Assine o MundoMais

Gay pré-histórico

Indivíduo que morreu há 5 mil anos foi enterrado segundo ritos normalmente destinados às mulheres.

por Redação MundoMais

Quinta-feira, 07 de Abril de 2011

Foto: Sociedade Arqueológica TchecaFoto: Sociedade Arqueológica Tcheca

Cientistas tchecos escavaram o que acreditam ser o esqueleto de um homem pré-histórico homossexual ou transexual que viveu entre 4.500 e 5.000 anos atrás.

A equipe de pesquisadores da Sociedade Arqueológica Tcheca constatou que os restos - retirados de um sítio arqueológico neolítico em Praga - indicam que o indivíduo, de sexo masculino, foi enterrado segundo ritos normalmente destinados às mulheres.

A arqueóloga Katerina Semradova disse à BBC Brasil que o enterro “atípico” indica que o indivíduo encontrado fazia parte do “terceiro sexo”, provavelmente homossexual ou transexual.

Trabalhamos com duas hipóteses: a de que o indivíduo poderia ter sido um xamã ou alguém do 'terceiro sexo'. Como o conjunto de objetos encontrados enterrados ao redor do esqueleto não corroboravam a hipótese de que fosse um xamã, é mais provável que a segunda explicação seja a correta, disse Semradova.

As escavações foram abertas ao público nesta quinta-feira e a visitação tem sido intensa.

Os restos são de um membro da cultura da cerâmica cordada, que viveu no norte da Europa na Idade da Pedra, entre 2.500 AC e 2.900 AC.

Neste tipo de cultura, os homens normalmente são enterrados sobre o seu lado direito, com a cabeça virada para o oeste, juntamente com ferramentas, armas, comida e bebidas. As mulheres, normalmente sobre o seu lado esquerdo, viradas para o leste e rodeada de jóias e objetos de uso doméstico.

O esqueleto foi enterrado sobre o seu lado esquerdo, com a cabeça apontando para o oeste e cercado de objetos de uso doméstico, como vasos.

A partir de conhecimentos históricos e etnológicos, sabemos que os povos neste período levavam muito a sério os rituais funerários, portanto é improvável que esta posição fosse um erro, disse a coordenadora da pesquisa, Kamila Remisova Vesinova.

É mais provável que ele tenha tido uma orientação sexual diferente, provavelmente homossexual ou transexual, completou.

Fonte: BBC

Comentários (34)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 29-04-2011 às 22:02 ton Carvalho
    Essa beesha ai com certeza fazia os homo erectus....
  • em 14-04-2011 às 02:52 MUSICBOY
    OQ O MAYCON NAO ENTENDEU DEVE SER "COMO SABEM Q A OSSADA É DE UM HOMEM" ISSO NÃO SEI TE EXPLICAR MAYCON.. MAS SEI QUE ELES SABEM DIFERENCIAR SIM.. POR ISSO A SUPOSIÇÃO DE TER SIDO HOMOSSEXUAL QDO VIVO.. SACOU??
  • em 14-04-2011 às 02:03 Caio César
    Éh segundo ritos sim bicha burra... ritos de rituais funerários!!! Achei interessantíssimo adoro tudo q éh inteligente e informativo Parabéns mundo mais...
  • em 11-04-2011 às 04:03 junior
    ain como eh burrinha a "maycon mt" ......... le dinovo ..... eles acreditam ser, eles nao afirmam nada !!!
  • em 11-04-2011 às 00:35 Para (Maycon mt)
    Bill eles souberam atravez de uma carta da alma do esqueleto psicografada por Chico Xavier...
  • em 10-04-2011 às 12:20 maycon mt
    COMO SABEM QUE A OSSADA É DE UM HOMOSEXUAL??SÓ POR QUE FOI ENTERRADO COMO MULHER??
  • em 09-04-2011 às 12:47 Pedro
    Matéria muito construtiva. Tem cunho científico e histórico. Muito bacana tudo, Mundo Mais é isso aí.
  • em 09-04-2011 às 07:14 Eduardo Conchas
    Vamos aplaudir o trabalho magnífico dos arqueólogos, cuja seriedade merece destaque. O rigor científico com que encaram seu trabalho é digno de elogios.Graças a eles, ficamos sabendo que possivelmene esse material é de um homossexual ou transexual, o que nos permite supor que, há cinco mil anos, as diferenças de identidade sexual já existiam. Essa notícia nos traz uma recomendação: investir na nossa autoestima e buscar, cada vez mais, a autoaceitação, valorizando-nos como seres humanos, porque a homossexualidade pertence à História da Humanidade, e não nos torna melhores ou piores seres humanos. Vejo também que essa informação nos ensina que, já naquela época, havia respeito à condição sexual diferente da maioria, o que é um grande avanço, porque enterraram o falecido segundo os costumes da época, deixando claro, pelo que entendi, que se referia a um homossexual ou transexual. Parece que havia uma aceitação da diversidade sexual. Pelo menos essa é a minha leitura. Viva a ciência, vivam felizes esses abnegados pesquisadores e saibamos conduzir nossa sexualidade com altivez, dignidade e transformando-a numa ferramenta a serviço da nossa felicidade pelo crescimento humano que ela pode nos proporcionar. Cada fato nos pode ensinar como viver melhor. É só ficarmos atentos.
  • em 08-04-2011 às 23:32 Big Man
    gnt, a quantidade de biixa desprovida de inteligencia é impressinante, uma matéria de cunho antropologico e as bibas fazendo comentário sem noção, tão pior q loiras, santa burrice, acooooooode!
  • em 08-04-2011 às 19:22 Pra Wellington BH
    Muito interessante seu comentário Wellington. Concordo com vc. Já lá nos primórdios existia respeito com o diferente. Essa bi deve ter feito muito homem gostoso. Danada! Brincar um pouco... rsrsrsrs
  • Mostrar mais comentários...