Pichações ofensivas

Estudantes da UnB deparam-se com mensagens machistas, pejorativas e homofóbicas no 2º dia de aula.

por Redação MundoMais

Quinta-feira, 10 de Janeiro de 2013

Mensagem ofensiva pichada no centro acadêmico de direito da UnB Mensagem ofensiva pichada no centro acadêmico de direito da UnB

Estudantes da Universidade de Brasília encontraram pichações ofensivas nas paredes do centro acadêmico de Direito nesta terça-feira (8), dois dias após a retomada das aulas. Eles informaram que compraram tintas para cobrir as agressões.

Membro do CA, Hugo Fonseca disse que não é a primeira vez que isso acontece. "Mas agora as mensagens foram muito pesadas. Como militante da LGBT, eu me sinto ofendido na minha essência. Mas a gente tem que pegar as nossas lágrimas e fazer das tripas coração para mudar esse pensamento."

Segundo a instituição, há cerca de 1,2 mil estudantes na faculdade. Fotos das mensagens foram publicadas na internet e receberam manifestações contrárias. O CA divulgou uma nota de repúdio às ofensas convocando alunos a não se calarem diante do ocorrido.

"Na manhã dessa terça, dia 08 de janeiro, membros da Gestão Diretora do Centro Acadêmico de Direito da Universidade de Brasília foram se reunir no espaço físico do nosso CA. Chegando lá, depararam-se com novas escritas nas paredes do local. No entanto, ao contrário dos já existentes, esses novos dizeres possuem um caráter totalmente ofensivo, preconceituoso, pejorativo, machista e homofóbico", diz o começo da nota.

Também integrante do CA, Larissa Rodrigues afirma que o discurso vai contra tudo que o grupo tem tentado implantar. "Fiquei muito mal hoje, me chocou muito o quanto isso foi pesado. Acho difícil que aconteça algo pior, embora o risco sempre exista, mas acho que isso pode alimentar a intolerância em ambientes fora da UnB."

O diretor da faculdade, George Galindo, diz que não foi comunicado sobre as mensagens e classificou o evento como "triste". Ele destacou que o curso tem diversos grupos de pesquisa que estudam o respeito às minorias.

"A Faculdade de Direito repudia isso veementemente. Discutimos isso (espaço para minorias) amplamente e damos liberdade total para que as pessoas façam o que acharem mais conveniente. Sempre tentamos ser um ambiente plural, para todos. É lamentável."

