Assine o MundoMais

Prós e contras

Pesquisa diz que a maior parte da população brasileira é contra a união estável homossexual.

por Redação MundoMais

Quinta-feira, 28 de Julho de 2011

Mais da metade da população brasileira é contra a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que autorizou a união estável para casais do mesmo sexo, de acordo com pesquisa nacional realizada pelo Ibope, realizada entre os dias 14 e 18 de julho. De acordo com o levantamento, 55% dos brasileiros são contrários à decisão e 45% são favoráveis.

O instituto informou ter feito 2.002 entrevistas domiciliares em 142 municípios do país, ouvindo pessoas com 16 anos ou mais. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

Segundo o Ibope, as mulheres são as que menos se incomodam com o tema, seguido dos mais jovens, dos mais escolarizados e das classes mais altas. A população do Norte, Centro-Oeste e Nordeste do país é a que mais apresenta resistência sobre o assunto, sendo 60% contrários à decisão do STF. No Sudeste, o índice cai para 51%.

Os dados apresentados pela pesquisa mostram que o brasileiro não tem restrições em lidar com homossexuais no seu cotidiano, como profissionais ou amigos que se assumam homossexuais. Mas a população ainda se mostra resistente a medidas que possam denotar algum tipo de apoio da sociedade a essa questão, como a união estável ou o direto à adoção de crianças.

O levantamento também aponta que 63% dos homens são contra a decisão do STF, enquanto apenas 48% das mulheres são da mesma opinião. Entre os jovens de 16 a 24 anos, 60% são favoráveis. Já os maiores de 50 anos são majoritariamente contrários (73%). Entre as pessoas com formação até a quarta série do ensino fundamental, 68% são contrários. Na parcela da população com nível superior, apenas 40% não são favoráveis à medida.

Sobre a aprovação à adoção de crianças por casais do mesmo sexo, os resultados seguem a mesma tendência, segundo o instituto. A pesquisa aponta que 55% dos brasileiros se declaram contrários. Entre os homens, o indicador é mais alto, com 62% de opositores. O mesmo ocorre entre as pessoas com mais de 50 anos (70%). Entre os brasileiros com escolaridade até a quarta série do ensino fundamental, 67% são contra. Outros 60% se declaram contrários no Nordeste, 57% no Norte e no Centro-Oeste, 55% no Sul e 52% no Sudeste.

Para 73% dos pesquisados, a revelação de que suas amizades são homossexuais não interferiria em nada no relacionamento. Outros 24% disseram que afastariam muito ou pouco e 2% não souberam responder. Embora com menor intensidade, o mesmo padrão de opinião nas respostas anteriores se repete no comparativo por faixa etária, nível de escolaridade, sexo e região do país.

Entre as mulheres, 80% não se afastariam dos amigos homossexuais. Entre jovens de 16 a 24 anos, 81% dos jovens não se afastariam e 85% das pessoas com nível superior de escolaridade também defendem que não haveria mudança na amizade. No Sudeste, 79% das pessoas disseram que não se afastariam. No Norte e Centro-Oeste, 72% têm a mesma opinião. No Sul, são 70% e, no Nordeste, 66%.

Médicos, policiais e professores

O instituto questionou a aceitação da população para homossexuais que trabalharem como médicos no serviço público, policiais ou professores de ensino fundamental. Apenas 14% se disseram total ou parcialmente contra trabalharem como médicos, 24% como policiais e 22% como professores. A parcela dos brasileiros que são parcial ou totalmente favoráveis é de 84% para o caso de médicos, 74% para policiais e 76% para professores.

O levantamento aponta ainda que há maior tolerância nas pessoas cuja religião foi classificada na categoria “outras religiões”, onde 60% são favoráveis à decisão do STF. Entre os católicos e ateus ouvidos há divisão de opiniões, com 50% e 51% de aprovação, respectivamente. Entre os protestantes e evangélicos, 23% se dizem favoráveis à iniciativa do STF.

