Entrar na área VIP

Espancamento no McDonald`s

Travesti é espancada dentro da loja por duas mulheres e a violência foi filmada por funcionário.

por Redação MundoMais

Segunda-feira, 25 de Abril de 2011

ESTADOS UNIDOS - As cenas são terríveis e mostram várias faces da violência humana. Uma é o ódio irracional aos diferentes, no caso uma transexual que ia ao banheiro de uma franquia do Mc Donald’s de Baltimore, EUA. Um ódio que por pouco não provocou uma morte estúpida. A outra face é a omissão total de quem deveria proteger clientes numa rede que se orgulha de disseminar uma imagem de bom atendimento aos clientes – e cuja direção geral também se diz chocada com o episódio.

Chama atenção que sejam duas mulheres a bater no(a) transexual. Por mais que homens protagonizem com mais frequência episódios de violência, cada vez mais mulheres se mostram publicamente agressivas e covardes. Neste caso, quase assassinas.

O caso foi o seguinte: no dia 18 de abril, na lanchonete da Kenwood Avenue, em Rosedale, Baltimore, EUA, duas jovens – uma menor de idade, de apenas 14 anos, e a outra, de 18 – atacaram e espancaram por longo tempo uma cliente de 22 anos, Chrissy Polis, sob o olhar complacente dos funcionários da lanchonete. Ouvem-se risos ao fundo. As agressoras puxam a vítima pelos cabelos, chutam, pisam, dão soco, empurram, arrastam-na pelo chão. Chamam a vítima de dude (traduzido para português por “cara” e, no caso, usado de forma pejorativa com o transexual que, diferentemente do homossexual, se considera mulher, se veste como mulher e costuma se submeter a cirurgias).

O gerente “ensaia” um protesto e pede às duas que vão embora. “Stop, stop“, limita-se ele a gritar, em vez de impedir a barbárie e chamar a polícia. As agressoras vão indo embora, mas voltam seguidamente para continuar a selvageria, sem ser bloqueadas pelos empregados. A vítima fica encolhida no chão, tenta se proteger, proteger a cabeça especialmente por medo de morrer. Somente uma senhora mais velha, também cliente, intercede vigorosamente em favor da vítima – não o staff do McDonald’s. Quando a transexual começa a sangrar e tremer no chão, os funcionários, com medo da polícia e de acabar, como dizem no vídeo, “com um corpo, um cadáver no chão”, expulsam as agressoras para que elas se livrem da prisão em flagrante.

Assista ao vídeo, que foi visto por milhões de pessoas na internet:

O McDonald’s soltou um comunicado oficial. E a franquia onde ocorreu o ataque brutal apenas demitiu o funcionário que filmou todo o ataque em seu celular.

Eis a nota divulgada pela rede McDonald’s, uma das maiores interessadas em resolver isso para preservar os valores que costuma passar à sociedade em anúncios e campanhas.

“Estamos chocados com o vídeo de uma de nossas franquias em Baltimore que mostra um ataque a uma cliente. Esse incidente é inaceitável, perturbador e constrangedor. McDonald’s se empenha em ser um ambiente seguro e receptivo a todos que nos visitam. Nada é mais importante para nós do que a segurança de nossos clientes e funcionários nos nossos restaurantes. Estamos em contato com a filial local e as autoridades para investigar o assunto”.

O responsável local pela franquia do McDonald’s está “analisando se deve punir” os outros empregados, que nada fizeram a não ser “sentar e olhar”, segundo depoimento de Chrissy, a vítima. Pela primeira vez, ela fala ao jornal Baltimore Sun sobre o que viveu e como está se sentindo depois de tudo.

 

De seu depoimento, alguns detalhes chamam a atenção. Ela é articulada, confirma que não tentou reagir porque queria apenas proteger sua cabeça. No fim, ela sangrou e ficou tendo convulsões jogada ao chão da lanchonete. No vídeo, ela conta que o ataque começou com uma delas cuspindo no seu rosto quando ia ao banheiro. Diz ter ficado estarrecida ao ser informada de que uma das agressoras tem apenas 14 anos. Acusa – e está provado no vídeo – os funcionários da lanchonete de serem omissos e nada fazerem. Eles apenas tentaram proteger as moças que a espancavam, evitando sua prisão em flagrante. Chrissy tem um olhar triste, lamenta todos os danos físicos e morais do incidente – ficou machucada, com hematomas, e teve sua vida exposta – e diz que, agora, seu único desejo seria encontrar aquela senhora que provavelmente a salvou de morrer. Chrissy está com medo de sair de casa.