Comentários (28)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 14-01-2013 às 19:15 VINICIUS
    Quando eu disse mocinha não me referi ao fato de alguem ser discreto ou não, afetado ou não. Eu disse isso em relação a mostrar que sou homem também, independente da minha aparencia fisica. Não tenho preconceito, tenho amigos estupidamente afeminados, conheço travestis e já comprei até briga deles. Não me julgue sem me conhecer cara. Vou em parada gay e levanto bandeira. Só que NA MINHA OPINIÃO (que vc deve respeitar e nao condenar porque vc nao é dono da verdade) falta isso. AUTO AFIRMAÇÃO. Não devemos contar com papeis, policia e governo pra SERMOS TRATADOS COMO HUMANOS. Sei sim que existem diferenças entre casamento civil e religioso, sei que temos dificuldade pra adotar e formarmos familia. Mas é justamente por isso, porque nos acham incapazes de criar um filho ou de sermos casais normais, porque não temos autoridade de HOMEM pra simplesmente IMPOR! Não pense que eu não ajudo colega. Já ouvi de gente aqui da minha cidade "antes de te conhecer eu odiava gay". ENTÃO FICA QUIETINHO OU COMENTA PRO SITE, NÃO PRA MIM.
  • em 14-01-2013 às 14:23 Luciano
    Homens heterossexuais também só querem sexo. Vão para as baladas e não conseguem controlar seus paus. De quebra, ainda traem suas namoradas e esposas.
  • em 13-01-2013 às 14:43 Maurício Olímpico
    Ter ou realizar estudos na faculdade não significa ser civilizado. Há muita gente sem a cultura formal, mas com ampla cultura da vida e da experiência que dá banho de educação, respeito à diversidade e humanidade nesses pseudointelectuais que abundam os meios acadêmicos. Pixar as paredes de uma escola com frases homofóbicas revela o quê ? Sabedoria ? Senso de ética ? Respeito às diferenças ? Sexualidade bem resolvida ? Quem quer reprimir a sexualidade alheia e procura agredi-la com palavras ou atos revela, no mínimo, conflito e erustimento. Vai te tratar com algum psicólogo, irmão ! Se não te aceitas, a Psicoterapia pode te auxiliar. Deixa os outros viverem sua vida sexual do jeito que quiserem. Se estás louco para sentar numa carne sem osso, vai resolver teus conflitos para que esse exercício te seja bem gostoso e mais macio...
  • em 12-01-2013 às 21:20 DERICK
    Acredito eu que essas mensagens de ódio parte de alguns alunos da faculdade.Mas cade a vigilância dai? sera que entrara e ninguém fico sabendo? algo mim diz que tem algo bem maior nessa história.
  • em 12-01-2013 às 09:34 Goiânia/GO - para freud explica.
    Meu caro colega, você está totalmente correto. Sempre manifesto esse discurso lógico. Já cansei de falar isso cara, homem que é homem (totalmente hétero) não se preocupa com gay, se preocupa com mulher. Homem que é homem, não manifesta em uma frase dizendo: "quem gosta de dar, gosta de apanhar". Ridículo isso. Homem que homem, não bate em mulher. Trata-as com carinho, como no velho ditado, como se flor fossem. Deveriam se olhar no espelho e tentarem enxergar o que são, isso sim.
  • em 12-01-2013 às 09:21 Goiânia/GO - para Bruno.
    Bruno, deixa de ser mal amado, por sua falta de auto-estima. Desde quando lutar por direito a igualdade e acima de tudo, pelo respeito não é uma grande e verdadeira causa? E não discordo de você que falta atenção voltada para a apuração da corrupção que caem como cascata de cachoeira atualmente em nossos país. Mas isso é outro ponto a ser discutido, não tendo valia sua manifestação contrário ao necessário repúdio dessa conduta junto a faculdade, sobretudo pelo que tudo indica/noticia, por membros de um curso de "direito". O que podemos esperar do resto. Agora lamento por você e por demais outros, que só conseguiram enxergar até hoje em relacionamentos sexuais, a parte do sexo. A parte do sexo é pertinente e algo natural em qualquer relacionamento, mas não é tudo, isso é uma consequência natural da necessidade fisiológica do "homem", leia-se, do ser humano. Parabéns aos que se manifestaram contrária a essa atitude homofóbica, retrógrada e a qualquer comportamento discriminatório.
  • em 12-01-2013 às 01:19 P/ Vinícius
    Infelizmente você está TOTALMENTE CORRETO.
  • em 12-01-2013 às 00:03 Para Vinícius
    Seu comentário é ridículo e revestido de preconceito. Agora vc vai dizer que a culpa da violência ainda é do gay mais afeminado? Então que é assim tem que mudar para agradar os outros? todos sabemos que existem gays mais afeminados e outros mais masculinos, e isso é da pessoa, não é forçado. E vc dizer que temos todos os direitos? quanta bobagem. Falar que vc não faz questão de casamento porque vc não tem religião? vc por acaso sabe a diferença entre casamento religioso e casamento civil? vc conhece código civil, constituição federal? já procurou se informar o que são os direitos que os gays militantes buscam? o que é o casamento que eles falam? Assim como vc, não sou afeminado, não levanto bandeira, mas admiro e respeito muito quem faz, pois graças a eles que nós covardes teremos mais direitos no futuro. Então se vc não ajuda, não atrapalhe.
  • em 11-01-2013 às 23:22 Lukas
    Isso é coisa de gay no armário! Saia do armário meu filho! Estudante enrustido é uma lástima!
  • em 11-01-2013 às 23:00 Rafael
    Esse povo que fala que gay só pensa em sexo e não precisa de lei, deve ser essas bichinhas pão com ovo que não tem nada na cabeça. Só esse tipo de gente pra falar tamanha asneira. Eu concordo com o Diego, nós não pensamos só em sexo não. A gente quer ter uma vida normal. Bem, pelo menos quem tem a cabeça no lugar quer.
  • Mostrar mais comentários...