Polêmica

Após declaração polêmica, a russa Isinbayeva afirma ser contra a discriminação a homossexuais.

por Redação MundoMais

Sexta-feira, 16 de Agosto de 2013

MOSCOU, 16 Ago 2013 (AFP) - A russa Yelena Isinbayeva, que na quinta-feira afirmou ser favorável à lei que proíbe em seu país a "propaganda" homossexual, destacou nesta sexta-feira em um comunicado que foi interpretada de maneira equivocada e que é contrária a qualquer discriminação.

"Quero deixar claro que respeito os pontos de vista de meus companheiros atletas e quero expressar de maneira firme que me oponho a qualquer discriminação contra a comunidade gay a respeito de sua sexualidade (o que iria contra a Carta Olímpica)", afirma a russa em um comunicado.

A russa de 31 anos, que na terça-feira conquistou o terceiro título mundial do salto com vara, deu declarações na quinta-feira nas quais pareceu defender a lei que proíbe em seu país a "propaganda" homossexual.

"O inglês não é minha língua materna e acredito que aconteceu um mal-entendido quando falei ontem. O que queria dizer é que as pessoas devem respeitar as leis de outros países, particularmente quando são convidados", completou a atleta no comunicado.

Na quinta-feira, Isinbayeva criticou os atletas estrangeiros que defendem um boicote aos Jogos de Inverno de 2014 em Sochi como forma de protestar contra a legislação anti-homossexual russa.

"Sou contra o boicote (a Sochi)", disse a atleta na quinta-feira em entrevista coletiva após receber sua medalha.

Posteriormente, em declarações à agência Itar-Tass, Isinbayeva foi mais contundente e advertiu os atletas estrangeiros: "Somos tolerantes com todas as opiniões e respeitamos as pessoas, mas vocês devem respeitar nossas leis e não promover ideias de orientação não tradicional" (a expressão russa utilizada para citar as relações homossexuais).

"Os que vierem aos Jogos Olímpicos deverão respeitar nossas leis", advertiu.

Isinbayeva criticou a atleta sueca Emma Green, que competiu no Mundial de Moscou com as unhas pintadas com as cores do arco-íris para apoiar a comunidade gay da Rússia.

"Vivemos homens com mulheres e mulheres com homens", destacou a atleta russa, que aos 31 anos anunciou que fará uma pausa de 18 meses na carreira esportiva para se dedicar à maternidade.

O presidente russo, Vladimir Putin, promulgou em junho duas leis que determinam pesadas multas contra qualquer ato de "propaganda" homossexual diante de menores ou que "ofenda os sentimentos religiosos", em uma decisão muito criticada por defensores dos Direitos Humanos, governos estrangeiros e até pelo Comitê Olímpico Internacional (COI).
Comentários (20)
  • em 10-09-2013 às 16:04 Amigo de TERESINA - PIAUÍ
    É sempre assim... Ah, desculpa! Me interpretaram mal... ESSA É MAIS UMA JOELMA DA VIDA !!!
  • em 31-08-2013 às 22:11 Sérgio RJ
    Saia da caverna sua primata!
  • em 21-08-2013 às 01:27 Lukas
    Só pensa em pegar na vara e esquece o resto. Paizinho sempre atrasado em tudo! Socorro!
  • em 20-08-2013 às 18:01 leco
    queria ver se ela iria concordar em ver um irmão,um filho seu sendo maltratado do jeito que nós estamos vendo na Russia.Mas, esse povo, tem pouca experiencia de democracia, eles vão aprenderem e irão mudarem de ideia .
  • em 20-08-2013 às 07:41 Erico
    podre, impocrita, vai pra o inferno
  • em 20-08-2013 às 00:18 Paulo Henrique
    Ela que enfie a vara na buceta larga dela.
  • em 19-08-2013 às 22:00 Lucio
    boicote? o que tem haver esporte com militância?
  • em 19-08-2013 às 00:58 Sérgio Gaúcho
    Errata: onde se lê "diferentemente" no texto abaixo leia-se "diferente".
  • em 19-08-2013 às 00:56 Sérgio Gaúcho
    A russa é preconceituosa sim, assim que como ela afirma que o povo russo é preconceituoso. Lógico, haverá russos gays, e coitados desses, deverão conviver com leis homofóbicas ou mudarem de País. Infelizmente alguns Países (Rússia, Países muçulmanos, etc) são extremamente homofóbicos, vale dizer, não se contentam em garantir direitos às minorias, e sim, constrangem parte do seu povo. Quem é a tal saltadora de vara para dizer que a Rússia é diferentemente de todos os outros povos. Será que ela crê mesmo que lá não existam gays? Ponto aqui para o Papa Francisco, que mudou o discurso da Igreja Católica, diferentemente da Igreja Evangélica, a última, que só pensa no dízimo de seus fiéis e cada vez mais constrói templos faraônicos.
  • em 19-08-2013 às 00:04 Macumbeira
    Tou fazeno amarração pro fio dela nascer com pobrema grave que ofereça a ela a oportunidade de ser mais humilde e compreensiva com os semelhantes....
  • Mostrar mais comentários...