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • lu,luxo

    (( e infelismente ...estas duas monstras naõ cai nas maõs de trans ,,do brasil ai e que elas vaõ ver o que e surra )))....e que elas saõ horrorosas..coitatas ,,,,prisaõ para elas,,,,

    em 19 de setembro de 2011, às 21:55
  • Biba (RJ)

    Se eu estivesse no lugar dessa trava.Daria uma surra de vara de pé de goiaba.Pena que não ficaria tão marcado pq, são duas macacas.Essas duas filhotes de urubu, pano do meu chico, resto do meu aborto, arroto de urubu.Eu são da quelas.Escreveu não leu, pau comeu!Se eu tivesse medo de homem, não deitaria com um na minhas costas.Imagene de monas. Seja uma, duas ou mais.Faria engolir toda saliva! Iria ser presa, mas satisfeita.Nasci pra morrer.Agora como, quando e de que, não sei.Essas coisas nunca aconteceu comigo.Agora se vier acontecer.Com certeza, mostro o meu lado masculino.

    em 19 de setembro de 2011, às 01:41
  • Naomi

    Depois disem q o brasil é pais de tupiniquins essas garotas batererian com certesa em qualquer pessoa até em uma hétero normal são revoltadas ridiculas e s/educação nenhuma.espero q isso ñ fique assim para as outras iguais aprendam a respeitar as pessoas.mesmo porque a trans não desrespeitou ninguem ir ao banheiro é normal seria estranho ela entrar no masculino ai iam falar q ela estaria acediando os héteros tb eita coisa mosnstruosa elas tem q seres punidas sim.

    em 17 de setembro de 2011, às 08:30
  • Joana Darc G, N, Anacleto - Lisboa

    Fiquei chocada!!!!! até a onde vai a maldade, a intolerancia o preconceito, e estas pessoas que não fizeran nada para impedir tamanha brutalidade!! Espero que estas garotas, que concerteza vão sofrer com seus atos, aprendão o valor da vida. E que a vitima em questão, sopere sem maiores traumas e seja felisssss.

    em 18 de maio de 2011, às 07:54
  • pamela

    ta meu bem...estou estarresida com estas obesa...se fosse comigo...pensa que travesti brasileira da mole...eu ficaria louuuuuuuuuuuuca...dava uma surra nestas duas,estregando a caras dela no chao ate emagrecer,ta falado.agradecida.

    em 01 de maio de 2011, às 21:28
  • Marcelo sp

    Concordo com o Alexandre Mineiro... os gays ainda não entenderam o que ser ativista. muitos acham que só fazer protestos na rua com bandeiras.. e pronto!.. Não! Ativistismo tem que doer no bolso de quem ´promove a homofobia. Neste caso do MacDonalds. Se todo gay deixasse de frequentar já teríamos uma forma de protesto.Alais, isso me faz lembrar o episódio do beijo no shopping Frei Caneca, SP. Onde os seguranças humilham dois gays. O que o shopping fez? Nada. E o que os gays fizere? Nada também. Ou seja, contiunuam frequentando o shopping como se nada tivesse ocorrido, e colocando seu dinhiero la dentro e sustentando o shopping que se mantem com o pink money, mas que desrepeita os clientes que fazem aquele comércio funcionar!.. Entao, galera acordem.. so vamos ter respeito qdo começarmos a perceber isso tb! Lista negra para as empresas que nos diferenciam.. mas que adoram ficar com o nosso dinheiro!

    em 30 de abril de 2011, às 21:33
  • naci clear

    aaa rarraraarra se fose comigo eu sou trans mais sou negra tbm,mona pegaria a primeira vaga e meteria a cabeça dela na parede daria tanto murro na boca mais tanto a outra de blusa branca e short jeans ia ser eu e ela ta pensando que brasileiros aguentam disaforo mais dava uma sura cruel nelas essas fuleirinhas..beijos naci clear

    em 30 de abril de 2011, às 00:07
  • Caíque

    Pelo menos o Youtube retirou o video. Não entendo essa gente, que respeito eh esse onde as pessoas se batem? que igualdade eh essa? Que amor eh esse? Que Deus eh esse que elas acreditam? Em que elas acreditam? onde elas vivem pelo amor de Deus?

    em 28 de abril de 2011, às 00:30
  • Kaka violência gera Violência ?

