Família no papel

Documentário catarinense sobre casais homoafetivos é selecionado para festival mexicano.

por Redação MundoMais

Quinta-feira, 24 de Janeiro de 2013

O documentário catarinense Família no Papel, dirigido pelas jornalistas Fernanda Friedrich e Bruna Wagner, foi selecionado para o Prêmio Maguey do Festival Internacional de Cinema de Guadalajara, no México, que ocorre entre os dias 1 e 9 de março. Este é o único filme 100% brasileiro a entrar na mostra oficial, entre 18 filmes do mundo todo.

O filme de 52 minutos, contemplado com o incentivo do Edital Cinemateca Catarinense 2009, aborda a adoção por casais do mesmo sexo no Brasil, mostrando as histórias de sete famílias e suas lutas pelo direitos de adotarem crianças, em diversas regiões do país.

Realizado pela segunda vez dentro do Festival Internacional de Guadalajara, o Prêmio Maguey abre espaço para produções audiovisuais com tematica LGBT. O objetivo é promover a diversidade e a tolerância através da cultura e do cinema diferenciado e inovador, que parte dos problemas que vêm acompanhados de uma orientação sexual aberta e diversa.

Para a diretora Fernanda Friedrich, a seleção foi uma surpresa, mesmo após o filme ser o grande vencedor do Festival Rio Gay de Cinema 2012, um dos maiores do país no gênero, pelo júri popular. "É uma grande honra ter o filme selecionado entre tantos pelo mundo, num dos festivais mais importantes que abrem espaço para discussões envolvendo os temas homossexuais", afirmou.

Estão selecionados filmes de países como Argentina, Estados Unidos, Espanha, Canadá, Chile, França, Reino Unido, Israel, Suécia, Dinamarca, Alemanha e México. O Prémio Maguey ocorre de 1 a 4 de março, dentro da programação do festival.

Documentário 'Família no Papel' foi dirigido por duas jornalistasDocumentário 'Família no Papel' foi dirigido por duas jornalistas
Comentários (17)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 27-01-2013 às 22:57 Murilo Gaudério
    Como há muitos preconceituosos neste espaço, é lamentável, mas compreensível, que façam restrição às companheiras do sexo feminino, cuja dignidade é elogiável. Esses casais, masculinos e femininos, que adotam crianças merecem todas as homenagens e todo o reconhecimento do mundo gay. A maioria dos gays não entende o gesto tão nobre e bonito de uma adoção de crianças que iriam para um abrigo público. A maioria de nós tem a cabeça oca. Os que criticam e ficam fazendo comentários sobre o peso das pessoas certamente nunca compareceu a um desses abrigos. Não têm a mínima ideia do que seja uma criança socialmente abandonada. Ignoram o sofrimento desses pequenos seres humanos por não terem uma família, um núcleo familiar que esses cidadãos e essas cidadãs de muita estatura humana e moral lhes proporcionam. Cara, ao invés de ficares cultivando preconceitos, faze alguma coisa pelo teu semelhante. Ajuda essas crianças. Não podes adotá-las ? Sei lá, faze algo de bom, colocando-te no lugar delas. E tua visão de mundo melhorará muito, mesmo.
  • em 26-01-2013 às 14:11 peao para julio rs
    Oh, valew cara! Obrigado. Sabia que o Rio grande do sul tinha muito viado, mas vidente não sabia não...kkk
  • em 26-01-2013 às 03:02 gustavo rj
    Q coisa linda!!! ta aí o Brasil q vale a pena...
  • em 26-01-2013 às 02:41 Julio RS
    Sinto muita tristeza deste "peao" o fim da vida dele vai ser muito infeliz, se a vida dele ja nao for. PS. estudar e ler é sempre bom, tente e vc poderá mudar o seu triste fim
  • em 26-01-2013 às 01:44 Derick
    Seu nick já diz tudo peao totalmente idiota.
  • em 26-01-2013 às 00:12 Edy
    Deve ser lindo.
  • em 25-01-2013 às 21:52 Ivan
    O filme mostra como o convívio de crianças com casais homossexuais é tão normal, e em certas comparações, até melhor do que em ambiente heterossexual. Quantas crianças encontram paz e apoio quando adotadas por homossexuais. Sou gay solteiro e nunca tive caso fixo, mas admiro os que pactuaram o viver em família!
  • em 25-01-2013 às 15:25 peao
    kkkk boa!
  • em 25-01-2013 às 12:44 p/ peao
    é acumulo de porra
  • em 25-01-2013 às 09:00 Peao para Carlos ALberto
    Sabe que não tinha pensado nisso? Mas ainda não responderam a minha pergunta:Por que as sapatas são gordinhas? Não tenho nada contra os gordinhos, se você é gordinho, não tem problema, só toma cuidado, se for muito afeminado, pra não ser confundido com uma sapata hein.
  • Mostrar mais comentários...