinhados, um cavanhaque sempre bem feito, mais ou menos 1,70 de altura e umas pernas bem torneadas que me faziam tremer nas bases quando olhava para elas.

Logo na primeira semana de serviço, fiquei um pouco a mais do horário para resolver um assunto que havia ficado pendente e que não poderia ficar para o dia seguinte. Para minha surpresa e espanto, o Robson também havia ficado, mas nada fazia a não ser me observar... Ele me fitava de cima a baixo, e eu sem pudor nenhum fazia o mesmo. Nossos olhares por vezes se cruzavam e assim ficamos por algum tempo.

Logo que terminei o tal serviço inacabado, levantei e fui em direção dele. Na minha cabeça pensamentos de ânsia e prazer se faziam prontos sem que eu mesmo me desse conta. Fiquei em frente a ele e perguntei, com um sorriso malandro no rosto e com os lábios molhados, se ele queria “algo mais” e para meu espanto ele disse que já não via a hora de eu perguntar isso a ele.

Ele então se levantou e com um ímpeto de fúria e prazer foi logo abaixando a calca de sarja, num corte social e moderno, e pondo para fora seu membro já teso. Olhei para aquilo e não pensei muito. Passei a mão pelo membro e em segundos, com uma camisinha posta, comecei a chupar aquela vara com toda a vontade. Parecia que há anos não chupava uma vara, ainda mais uma como aquela. O membro dele devia ter uns 18 a 20 centímetros.

Nesse momento meu chefe se mostrou um devasso completo. Segurava minha boca enquanto fazia com que eu engolisse tudo ate quase engasgar. Enfiava tudo dentro da minha boca sem a menor dúvida que aquilo lhe dava prazer, e que prazer. De repente me virou de costas e com certa habilidade, desabotoou minha calca e abaixando rapidamente, me colocou de quatro e sem pensar muito cuspiu na entrada o meu cu e foi enfiando a vara.

Senti uma dor excruciante, afinal havia três meses que não dava o cuzinho. Mas mesmo assim resisti e num momento misto de prazer e dor, pedi para que ele enfiasse mais e mais. Não deu outra, com muita força fui sentindo as estocadas cada vez mais profundas. Nesse instante já me encontrava debruçado sobre a mesa enquanto ele fazia o serviço. E que serviço. Era uma estocada e duas gemidas, uma minha e uma dele.

Ele parecia um cão no cio, faminto por comer uma fêmea que somente ele teria. E assim foi. De quatro e sem muito o que fazer deixei ele se deleitar o quanto quis em meu cu. Depois de algum tempo ele me perguntou se eu estava satisfeito e se ele já podia gozar. Respondi que sim, e com força ainda maior as estocadas agora em um ritmo alucinante, se intensificaram... Ele gemeu alto e deu um grito de prazer: eu estava fazendo ele gozar!!! Eu aproveitei o momento para dar uma rebolada na pica tesa e grossa do meu chefe... Dito e feito... Em segundos senti a vara ficar mais grossa e a camisinha encher de porra.

Ele gozava, gemia, gritava... Feito um lobo. E eu aproveitava cada som, imaginando a cara de prazer que ele estava fazendo. Depois do último esguicho de porra, ele se deitou sobre mim ainda com o pau dentro. Após alguns segundos ele se levantou e saiu andando como se nada tivesse acontecido. Fiquei ali de quatro na mesa pensando o que havia acontecido. Somente uma coisa ficou que lembrava nosso ato, a camisinha repleta de porra jogada ao chão.

No outro dia, ele nem sequer olhou para mim, não diretamente nos olhos. Mas no final do expediente repetimos tudo da noite passada. Ficamos assim por um tempo até que ele foi embora me deixando sozinho sem ter com quem ficar... Mas foi bom enquanto durou e como foi.

