Assine o MundoMais

Expulso por beijar o namorado

Em primeiro encontro, casal gay troca beijo e é expulso de pub inglês.

por Redação MundoMais

Segunda-feira, 18 de Abril de 2011

Beijo coletivo em frente ao pub John SnowBeijo coletivo em frente ao pub John Snow

LONDRES - Jonathan Williams, 26 anos, e James Bull, 23, estavam tentando curtir o primeiro encontro quando foram expulsos de um pub em Londres após protagonizarem um beijo. Revoltado com o episódio, Williams desabafou no Twitter e, 24 horas depois, viu o assunto ganhar destaque em diversos meios de comunicação ingleses.

Sete anos morando em Londres e nunca me senti mal por ser gay. Há 45 minutos o pub John Snow me expulsou por beijar meu namorado, disse Williams no Twitter, na quarta-feira à noite (13). O recado deu início a uma série de comentários contra o pub.

Bull disse ter se sentido ''fisicamente mal'' após uma mulher, que dizia ser a gerente do local, ter exigido que ele se retirasse, chamando-o de ''obsceno''.

Entre manifestações de apoio e críticas ao pub, o ocorrido com o casal motivou um grupo a organizar um protesto às 19h do dia 15, sexta-feira (15h no horário de Brasília), em frente ao John Snow, de onde o casal foi convidado a se retirar.

Eles tinham a intenção de realizar um "beijaço coletivo" dentro do pub, localizado no centro da cena gay da capital londrina, mas os proprietários do estabelecimento fecharam as portas, e a manifestação continuou ruidosamente do lado de fora.

Apesar de a maior parte de Londres ser 'amiga dos gays', a aparente discriminação contra Jonathan e James mostra que o preconceito continua, mesmo em um bairro gay como o Soho, disse o ativista Peter Tatchell.

O jornal britânico “The Guardian” criou até um blog para acompanhar as manifestações e os protestos sobre o caso, enquanto Williams está sendo chamado para conceder entrevistas em várias emissoras de TV e rádio.

Achei isso muito preocupante. Sabia de dois incidentes em que casais gays foram barrados em pubs no mês passado, disse Paul Shetler, 50, um dos organizadores do protesto de sexta-feira. Imagino que isso seja humilhante para um casal e não acho que devemos deixar isso passar, completou, após tomar conhecimento do caso pelo Twitter.

Shetler disse que mesmo em Soho, uma área onde várias bandeiras do arco-íris, símbolo dos gays, estão à mostra, “algumas pessoas pensam que é OK ser gay em um bar gay, mas não em um lugar para heterossexuais, o que é inaceitável”, disse.

Em seu Twitter, Bull disse que ele e Williams ainda não sabem se estarão no protesto, que deve reunir 400 pessoas, mas pediu que todos os que comparecerem “levem o máximo de heterossexuais”, pois o protesto é também “um ato de inclusão”.

A Polícia Metropolitana de Londres está investigando caso. Até agora, os representantes do pub John Snow e da cervejaria Samuel Smith, proprietária do estabelecimento, ainda não se pronunciaram.

