Encoxada no Ônibus

Mais um relato de loucura dentro do ônibus. Quem vive em grandes metrópoles e pega ônibus ou metrô lotados sabe muito bem como é essa coisa das encoxadas e putarias anônimas...

por Alvo

Domingo, 04 de Outubro de 2009

Bom, todos os dias pegava ônibus às 07 horas, sempre um pouco cheio. Numa segunda-feira vejo um cara todo de social (gravata, blusa branca e calça social apertada na mala). De início me senti excitado, mas nada que fosse muito empolgante...

Quando me vejo encarando a mala daquele gostosinho, fico um pouco sem graça, pois imagino que as pessoas ao meu redor notaram, inclusive o próprio cara. Mas acredito que ao invés de assustá-lo, isso o deixou animado, pois num piscar de olhos o homem estava ao meu lado. Eu estava decidido a deixar esse cara louco de tesão, ainda mais depois de começar me encarar indiscretamente...

Na primeira curva que o ônibus deu, me joguei de encontro a aquele corpo que me chamava... Logo deixei meu braço roçando no dele e sentindo o calor daquela pele colada a minha. Na mesma hora pude ver que ficara excitado, pois um volume grande apareceu pela sua calça apertada... Isso me deixou mais doido ainda e mais rápido do que esperava meu pau também deu sinal de vida. O cara não se fazendo de rogado, no primeiro encher do ônibus se posicionou atrás de mim e logo senti algo duro como uma rocha e quente como se estivesse em brasa roçar em minha bundinha empinada. Não demorei muito e comecei a rebolar no movimento do ônibus nessa pistola que agora tinha mais ou menos idéia da sua dimensão de grandeza.

Meu pau dentro da cueca ficou todo melado e sentia que a cada rebolada ficava mais lubrificado o pau daquele homem, que aos poucos, parecia que ia me invadir ali mesmo. Dispistadamente levei minha mão ao seu pau e confirmei a suspeita de que aquela vara já estava toda melada de tesão... Pela calça mesmo tive essa certeza.

Como faltava pouco para meu ponto chegar e não fazia a menor idéia de onde ele iria descer, intensifiquei minhas reboladas nessa pica. Rebolava igual uma puta de zona... Me esqueci que estava dentro do ônibus. Para minha surpresa, senti um calor quente no meu pescoço e um gemido de leve me fez quase gozar naquele momento. Nessa excitação que me invadiu me segurei para não me melar mais, no entanto senti aquela pica latejando e com mais alguns gemidos descobri que o cara tava gozando. Chegou ao orgasmo só com minha rebolada e nem se preocupou que estava dentro de um ônibus com um monte de gente...

Chegou o meu ponto, desci com muita vergonha e olhei aquele rostinho de satisfeito pela ultima vez. Depois desse dia não tive coragem de pegar o mesmo ônibus, pois todos iriam olhar para mim, me achando um pervertido sexual, mas bati muitas punhetas lembrando desse dia maravilhoso...
Comentários (62)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 05-12-2019 às 13:53 1984 (?)
    Isso faz mais de trinta anos, eu ainda era adolescente. Estava num vagão (bem cheio) do metrô de SP e senti que um cara se encostou atrás de mim. Num primeiro momento, eu me afastei - mas logo em seguida, eu me deixei encostar no cara. Senti que ele esfregava seu volume na minha bunda. Eu, novinho, fiquei de pau duro em um segundo. Ficamos assim durante algumas estações. Eu tremia de nervoso, porém, estava adorando a situação. De repente, do nada, o cara saiu do metrô. Havia um assento vazio bem na minha frente e, quando me sentei, percebi que uma senhora me encarava com cara de reprovação. Só então me dei conta de que o vagão do metrô estava bem mais vazio - ou seja, muitas pessoas viram o cara se esfregando em mim. Minha cara queimava de vergonha mas minha vontade era sair atrás do cara e pedir mais!
  • em 05-12-2019 às 13:38 PUC-SP
    Final de tarde de uma sexta feira, setembro 2015 - eu (gay, 50 anos) estava no metrô de SP, junto a três amigas mulheres. Todos nós (estudantes) estávamos com bolsas à tiracolo. Estávamos em pé. Um cara estava em pé ao meu lado, minha mão estava na direção do pau dele. Discretamente, eu encontei a parte posterior da minha mão no volume dele. Ele se afastou da minha mão. Depois de dois ou três minutos, eu repeti o movimento. Eu percebi (pelo canto dos olhos) que o cara me encarava, mas eu me fiz de inocente e continuei conversando com minhas amigas. Na terceira vez que encostei minha mão, o pau estava duro. O cara ficou se esfregando na minha mão durante todo o resto do trajeto!
  • em 19-07-2019 às 07:17 Jean
    Quero ser encodado sou bundudo e tenho 20 anos aceito ir pra motel ou casa sou do parana meu gmail e jeansms15@gmail.com
  • em 19-07-2019 às 07:14 Jean
    Quero alguem pra me encoxar
  • em 12-04-2018 às 22:50 Neidson de salvador
    71991364104
  • em 17-02-2018 às 16:17 gostozinho do Recife
    fez me lembrar que um dia num onibus super lotado fiquei bem proximo a porta nos degraus e um boy ficou proximo ate encostar e ai minha boca ficou nadireção da rola dele e a medida que o onibus ia encontava mais e au com medo que o motorita oercebesse mais ate chegar o meu distino ninguem percebeu nosso esquema
  • em 09-09-2016 às 21:40 Andre
    sou do rio chamem no zap 21987631474
  • em 24-07-2015 às 11:07 Encoxador Carinhoso
    Se alguma mulher do Rio de Janeiro estiver interessada numa encoxada gostosa, meu Whatsapp é 98465-2855 BIra, só Msg. Bjs
  • em 16-07-2015 às 11:54 Léo
    Isso acontece comigo quase todos os dias no Metrô aqui de Brasília...
  • em 25-12-2014 às 18:45 MORENO BAIANO
    AS VEZES FAZEMOS COISAS QUE NOS SENTIMOS LOUCOS, MAIS O TESAO ACOMPANHA O MOMENTO OU NUNCA, MAIS O DESAFIO É DECISIVO AGORA OU NUNCA ... VC FEZ O QUE MUITOS NA TERIA CORAGEM REBOLOU DENTRO DE UM ONIBUS CHEIO DE PASSAGEIROS, EM UMA PICA QUE ESTAVA SEDENDO POR UM GOZO ... VC CHOGOU AS OUTRAS OPORTUNIDADES Q IRIA ACONTECE POIS O EXECUTIVO TODOS SOCIAL IA TE DAR PRAZER NO MOMENTO QUE ELE SENTIR SEGURO E OPORTUNO, ELE IA MARCAR UM ENCONTRO COM VC, E VC ESPERDICOU POR VERGONHA E MEDO DA SOCIEDADE PASSAGEIRA .... MESMO ASSIM PARABENS!!!
  • Mostrar mais comentários...