Pioneiro

Presídio de Belo Horizonte realizará casamento igualitário coletivo em fevereiro.

por Redação MundoMais

Quarta-feira, 23 de Janeiro de 2013

Penitenciária Jason Soares Albergaria desde 2009 tem ala LGBTPenitenciária Jason Soares Albergaria desde 2009 tem ala LGBT

O primeiro casamento coletivo entre pessoas do mesmo sexo em presídios de Minas Gerais será realizado em fevereiro, logo após o Carnaval. "Ainda não marcamos a data exata, mas é logo após o Carnaval", diz o presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB-MG (Ordem dos Advogados do Brasil – Minas Gerais), Willian Santos.

"Os presídios são extensão do que acontece na sociedade. Não poderia ser de outra forma", afirma o advogado.

Embora não seja inédita no sistema prisional brasileiro, é a primeira vez em que uniões homoafetivas viram uniões estáveis em presídios de Minas Gerais. Os presos, segundo Santos, cometeram crimes menos graves e devem cumprir penas de um a dois anos.

Não foram definidos detalhes da cerimônia. Oito detentos que estão na ala LGBT da Penitenciária Jason Soares Albergaria, em São Joaquim de Bicas, região metropolitana de Belo Horizonte, formarão quatro casais: um com uma travesti e três de gays.

O presídio de São José de Bicas tem 531 detentos. O local é o primeiro complexo presidiário do mundo a inaugurar, há quatro anos atrás, espaço de detenção específico para lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais que, atualmente, tem 76 presos.

A OAB-MG está recolhendo os documentos dos presidiários para que possam fazer os casamentos.

"Além de ser um direito deles, o casamento complementa a pessoa, faz o sujeito viver melhor e eleva sua autoestima. Ajuda também na readaptação após a saída da prisão", afirma Santos.
Comentários (25)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 04-02-2013 às 23:09 KAIHAMBA
    Acho que as pessoas que se vêem no direito de fazer alguma critica sobre qualquer que seja o assunto deveria primeiramente interpretar o assunto pra depois opnar a respeito; a matéria em questão debatida fala sobre os direitos da igualdade entre homosexuais e não sobre a questão de ser culpados ou inocentes; parem e analisem um pouco a questão e depois reflita se a justiça é realmente justa; quantos inocentes estão ali e quantos criminosos estão aqui entre nós aos olhos da "justiça" e nada é feito para que a justiça sobre-saia como nós paises desenvolvidos.
  • em 27-01-2013 às 09:22 Desapercebido
    Não percebi... "...um com uma travesti e três de gays." ????? ehehehe Orientados!!! <<<<(des)
  • em 25-01-2013 às 12:52 bandidos
    ninguem vai comentar do bandido e do namorado junto com o amigo mataram a tia, prima e tio em manaus só pra ficar com a herança???? é isso mesmo. bandido bom é bandido morto. não importa se é bandido hetero ou gay. se nao serve pra viver em sociedade acaba com essa sujeira
  • em 24-01-2013 às 17:06 p/ pastor
    vc estah certa pastora..... tem um mineiro casado q mi comi..... a bicha versatil tem um pau enorme gostoso. ele viaja a trabalho e nos encontramos no hotel onde fica hospedado. é um grisalho na faixa dos 45 anos, sobrenome junior e telefone final 057 e é gozador
  • em 24-01-2013 às 10:00 Paulo
    Em recife já realizamos uniao estavel em presidio feminino em 2012. foi uma grande experiência coltiva, a garantia de um direito humano realizado idependente da situação social e juridica do cidadão todos/as temos o direito de ser feliz.
  • em 23-01-2013 às 22:38 o que mata é o que sai da boca...
    Esse pastor ai, Jesus tem misericordia dele, que boca venenosa, cacete...ja se condenou a si proprio. Agora só resta sua penitencia e arrependimento pra se salvar...
  • em 23-01-2013 às 21:28 Pastor
    Eu nunca vi um lugar com tanto viado como em Belo Horizonte...
  • em 23-01-2013 às 21:14 mineiro-MG
    uai conterraneo, BH é minas, além do mais o presidio fica na RMBH.
  • em 23-01-2013 às 21:01 MINEIRO
    SO UMA CORREÇÃO É QUE O PRESIDIO CITADO NO TÍTULO DA REPORTAGEM NAO FICA EM BELO HORIZONTE, MAS SIM EM MINAS GERAIS, TA CERTO QUE NO TEXTO TA FALANDO QUE É EM MINAS, MAS O TÍTULO DIZ OUTRA. ATENÇÃO MUNDO MAIS....
  • em 23-01-2013 às 20:00 Arnold Filho
    Eu, particularmente, acho que presidiários não devem ter quaisquer regalias, como por exemplo a visita íntima. Os detentos estão nos presídios para serem punidos e também para servir de alerta para que outras pessoas não cometam os mesmos crimes. Mas, considerando que os heterossexuais têm direito a casar-se, nos presídios, entendo que o mesmo direito deva ser concedido aos homossexuais. Considero a homossexualidade tão normal e merecedora de direitos quanto a heterossexualidade. Ser homossexual não é crime, vergonha ou pecado. Crime é praticar os ilícitos previstos no Código Penal e é por esse motivo que quem os comete vai para os presídios.
  • Mostrar mais comentários...