    Então ela vai apanhar a troco de nada, ja que nínguém a ajuda ? ela precisa se defender e não ficar parada levando porradas!

    em 27 de abril de 2011, às 23:32
  • Ricardo - RJ

    PERAI!!! ELA FOI ESPANCADA SÓ PORQUE ENTROU NO BANHEIRO FEMININO? E DAÍ? ELA TEM FORMATO DE MULHER, JEITO DE MULHER ALMA DE MULHER, NÃO E UM HOMEM. ALIAS! DUAS NEGRAS BATERAM VIOLENTAMENTE NELA, AGORA EU DIGO! FAZEM TANTA CAMPANHA CONTRA PRECONCEITO RACIAL, SE OS PRÓPIOS NEGROS TAMBÉM FAZEM APOLOGIA A HOMOFÓBIA, DESCULPE A MINHA SINCERIDADE, MAS JAMAIS E NUNCA APOIEI ESSE SISTEMA DOS NEGROS QUE FAZER COMEMORAÇÕES TIPO: "ZUMBI DOS PALMARES" E TAL, NÃO APOIEI UM PRESIDENTE NEGRO NOS ESTADOS UNIDOS, ALGUNS XENOFÓBICOS COMO EU AO VER ESSA VIOLÊNCIA, FORTALECE MAIS O PRECONCEITO RACIAL NA PARTE HOMOSSEXUAL, EU DIGO UMA COISA, O MUNDO É REALISTA PESSOAL, SABEM PORQUE? NUNCA VAI ACABAR OS PRECONCEITOS ENQUANTO HOUVER ESSA GUERRA, SE O RESPEITO EXISTE? DESCONHEÇO. POIS O SER HUMANO É COMO UM ANIMAL EM SENTIMENTOS, AINDA ESTA PRA EVOLUIR O "RESPEITO" E "DIREITOS" SE TODOS UNIREM PRA ACABAR COM ESSE MAL, VAI SOFRER GUERRA? VAI. MAS É PRA MELHORAR, SE CONTINUAR SE ACOVARDANDO OU AMEDRONTADO COM SITUAÇÕES HOMOFÓBICAS A TENDÊNCIA É PIORAR, O CASO DESSA TRAVESTI, PORQUE ELA NÃO ENCAROU NA PORRADA AS DUAS? PRA QUE TER MEDO? PARTE PRA CIMA, ORA! É ASSSIM QUE O RESPEITO NASCE PESSOAL, SE CONTINUAR COM DISCURSOS E TAL NUNCA VAI PRA FRENTE, TODOS TIVERAM SUAS GUERRAS NO PASSADO COMO HEROIS D.PEDRO I, MARECHAL DEODORO E OUTROS QUE FICARAM NA HISTÓRIA, QUE MUDARAM OS ÍDEAIS DE MUITOS QUE FORAM CONTRA, É ASSIM QUE DEVEMOS FAZER, PELA OFENCIVIDADE. EU RECONHEÇO QUE SOU ERRADO POR SER RACISTA, TIVE MOTIVOS FORTES PRA SER ASSIM, POR SER ESPANCADO POR UM GRUPO DE FUNKEIROS "NEGROS" POR EU SER HOMOSSEXUAL, FOI ATRAVÉZ DISSO, QUE MUDEI MEU JEITO DE SER E SOU COMO HOJE, O TRAUMA DA VIOLÊNCIA AS VEZES MUDA A PERSONALIDADE DAS PESSOAS COMO ACONTECEU COMIGO, SER HETEROFÓBICO E TAMBÉM SER XENOFÓBICO. É DURO, TENTEI MUDAR ISSO, MAS FOI TARDE DEMAIS, PORQUE O TRAUMA DA VIOLÊNCIA ME FEZ ASSIM. A TRAVESTI QUE FOI ESPANCADA CHRISSY POLI TERÁ MAIS TARDE, UMA REVOLTA COMO EU TENHO, AGORA FALAM TAMBÉM EM VIOLÊNCIA CONTRA MULHERES, SE A MAIORIA QUE EU CONHEÇO SÃO "HOMOFÓBICAS ENRUSTIDAS" ESSAS QUE ESPANCARAM A CHRISSY SÕ AS HOMOFÓBICAS DECLARANTES, QUE TAMBÉM EXISTE, MEU! SE UMA MULHER FAZER UMA COISA DESSA COMIGO, EU MATO ELA E TAMBÉM MATO QUE DEFENDER ELA, GENTE! O MUNDO É ASSIM, É O MUNDO CÃO.

    em 27 de abril de 2011, às 22:44