Assine o MundoMais

Mais Que Amigos

Dois amigos de longa data começam a perceber que a amizade se transformou em algo muito mais profundo.

por William Saints

Sábado, 09 de Março de 2013

O pênis de Yuri despertou quando viu Max, com quase um metro e noventa. Max tinha um corpo magro, mas bem definido. Seus ombros eram fortes e largos. Seus olhos verdes quentes e profundos. Seus cabelos lisos e negros caiam sobre a testa.

Quando Yuri sentiu o pênis inchar-se em seu jeans, sacudiu a cabeça e seguiu na direção do amigo que o esperava em frente ao bar.

– Fala, brother. – disse Max abraçando-o.

Seu sorriso era perfeito.

– Ei cara. Demorei?

– Não, cheguei faz alguns minutos. Vamos entrar.

O bar estava cheio e o murmurinho de vozes e da música dominava todo o ambiente. Yuri e Max sentaram-se numa mesa um pouco afastada.

– Você estava querendo me falar algo?

– Bem, é que...

– Posso ajudá-los, meninos? – perguntou uma garçonete interrompendo o que Yuri dizia.

Com um jeito de piranha, ela não tirou os olhos de Yuri enquanto ele procurava algo no cardápio.

– Dois hambúrgueres, por favor – pediu Max vendo que o amigo estava completamente perdido com o cardápio.

– Vão beber alguma coisa?

– Agora não, obrigado, se precisarmos de alguma coisa, te chamamos – disse Max dispensando a garçonete.

– Nossa, que piranha. Ela não tirou os olhos de você. – sussurrou ele para Yuri.

– O quê? – perguntou Yuri.

Max sorriu e disse:

– Cara você é sempre tão desligado das coisas.

Os dois sorriram.

– Então, o que você tava querendo me falar?

Yuri passou os dedos pelos cabelos loiros encaracolados, nervoso.

– Cara, o que eu tenho pra te dizer é um pouco complicado. Não sei como você vai reagir e nem como começar.

– Cara, somos amigos, eu vou entender, só preciso saber o que tá acontecendo com você pra ficar tão nervoso assim.

Yuri deu um suspiro profundo.

– Ei, você quer escrever ao invés de falar? – brincou Max, dando um sorriso sexy.

Yuri sorriu sentindo-se mais seguro e movendo a mão debaixo da mesa a colocou sobre a coxa forte de Max.

– Cara, já faz mais de quatro anos que eu sou a fim de você. Te desejo desde o primeiro dia que te vi. Sempre que penso em te falar o que sinto acontece alguma coisa. E agora que você tá indo embora eu não posso deixar que você se mude sem dizer o que sinto.

Max olhou para as outras mesas, sem jeito. Por alguns segundos ficou em silêncio, depois se voltou para olhar o amigo sentando a sua frente. Yuri com certeza era o cara mais gato da cidade. Jogador de futebol, loiro, olhos azuis e um corpo super sarado e definido. O cara deixava qualquer um de água na boca.

Com um sorriso malicioso Max segurou a mão de Yuri que estava sobre a sua coxa e a levou até um pouco mais para cima. Yuri surpreendeu-se ao sentir o seu pênis endurecido preso na perna de seus jeans. Dando um suspiro, deslizou sua mão acima e abaixo por todo o comprimento da ereção de Max.

– Espero que você saiba no que se mete. – disse Max sorrindo.

Max apertou a mão de Yuri sobre o seu pênis antes que a garçonete voltasse com os hambúrgueres.

– Vamos dormir lá em casa hoje. – disse Max mordendo seu hambúrguer.

***

Yuri estava nervoso quando chegou à casa de Max à noite. Ele ficara surpreso com a reação do amigo. Ele esperava levar um soco na cara e ser chamado de bicha, mas o que o amigo tinha feito foi levar sua mão ao seu pau duro sobre o jeans.

Max o esperava ansioso em frente a sua casa. Seus pais foram passar o último final de semana com os avós antes da mudança. Max estava sentado na varanda. Usava uma bermuda sem camisa. Seu peitoral definido e sem pelo era bem desenhado, sua barriga completamente trincada.

Max sorriu quando viu o amigo se aproximando e levantou-se.

– Pensei que você não viria. – disse enquanto Yuri subia as escadas.

– Eu seria louco se não viesse. – disse Yuri sentindo o pênis inchar só de ver o amigo sem camisa.

– Vamos entrar. – disse Max.

Yuri passou por ele. Sentiu a aproximação do corpo perfeito e definido do amigo. Ele cheirava a sabonete.

Quando Max fechou a porta, ele se virou e com um movimento brusco segurou a cintura de Yuri e o beijou furiosamente. Sua língua explorava cada canto da boca de Yuri.