Fonte: G1
Comentários (51)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 04-08-2011 às 00:14 CRISTIANO
    E AE GALERA!!!!!!! CONCORDO PLENAMENTE COM MUITO DOS AMIGOS AQUI EM QUESTÃO, ESSES PERCENTUAIS APONTADOS REFERE-SE A UM TIPO DE GRUPO SEM ESTUDO, DESORGANIZADOS, SEM HABITAÇAO OU NO MAIS SEM DENTES NA BOCA, O Q ME DEIXA MAIS CHATEADO É SABER Q AINDA EXISTEM MUITOS CASAIS GAYS, A FIM DE ADOTAR FILHOS DE GOZADAS HETERO MAL SUCEDIDAS NA NOITE OU NOS TERRENOS BALDIOS, É IMCOMPREENSIVEL Q TEMOS Q TER ESSA POSTURA DE ADOTAR, SE NÃO SERVIMOS COMO SERES DE RESPEITO, NÃO SOMOS ÚTEIS PARA A ADOÇAO DE CRIANÇAS., SOU CASADO COM MEU COMPANHEIRO E ASSIM COMO MUITOS CASAIS NÃO QUEREM NEM PENSAR EM ADOTAR, MEU COMPANHEIRO GRAÇAS A DEUS ATÉ O MOMENTO TAMBÉM NÃO QUER, ADOTAMOS ANIMAIS DE ESTIMAÇAO, Q SÃO FIÉIS E AMÁVEIS.......TORNO A DIZER, NÃO ADOTO E NUNCA ADOTAREI CRIANÇAS FEITAS DE GOZADAS MAL SUCEDIDAS DE HETEROS....BJS A TODOS, FIQUEM COM DEUSE LEMBREM´SE O RESPÉITO DEVBEMOS DAR DESDE CASA, PARA Q A RUA NOS RESPEITE.
  • em 04-08-2011 às 00:13 cristiano
    E AE GALERA!!!!!!! CONCORDO PLENAMENTE COM MUITO DOS MAIGOS AQUI EM QUESTÃO, ESSES PERCENTUAIS APONTADOS REFERE-SE A UM TIPO DE GRUPO SEM ESTUDO, DESORGANIZADOS, SEM HABITAÇAO OU NO MAIS SEM DENTES NA BOCA, O Q ME DEIXA MAIS CHATEADO É SABER Q AINDA EXISTEM MUITOS CASAIS GAYS, A FIM DE ADOTAR FILHOS DE GOZADAS HETERO MAL SUCEDIDAS NA NOITE OU NOS TERRENOS BALDIOS, É IMCOMPREENSIVEL Q TEMOS Q TER ESSA POSTURA DE ADOTAR, SE NÃO SERVIMOS COMO SERES DE RESPEITO, NÃO SOMOS ÚTEIS PARA A ADOÇAO DE CRIANÇAS., SOU CASADO COM MEU COMPANHEIRO E ASSIM COMO MUITOS CASAIS NÃO QUEREM NEM PENSAR EM ADOTAR, MEU COMPANHEIRO GRAÇAS A DEUS ATÉ O MOMENTO TAMBÉM NÃO QUER, ADOTAMOS ANIMAIS DE ESTIMAÇAO, Q SÃO FIÉIS E AMÁVEIS.......TORNO A DIZER, NÃO ADOTO E NUNCA ADOTAREI CRIANÇAS FEITAS DE GOZADAS MAL SUCEDIDAS DE HETEROS....BJS A TODOS, FIQUEM COM DEUSE LEMBREM´SE O RESPÉITO DEVBEMOS DAR DESDE CASA, PARA Q A RUA NOS RESPEITE.
  • em 02-08-2011 às 11:02 Theo
    Um gay evangélico p mim, soa como um negro nazista. Ou seja, a maior incoerência, falta de discernimento e falta de amor próprio q uma pessoa possa ter. Sobre o tema, como diz Silvety Montila...meu cuuuuuu p quem é contra. Tô nem aí. Precisamos de respeito, nem q seja na marra por força de leis. A única aceitação q precisamos é de nós mesmos. E o Estado tem o DEVER nossos direitos, pois pagamos impostos como qualquer hetero, logo, temos q ter os mesmos direitos como cidadãos!!
  • em 02-08-2011 às 01:48 alem
    ultimo
  • em 01-08-2011 às 23:06 Gabriel Peruccio
    Bem.....Não fui consultado. Como homosexual assumido eu não concordo mas como Nordestino eu entendo o povo. É cultura, o Brasil não e um pais com uma cultura de aceitação muito grande, mas falo por mim sou cirurgião bariatrico e meus pascientes me adoram e respeitam, claro pq eu me respeito. Só espero que essa decisão do judiciário(enceparão ao casamento homoafetivo) não seja revogada, acredito que nos gay brasileiros estamos enfiamdo a nossa homosexualidade pela goela brasileira, por isso eles se sentem feridos ou ofendidos, o melhor e nos trazermos meios acadêmicos, e informações reais para o Brasil para que heterosexuais não se sintao ofendidos. Se não queremos segregação pq segregamos? Exemplo simples e do GGB(grupo gay da Bahia) que se divido em 2 1 para negros e outro para brancos
  • em 01-08-2011 às 01:24 alexandre
    nao me consultaram .
  • em 31-07-2011 às 15:03 lucas
    sou policial, gay, casado com outro gay e muito feliz. essa pesquisa não quer dizer nada para mim. soemente o que minha família pensa a meu respeito é que me importa.
  • em 31-07-2011 às 14:23 Lucas
    "Maioria da população brasileira é contra a união estável entre homossexuais". Que coincidência: a maioria da população brasileira tbm era contra o abolicionismo a uns anos atrás né...
  • em 30-07-2011 às 22:52 Max RJ
    Não me consultaram...Kkkkkkkkkkkkkkkkkk Eu iria ser 100% favorável a tudo quanto é pergunta para melhorar a vida dos homossexuais...pra que todos sejam FELIZES!!!!!
  • em 30-07-2011 às 22:24 drawot@ig.com.br
    pois é. não me consultaram.
  • Mostrar mais comentários...