quero assinar Entrar na área VIP

Doutrina preconceituosa

Vaticano critica freira por defender homossexualidade em livro.

por Redação MundoMais

Quarta-feira, 06 de Junho de 2012

O Vaticano condenou oficialmente o livro da religiosa americana Margaret A. Farley por sua tolerância à união homossexual, à masturbação e ao divórcio seguido de um novo matrimônio.

Em nota oficial, a Congregação para a Doutrina da Fé solicitou aos católicos que não consultem o livro "Just Love. A Framework for Christian Sexual Ethics" ("Apenas Amor. Estrutura da Ética Sexual dos Cristãos", em tradução livre) porque, segundo o comunicado, não corresponde à posição da Igreja.

"Não está em conformidade com a doutrina da Igreja", destacou a nota divulgada pela assessoria de imprensa da Santa Sé.

Para a congregação, o livro, publicado em 2006, contém "erros doutrinais cuja publicação causou confusão entre os fiéis", razão pela qual decidiu realizar um posterior "exame com procedimento urgente", que confirmou que suas "proposições são errôneas".

As autoridades do Vaticano solicitaram a Farley que corrija "as teses inaceitáveis" de seu livro, o que não aceitou fazer.

A religiosa, professora de ética, defende a masturbação, que permite "às mulheres descobrir sua própria capacidade para o prazer, algo que algumas não descobriram e nem sequer conheceram em suas relações sexuais cotidianas com seus maridos ou amantes", escreveu.

"A masturbação geralmente não implica nenhum problema de caráter moral", argumenta.

Sobre a homossexualidade, a freira, que apoia o casamento entre pessoas do mesmo sexo, pede que tais relações sejam respeitadas e considera que as pessoas devem "ter a possibilidade de a escolher ou não".

Em relação ao divórcio, Farley diz que, diante das transformações "inesperadas" vividas pela sociedade e pelos casais, a "indissolubilidade do matrimônio" pode ser colocada em questão.

Às vezes, o casamento pode "se dissolver" e o compromisso para toda a vida "mudar de maneira legítima", afirma a religiosa.

A freira explica que casais com filhos ficam marcados para sempre pela experiência, mas isso não implica "a proibição de um novo matrimônio".

Diante das posturas liberais da freira, as autoridades da Igreja católica citaram cada um dos pontos abordados e se referiram ao catecismo e aos Evangelhos para rebater tais posicionamentos.

"A masturbação é um ato inerente e gravemente desordenado", reitera a Santa Sé, que recorda que "o uso deliberado da capacidade sexual fora das relações conjugais normais contradiz sua finalidade, seja qual for o motivo que o determine".

A condenação do Vaticano foi aprovada pelo papa Bento 16.

Na sexta-feira passada, o Conselho Nacional da Conferência de Líderes de Mulheres Religiosas (LCWR, na sigla em inglês), que conta com 1.500 delegadas para representar 57 mil freiras, criticou a condenação do Vaticano, que qualificou como "sem fundamento" e fruto de "um processo obsoleto".

Frente ao protesto, o Vaticano divulgou a nota de quatro páginas em cinco idiomas.

Comentários (37)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 17-06-2012 às 06:29 Pitaco
    Viva essa freira!!!! Ela sim deve ser canonizada!!!
  • em 12-06-2012 às 19:31 MARTINS slz -ma
    Ser feliz independente das criticas, JESUS VEIO PARA SALVAR e não condenar ninguém, isso será no último dia, saber o fim, nem o próprio Jesus sabe, SOMENTE o pai sabe o fim, em que todos nós seremos julgados por DEUS. nos preparamos para esse dia, abra o coração para Jesus e cada um cuide da pureza do seu coração coração e não cuide da vida do irmão. Amém!
  • em 12-06-2012 às 19:26 MARTINS slz -ma
    O vaticano não é igreja, igreja somos nós, visto que o livre direito de pensamento(renascimento) e reforma religiosa ( igrejas evangelicas) e descobrimentos maritimos , foram fundamentais para a sociedade, logo , todos temos o direito do livre escolha, essa escolha não é dada por vaticano(papa) ou qualquer lider religioso: mas o proprio Deus nos dar direito de escolher o caminho a seguir , e a esse mesmo Deus caberá o dever de julgar, através da salvação individual biblico e confirmada por jesus , então O DIVORCIO ( depende da realidade vivida pelo casal , que Deus sabe o motivo da separação ) e HOMOSSEXUALIDADE ( são pessoas intelegentes, amigas e normal. e somente o proprio DEUS fará o julgamento ), deverá ser julgado por DEUS e mais ninguém tem o poder de proibir ou coibir o livre harbitrio concedido por DEUS.
  • em 11-06-2012 às 18:21 puan rj
    concordo com amigo bastos o que que adinta critica se na igreja o que mas ten e padres gays eu acho que o vaticano deveria critica os corruptos que sao eleitos pelo povo eos deixao morrer de fome e por isso que cada dia mas a igreja ten menos seguidores nao so a igreja catolica que nos critica a evangelica tanben todos hipocritas enquanto isso a miseria se espalha cada ves mas no mundo e com isso que o vaticano ten que se preucupar .
  • em 11-06-2012 às 14:17 Paulo Henrique
    Pelo menos dessa vez criticaram uma freira, não foi uma outra pessoa qualquer que não tenha vínculo nenhum com religiões.
  • em 10-06-2012 às 22:13 Aldo Praia
    Entra numa igreja católica e observa como são idosos seus fieis. Não há jovem nos templos. Só grisalhos. Por que ? Porque o jovem não aceita mais essas ideias tão antigas, desatualizadas, presas a um passado em que o Vaticano reinou, absoluto. Graças a Deus que a Igreja não detém mais o poder que exercia há alguns anos. Estamos ficando cada vez mais livres da influência anacrônica e lamentável de quem perdeu o trem da História.
  • em 10-06-2012 às 22:07 Bastos Tempo
    A mesma Igreja que condena o livro dessa religiosa é a mesma que abriga um clero que, na surdina, pinta e borda, inclusive em saunas. Tudo escondidinho. Há alguns anos, numa sauna no Balneário Camboriú(SC), um cidadão recebeu elogio de um amigo:"Bah, cara, tu estás bem na foto...Acabaste de transar com o bispo da cidade X..." Essa é a Igreja que não quer ver a verdade. Um credo religoso que reprimiu - e reprime - a sexualidade de milhões de pessoas, pisoteando-as e desqualificando-as como gente, ao negar-lhes a condição humana. Ainda bem que não sou católico há muito tempo...A propósito, qual a vantagem de ser fiel católico, preso a uma ideologia tão anacrônica e nefasta à dignidade do ser humano ?
  • em 09-06-2012 às 22:12 douglas
    com certeza essa freira é lésbica, olhem bem sua fisionomia é de traços masculinos, isso é uma sapata de catigoria kkk não é a toa que o povo tá achando ela parecida com o caubi kkk apesar que a fruta que ela gosta o caubi não come nem o caroço kkk
  • em 09-06-2012 às 22:03 caio
    gente é o caubi peixoto americano kkkkk
  • em 09-06-2012 às 21:59 Jacinto Ferro
    O livro já se encontra traduzido , no Brasil não sei . mas cá em Portugal está:"Só o Amor Constrói. Um quadro de ética sexual cristã"
  • Mostrar mais comentários...