O beijo ficava cada vez mais abrasador. Se aproximando mais, Yuri grudou seu corpo no de Max. Seus pênis já duros se encaixavam perfeitamente. Yuri enfiou a mão dentro da bermuda de Max, o cadarço da bermuda foi facilmente afastado e ele envolveu o pênis grosso e largo em sua mão. Sentia o pulsar das veias protuberantes. Yuri deu alguns apertões no pau duro, depois deslizou a sua mão para cima e para baixo. Imaginava o movimento do prepúcio, deslizando sobre a cabeça daquele delicioso pênis.

Quando seus lábios se separaram, Max apoiou sua testa contra a de Yuri dizendo:

– Caralho, eu esperei muito tempo pra fazer isso. Cara, eu te desejo há muito tempo. Já toquei varias punhetas pensando em ti. Vamos para o meu quarto.

Max segurou sua mão e o puxou até seu quarto.

Os dois não perderam tempo e tiraram a roupa. Max deitou sobre a sua cama olhando ardentemente para Yuri.

Yuri sorriu se ajoelhando na cama sobre Max. Ele memorizava o corpo esculpido do amigo. Sua mão deslizou sobre os esculpidos músculos de seu estômago.

– Max você é muito gostoso, cara.

Max apenas gemeu em reposta enquanto a mão de Yuri descia por sua barriga até os pelos cacheados que rodeavam o seu pênis gotejante.

Impressionado, Yuri lambeu os lábios, ele nunca tinha visto um pênis tão grande como aquele.

– Chupa gostoso, vai. – murmurou Max, louco de tesão.

Obedecendo o amigo, Yuri se agachou e tragou a gigantesca ereção diante de seu rosto. Percorreu com sua língua toda a longitude do pênis excessivamente duro e usou suas mãos para acariciar o pesado saco.

Subindo sobre a protuberante cabeça, inseriu sua língua no amplo orifício que expelia líquido pré-seminal. O sabor do sêmen de Max explodiu em sua boca e sentiu que seus próprios testículos se apertavam.

Deslizou seus lábios cheios, percorrendo toda a longitude do pênis mais perfeito do mundo. Gemeu no profundo de sua garganta quando sentiu que os quadris de Max se elevavam da cama empurrando para sua cara.

Manteve sua cabeça parada enquanto o amigo metia em sua boca.

Agarrando seu próprio pênis, Yuri se surpreendeu ao notar que um suave dedo esfregava ligeiramente nas pregas de seu ânus. Gemeu de novo, desta vez enviando as vibrações através do pênis de Max até que repercutiram em seus testículos.

Quando Max gemeu e empurrou um dedo seco profundamente no ânus de Yuri, este perdeu a luta com seu autocontrole e ejaculou jorro de sêmen grosso e cremoso.

Yuri sugava com força engolindo todo o pênis de Max. Começando a gozar, ele sorveu todo o sêmem do seu amigo, sentindo-o deslizar quente por sua garganta.

Yuri desabou sobre a cama. Depois que recuperou a respiração, ergueu-se sobre o cotovelo e se inclinou para beijar Max. Os beijos quentes continuaram durante vários minutos até que com um suspiro, Yuri terminou o beijo e o olhou nos olhos.

– E aí, como foi? – perguntou Max.

– Cara... delicioso. Essa foi a melhor mamada da minha vida.

– Ninguém nunca me chupou assim. – disse Max sorrindo.

Yuri envolveu as suas pernas em torno na cintura definida de Max que gemeu alto.

Max deu uma palmada firme em sua bunda e segurando o seu pescoço, beijou-o cheio de desejo. Seu pau começava a ganhar vida novamente. Jogando-o sobre a cama, ele colocou Yuri de costas. Max começou a descer pelas costas de Yuri mordiscando e beijando. Lambeu até chegar a sua bunda. Max mordeu uma de suas nádegas levemente.

Com um sorriso, ele percorreu com sua língua a abertura das nádegas de Yuri.

– Cara, assim você me mata. – Yuri gemeu enquanto se colocava sobre seus joelhos e estendia as pernas, abrindo-as sob o impulso da língua de Max.

Passando sua língua ao redor do apertado anel de músculos, Max começou a acariciar seu próprio pênis.

– Quero meter bem gostoso dentro de você. – disse enfiando a língua em seu ânus que se contraía

Ele segurou o pênis que tinha mais de 22 cm e cuspiu sobre a sua cabeça. Quando ele estava bem lubrificado, colocou-o na abertura do ânus de Yuri.

– Quero ver você gemer bem gostoso.

Ele enfiou a cabeça dentro do cu de Yuri, dando tempo para que ele se acostumasse com o tamanho do seu pênis.

