O Teatro de Brunno Almeida Maia

Dramaturgo lança livro rasgando a cortina do Teatro e mostrando além do que o público vê.

por Redação MundoMais

Quinta-feira, 09 de Janeiro de 2014

Estudante de Filosofia e dramaturgo, Brunno Almeida Maia vai estrear na Literatura já metendo o pé em temas inflados por tabus da sociedade contemporânea em duas peças teatrais. “O Teatro de Brunno Almeida Maia” ganha lançamento na cidade de São Paulo no próximo dia 18, um sábado, a partir das 16h30 em um local totalmente coerente com a obra, um teatro: o Espaço dos Parlapatões, que fica no epicentro teatral paulistano, a Praça Roosevelt.

O livro é uma reunião de sua recente produção em duas peças: “Tristes Lembranças” e “IMUNO”. Brunno não apenas lança luz sobre as duas produções, mas usa de seus conhecimentos filosóficos e cotidianos para ver além do palco e da interpretação, alcançando hábitos e instituições da vida contemporânea de forma inteligente e ágil.

As obras sintetizam a relação do autor com o universo da filosofia, da moda, da cultura pop, das questões políticas e sociais de nosso tempo, com temáticas transitando nos campos da biovirtualidade, controle do corpo, distopias, transexualidade, medéia revisitada, homofobia internalizada, novas morais religiosas e a idealização de paraísos artificiais.

O autor

Brunno Almeida Maia nasceu na cidade de São Paulo, em 25 de janeiro de 1987. Filho da “geração pós-MTV” - como o definiu Alberto Guzik - transita pelas linguagens híbridas e nômades. Como estudante de Filosofia pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), dedica-se à pesquisa sobre o autor francês Georges Bataille (1897-1962); ao estudo de gênero, sexualidade e diferenças no grupo INANNA da PUC-SP, e ministra aulas sobre a relação entre a literatura e a moda, ao lado do estilista brasileiro Walter Rodrigues.

Autor de “Cale-se Para Sempre” encenado em 2005 e “The Dark Room” (2002 e 2003), coordenou durante os anos de 2002 a 2007, o Espaço Cultural Alberto Levy (ECAL), em SP. Colaborou para veículos - colunista e produtor de moda - como o Portal BRRUN, Revistas Contigo, IstoÉ Gente e Lounge, e o extinto Jornal da Tarde (JT). “O Teatro de Brunno Almeida Maia” (Editora Giostri, 2013) é o seu primeiro livro publicado.

Os motivos para você ler, listados pelo autor:

1. Sempre escrevo inspirado pelo cinema e pela música. No primeiro texto que compõe o livro, “Tristes Lembranças”, a trilha é Machine Gun do Portishead; no segundo texto, “IMUNO”, é Freedom 90´s do George Michael. No caso do cinema, posso citar influências dos filmes noir da década de 50, Peter Greenaway, David Lynch, Alejandro Jodorowsky e todos, sem exceção, do Pedro Almodóvar.

2. Trabalhei anos com moda e ministrei um curso na área com o estilista Walter Rodrigues. Todas as imagens das duas peças partem deste universo. Cada entrada de personagem, marcação e indicação de estética é pensada como se carregasse a dramaticidade de um desfile.

3. Procuro sempre em minhas personagens a ambiguidade, ou o equilíbrio (às vezes, o desequilíbrio, também) entre o masculino e o feminino, o yin-yang. Evidente que há espaço para personagens transexuais, travestis, gays e bissexuais.

4. Como estudante de Filosofia, tenho particular fascínio por nomes como Michel Foucault e Beatriz Preciado. Para quem se interessa por teoria queer, pós identidade, gênero e sexualidade, as duas peças teatrais abordam conceitos destes pensadores, com uma narrativa ficcional, dramatúrgica e poética.

5. “Tristes Lembranças” é a minha angústia, como jovem de 26 anos, que vive no incerto começo do século XXI. O ponto de partida são as relações das redes sociais e da vida virtual, que nomeei de biovirtualidade. Creio que a nossa geração seja este duplo: o sentimento de exílio no ”real” e o de pertencimento no “irreal” ou virtual.

6. Há temas atuais e urgentes como homofobia internalizada, transexualidade masculina, homossexualidade no sertão do nordeste e a nova moral evangélica, a neo pentecostal.

Serviço:

Lançamento ”O Teatro de Brunno Almeida Maia”: 18 de janeiro, a partir das 16h30

Espaço dos Parlapatões: Praça Roosevelt, 158 – Centro

Tel.: (11) 3258-4449

“O Teatro de Brunno Almeida Maia” - Brunno Almeida Maia

Giostri Editora

Ano: 2014

1ª Edição

Páginas: 195

Valor sugerido: R$ 40

www.giostrieditora.com.br

Brunno aborda homofobia, transexualidade, homossexualidadeBrunno aborda homofobia, transexualidade, homossexualidade
Comentários (7)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 13-01-2014 às 16:27 Arnold Filho
    Tenho interesse em adquirir o livro ”O Teatro de Brunno Almeida Maia”, através de boleto bancário. Se houver possibilidade, peço que me informem através do e-mail: arnoldfilhoufma@gmail.com Grato
  • em 13-01-2014 às 12:09 Brunno Almeida Maia
    Agradeço os comentários. Glauco seria um prazer estar em Porto Alegre, pois amo essa cidade! Vamos tentar fazer algo. Abraços,
  • em 11-01-2014 às 00:07 Glauco Cisterna
    Uma boa dica para o Porto Alegre em Cena, em setembro, seria trazer Bruno, com alguma de suas peças e para lançar seu livro. Deve ser interessante ouvi-lo sobre suas andanças e trabalhos. Alô, produção do Porto Alegre em Cena, fica de olho...
  • em 10-01-2014 às 00:29 mystico
    M U I T O B A C A N A N A !!!! Um Homem de Nivel vlw MM
  • em 10-01-2014 às 00:27 mystico
    M U I T O B A C A N A N A !!!! Matéria de Nivel vlw MM
  • em 09-01-2014 às 17:31 Sandro
    Muito bem meu querido professor !
  • em 09-01-2014 às 13:54 Mickey Pop Turma da Mônica
    Autor de “Cale-se Para Sempre” encenado em 2005 e “The Dark Room” (2002 e 2003), coordenou durante os anos de 2002 a 2007, o Espaço Cultural Alberto Levy (ECAL), em SP. Colaborou para veículos - colunista e produtor de moda - como o Portal BRRUN, Revistas Contigo, IstoÉ Gente e Lounge, e o extinto Jornal da Tarde (JT). “O Teatro de Brunno Almeida Maia” (Editora Giostri, 2013) é o seu primeiro livro publicado. Gostei deste paragrafo artigo legal ! Boa Sorte !