Comentários (32)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 31-05-2011 às 01:40 MARCOS SP
    FALTA VERGONHA NA CARA .............
  • em 11-05-2011 às 01:03 VansDivi
    Gente... Desenvolvimento é uma coisa tão relativa....
  • em 10-05-2011 às 12:04 C.C.
    Ai vai galera, faz beijaço e essa notícia fica so five minutes ago. An Irish please, bartender....
  • em 23-04-2011 às 11:28 De Nereu p/Drawot@ig.com.br e Danilo
    Maravilha.... vcs expressam em palavras o que muitos pensam.... Infelizmente a comunidade gay se acha um pouco acima.... Cada caso é um caso e precisamos usar o bom censo para julgar.... tem muita gente exagerando por aí e se fazendo de vítima... Sempre disse que o maior causador do preconceito é o próprio gay... Pode sim se expor.... mas o respeito ao outro e a sí mesmo é fundamental....
  • em 23-04-2011 às 02:21 P/ RICARDO PESSOA LINDENBERG, Físico
    Do Paulinho BSB : Meu caro, sinto que compreendeu com profundidade os meus comentários. Percebo que você tem um estilo todo seu de se expressar, às vezes com um humor sutil e peculiar. Leio o que escreve e respeito e aprecio a sua opinião. Tenho curtido tudo isto que vejo dos outros comentaristas, também. Quanta maneira de pensar diversa! E quase todas interessantes ao seu modo. Tenho melhorado a minha capacidade de aceitar pensamentos diferentes, sem sofrer, atravéz destes comentários, no mundomais. Há momentos que vocês me levantam, quando estou meio down. Minha passagem por aqui tem sido fascinante. Não sei no que vai dar esta experiência, mas creio que sairei uma pessoa melhor. Se pudesse, pois sou muito desconfiado, sairia acompanhado, né? rerere. Sabe como é o mineiro! Mas num site de filme pornô? rsrsrs... Ó, não é cantada, tá? Only making fun! Kisses!
  • em 22-04-2011 às 12:23 RICARDO PESSOA LINDENBERG, Físico
    Aos comentaristas Paulinho BSB e Tiego Poros, desde de San Diego, Califórnia,EUA., uma saudação cordial em cumprimentos pelos posts de conteúdo de bom senso, ilibados e acrescentadores de boas referências e efetivos valores e argumentos que correspondem à construção da integridade do ser e isentos do impulso desejoso de mero glamour por participação num cyber site GLBT. Seus comentários não se traduzem em criticas a outros comentários e expressões de pensamentos. Muito antes disso, são contribuições consistentes e bem estruturadas na qual podemos confiar. Abraços.
  • em 21-04-2011 às 00:10 Paulinho BSB
    Onde está falta de ser um duro, queria dizer apesar de ser um duro. Desculpem.
  • em 21-04-2011 às 00:06 P/ Danilo, do Paulinho BSB, o dito abaixo:
    :
  • em 21-04-2011 às 00:03 Paulinho BSB
    Parabéns pela sua perspicácia, penso de forma parecida. Não sou totalmente contra quotas. Penso que deveriam ser sociais, pois alcansariam todos que necessitam deste estímulo, independente da etnia ou qualquer outra característica que não justifica tal benefício. Compreendo que há preconceito racial, mas cor da pele não faz de ninguém menos capaz e não deve ser tida como um problema. Há negros em boas condições financeiras e pobres de pele clara. Pobreza não escolhe raça. Da forma como está, este programa estimula preconceitos, mas prefiro que haja cotas raciais do que nada ser feito pra compensar as péssimas condições da educação oferecida aos menos favorecidos. Ser pobre e estudante na escola pública nos coloca em desvantagem e mais ainda se também for negro. Imagina a condição de negro pobre e homossexual? Graças a Deus, não preciso recorrer a este artifício de compensação, mesmo não tendo boas condições financeiras e sempre ter recebido educação pública. Passei no vestibilar para o ensino superior público sem problemas. Mas se dependesse da quota estaria fora, pela pele clara, apesar da falta de ser um duro.
  • em 20-04-2011 às 09:49 Ricardo Pessoa Lindenberg
    Pua...aléma da palavra " Shopping" escrita de modo bem regionalizado, bem particular, clean e full o comentário abaixo, inclusive didático e direto. Não há o que discutir em cima do modo como o comentário foi apresentado. É óbvio que tal lúcidez de idéia tão bem concatenada acrescenta e acrescenta em muito ao processo mudança paradigmática da educação dos seres que mesmo sendo natural de um local dito melhor civilizado, ainda insiste em desvarios de comportamento. Ainda que você tenha o direito de expressar tao libidamente eu tenho o direito de não ver. Logo, parece alguém que se desencadeia em cascata. Boa educação>>bom respeito >>boa convivência>> bom relacionamento e o benefício coletivo sendo presenciado. tais como carinho, compreensão, tolerâncias.aprendizados. Nada impositivo, coercitivo, indenizatório. Ou que sociedade teremos???Este planeta já parece tão pequeno!!!! Não havendo concessões, complica-se muito.Todos tem direito a respirar. Nada de sufocos!! Para quê? Nem os animais se degladiam tanto ultimamente!!!.Prefiro, como já disse ver o evento pela ótica comercial. Pura jogada de marketing, fora disso, nada de expulsões, como nada de descompo!!!stura deveria ocorrer.
  • Mostrar mais comentários...