– Oh, meu Deus. – gemeu Yuri quando Max empurrou seus 22 cm até o seu saco encostar-se em sua bunda.

– Cara, você é tão apertadinho, que delícia.

Yuri suspirava rápido enquanto Max começou a se movimentar dentro dele. Extremante excitado, Max tirou o pau de dentro de Yuri e o enfiou de novo, com força.

Yuri sentiu-se dominado pelo prazer, ele gostava de ser penetrado com força e Max estava disposto a bombar cada vez mais forte.

– Aí, assim. – Yuri gemeu enquanto Max se impulsionava dentro do seu ânus em uma penetração, rápida e dura. – Cara, eu vou gozar.

Yuri reforçou-se sobre seu braço enquanto se masturbava ao ritmo das estocadas de Max.

– Aii... Cara goza pra mim. Deixa eu sentir o seu cuzinho apertando o meu caralho.

Ele colocou o braço para baixo e segurou o pênis de Yuri, masturbando-o.

– Ai, cara, tô gozando, tô gozando! – gritou Yuri enquanto a mão de Max apertava o seu pau e ele golpeava o seu pênis em seu cu com violência.

Yuri desabou sobre a cama, a respiração acelerada. Max beijou-o furiosamente, puxando os seus cabelos, mas ele ainda estava insaciado.

Max deslizou o dedo pelo ânus de Yuri. Sorriu enquanto Yuri gemia e separava as pernas. Enfiando o dedo em seu ânus, Max começou a esfregar e estirar ainda mais seu ânus fodido.

Suas carícias eram lentas e faziam com que Yuri gemesse cada vez mais alto.

Max sentou-se, deslizando os dedos molhados na cabeça de seu pênis para lubrificá-lo. Ele segurou a base do seu mastro gigantesco enquanto Yuri se erguia e sentava-se sobre o seu pênis.

O pênis deslizou com suavidade pelo seu ânus. Yuri gemeu quando o pau grande e grosso o empalava e alargava o seu cu apertado.

Yuri segurou sua bunda sentindo o pênis pulsar dentro de si. Com movimentos lentos, subiu e desceu, sentindo cada centímetro do pênis de Max.

Max quase perdeu o controle. Segurando o gozo, começou a golpear dentro do ânus de Yuri com um ritmo bruto e exaustivo.

Yuri começou a esfregar o próprio pênis, que era médio, mas extremante grosso, cheio de veias e cabeça rosada. Os quadris de Max batiam em suas nádegas produzindo um som excitante.

– Ah, cara, eu não vou aguentar, vou gozar de novo! – gemeu Yuri sentindo as bolas de Max baterem na abertura do seu cu. E ele enterrava cada vez mais fundo.

Sentindo o gozo chegar, Max inclinou-se e o beijou sussurrando:

– Goze de novo para mim, brother.

Em resposta, sentiu o jorro quente do sêmen de Yuri que se derramou por sua barriga definida. Os espasmos do ânus de Yuri apertaram o seu pênis fazendo-o perder o controle. Ele bombou mais rápido e metendo com força, gozou descontroladamente, despejando seu esperma dentro do amigo.

Exaustos, os dois adormeceram. Ainda teriam um final de semana juntos antes de Max mudar-se para outra cidade.

Comentários (42)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 31-01-2016 às 00:34 marty camargo
    até que goste do conto só achei meio curto...
  • em 06-06-2015 às 10:06 António Mr
    adorei o conto... também tenho muita atração física pelo meu amigo...
  • em 02-01-2015 às 12:53 Luis M.
    Também tenho um amigo que desejo muito transar com ele. Ia adorar ser passivo com ele, além de mamar muito nele.
  • em 21-09-2014 às 10:11 Dan
    Me chamem no whats: 84 81063769
  • em 16-02-2014 às 17:42 Edu
    Cara foi de mais to de pau duro
  • em 04-06-2013 às 20:41 antonio ,sp. diadema
    sonho em transar com meu amigo, ele e muito gostoso. falta coragem.
  • em 26-05-2013 às 18:33 junior pierre
    esse é o meu maior desejo sexual, transar com o meu amigo
  • em 24-05-2013 às 08:09 DE BH
    Curto tudo, sem frescuras, sem forçar, nada, deixando rolar o tesão. Me add douglas131313@hotmail.com ou skype dcastro
  • em 18-04-2013 às 23:22 jefferson
    Quero um desses,deixo meu face Jefferson França
  • em 07-04-2013 às 16:33 van
    Muito bom os contos. Quero um max pra mim meu msn gesbivan-@hotmail.com vamos la .
  • Mostrar mais comentários...