Comentários (11)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 02-02-2019 às 22:05
    Tenho 52 anos casado e curto uma pegação com outro macho meu zap 55997309720
  • em 15-04-2013 às 12:48 negro bi
    delicia de conto pena q a pica nao foi pra mim
  • em 30-03-2012 às 10:59 marcio
    vitor tb sou de santa catarina meu email oliveira.marcio35@yahoo.com.br
  • em 13-01-2012 às 23:48 rafinha delicia
    vamos foder e so ligar 01481743553 ou me add no msn rafa.mendes-jau@hotmail.com
  • em 27-09-2010 às 17:34 Alisson Lourenço
    Oi galera. Passando pra contar o meu conto. Espero que gostem. Foi assim Tudo aconteceu no sabado do meu aniversario de 19 anos. Eu morava numa onde todos ali sabiam que eu adoro uma rola principalmente os garotos e viviam mexendo comigo e me chamando de gatinha, gostosa e muito "Fiu-Fiu". Nesse sabado eu voltava do meu curso de Ingles e passava na rua quando os garotos me chamaram pra uma "Festinha Particular" ai falei que ia mas nem imaginava o que iria rola nessa festa. Fui pra casa tomei banho e me arrumei pois depois dessa festinha eu ia sair com a minha melhor amiga pra uma boate bem legal. Ai fui la e a gente entro na casa do Emerson junto com o Maicon (o mais gato da turma), o Daniel, o Thiago e o Ezequiel. Fomos todos pra casa do Emerson e eles foram pra sala e mandaram eu esperar na cozinha pois tinha uma "Surpresinha" pra mim. Minha amiga me ligo pra perguntar se tava td certo pra gente sair + tarde ai eu disse que sim e que umas 23:00 horas eu passava na casa dela pra gente sair. Ai depois disso desliguei o telefone e eles me chamaram qndo fui até lá estavam todos de pau duro os 5 penso na suruba que ia rola. Ai cai de boca no Emerson depois no Ezequiel e no Maico no Thiago e no Daniel. Ai colocaram a camisinha e todos meteram um de cada vez. Enquanto 1 metia eu chupava os outros e batia punheta pra uns. Depois dessa MARAVILHOSA festinha eles fecharam com chave de ouro uma esporrada na minha cara um por um. O Maicon foi o que mais gozou até parecia que nao comia ninguém a 1 ano. Entao depois disso me limpei e fui embora pra troca de roupa e ir pra boate com a minha amiga. Depois disso nos falamos mas o unico que eu peguei de novo foi o Maicon o mais gato da galera. Esse foi o melhor presente da minha vida. Eu A-D-O-R-E-I foi M.A.R.A. Bjus a todos Xau =D
  • em 13-03-2010 às 09:07 Vitor SC
    Curti muito o conto muito bom se eu arrumasse um chefe assim nem queria salário no final do mês, só queria mamar o pau dele todo final de expediente, uma vez um chefe meu bateu uma punheta no banheiro e gozou na sua mão e veio e me comprimentou com a mão melada de porra e disse: essa punheta foi pra você, nossa fiquei tão exitado com isso que quase cai de boca no pau dele ali mesmo. Bem sou ativo mas curto xupar gostoso se quiser real deixe msn ok!
  • em 04-12-2009 às 14:29 Julia
    Nossa!!! chefe é muito legal, já tranzei com o meu no escrotório dele, foi maravilhoso
  • em 07-08-2009 às 11:51 givane
    moleque arrasouna história,esse chefe deveria se muito do seu gostoso em? sabe eu sempre tive tbem muita vontade de trepar com um coroa bem gostosão, mais aqui nunca aparece um que me interesse pra dá a minha buceta peidante.vc teve bem sorte e abusou dela ,tá certo,exprorou e lapidou bem o cacete do coroa.
  • em 07-07-2009 às 06:47 Marcos
    Meu chefe também é coroa. O tipo do homem que não é tão bonito, mas deve ter uma pica. Aqueles cabelos grisalhos são um tesão. Ótimo conto hein!
  • em 15-06-2009 às 21:17 Moreno Livre
    Muito show este conto, também gostaria de ter acontecido comigo o mesmo, gosto de coroas... Bjos
  • Mostrar mais comentários...