Polêmico

Tenho ódio de gay galinha choca, diz professor de Universidade Federal Rural de Pernambuco.

por Redação MundoMais

Quinta-feira, 16 de Janeiro de 2014

Declarações polêmicas do professor Ademir Ferraz, de 62 anos, da Universidade Federal Rural de Pernambuco motivaram o pedido de afastamento do docente, que ministra aulas de engenharia de pesca.

Em sua página no Facebook, o professor declarou que tem ódio de "homo galinha" e que repudia comportamentos histéricos. "(...). Eu já estou começando a odiar estes fresquinhos tipo galinha choca. Não dá mais pra suportar tanta frescura. Você é homo, tudo bem, mas precisa ficar jogando pena pra tudo que é lado?", escreveu Ademir.

Em seguida, o professor postou que "daqui a pouco o pessoal do armário, que vive defendendo esse tipo de 'coca-fanta', vai querer que nós, héteros, não saímos de casa (sic)". Questionado sobre o que motivou tais publicações, Ademir afirmou que presenciou uma briga no trânsito em que um motorista se fez de vítima só por ser homossexual.

"Houve uma discussão. O cara, então, se jogou no chão e disse que estava sendo vítima de homofobia. Por que foi que ele se jogou no chão? Porque ele sabe que o homossexual é altamente protegido. Quis se aproveitar da situação. O homossexual deveria se comportar como todo ser humano, conforme as regras da sociedade”, declarou.

Para o professor, "se, por exemplo, um machão se envolve em uma confusão, chamam logo a polícia. Se for um homossexual, chamam um psicólogo". "Por que não chamam a polícia também?”, questionou.

Apesar das declarações, o professor afirmou que não é homofóbico e defende o direito de odiar quem ele quiser. "No meu entender, homofobia não é crime. Crime é o que você faz com a homofobia. Porque se você tem o direito de amar, você também tem o direito de odiar", afirmou Ademir.

Frente a postura do professor, o DCE (Diretório Central dos Estudantes) se mostrou indignado e efetivou denuncias contra o professor na ouvidoria da Universidade. "O mais estranho é que o professor da nossa universidade deveria colocar o conhecimento a serviço de uma educação livre de opressões, de caráter emancipador e não reproduzir discursos de ódio", declarou o DCE em comunicado.

Após a polêmica, Ademir Ferraz chegou a pedir desculpas a "todas as tendências sexuais" e afirmou que está sendo vítima algo de uma briga política envolvendo a Associação dos Docentes da Universidade Federal de Pernambuco (Adufepe).

Em comunicado, a Universidade Federal Rural de Pernambuco declarou que recebeu 35 queixas contra o posicionamento do professor e que o caso será encaminhado à reitoria. No entanto, ainda não há prazo para conclusão do processo.

Abaixo, assista a entrevista do professor Ademir Ferraz ao Diário de Pernambuco:

Comentários (73)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 14-02-2014 às 08:40 bruninho
    Vocês depreciam o professor chamando ele de bicha velha, gay, cacura, maricona etc. Se vocês estiverem certos, estão reclamando de que então? Ele agora é besha homofóbica, é?
  • em 13-02-2014 às 10:27 Aluno
    Você dizem que o professor tá errado e chamam ele de bixa. Não sei com quem estão concordando.
  • em 12-02-2014 às 23:33 Tão boa
    Isso é uma bichona!!! Olha a cara dela toda plastificada... se manca viado... Isso é um preconceituoso...
  • em 08-02-2014 às 09:02 Juca
    Toda ação provoca uma reação certo,em qualquer lugar e não importa o genero sexual da pessoa certo, lembram da Geise Arruda, provocou uma situação certo ao ir com um vestido chamativo, é claro que provocou uma situação não era o momento nem o ambiente para usar tal vestimenta, estamos numa sociedade que existem, leis e normas e regras, para ter uma certo controle da sociedade ok, se demonstramos um comportamento chamativo é lógico que as pessoas vão questionar ou tentar interferir, diz o ditado popular que de médico e louco todos tem um pouco, então no caso ouve uma cena com alguém que não teve controle emocional e deu um piti, sabemos que os gays tem um leque de comportamentos que ao longo dos anos foi reprimido e tachados tornou um condicionamento, sabemos que não é facil para quem é gay se impor numa sociedade que de gerações em gerações e tipicamente machista e repressora ok, é claro que na cena o gay no caso, poderia sim ter outro comportamento, mais usou do artificio de se jogar no chão, para chamar atenção, é claro que se um hetero fizesse isso seria ridiculo , ou ate uma mulher chamariam de isterica, é vindo de alguém gay o professor tachou de galinha choca, bom não devemos julgar para não sermos julgados, veja só o professor julgou agora ele está sendo julgado isso está no evangelho, ele poderia ter tido outra reação no entanto postou sua indignação contra este tipo de comportamento em relação ao gay, ele poderia ver a cena e passar batido, mais resolveu preocupar com a situação, a coisas que acontecem no dia a dia que se formos tomar partido em tudo acaba sobrando para nós, é claro que os gays foram reprimidos durante anos e anos para não colocarem suas vidas a mostra que deveriam se reprimir e esconder suas verdadeiras opções ou chamem como chamarem, a sociedade observa um explosão do assunto é polemico, os gays estão deixando de lado essa repressão em torno deles e estão pouco se importando do que os outros irão ou não achar, mais isto é até compreensivo, são atitudes de defesa, claro que os gays poderiam se controlar mais, tentarem se moralizar mais, se educarem mais, e conter mais seus impulsos, seria bem melhor, aliás nínguem nem precisaria de ficar dando pinta ou mostrar para todo mundo que é gay, como se o próximo fosse importar ou não com tal coisa, quem é e daí, se não esta bem consigo mesmo vá um psiclógo a um terapeuta, a uma igreja para ver porque age ou pensa daquele jeito, acho que gay não precisa esta dando piti, nem chamando atenção, isso chama-se exibicionismo, se os gays querem respeito tambem tem que respeitarem, a começar pela conduta, é claro que ainda tem quem generalize que por causa de cem gays afetados ou com comportamentos inferiores, os outros também são, não é por aí, assim como a homens heteros mau carater a os de bom caráter, então porque generalizar, então não teriam gays que são assumem, e tentam levar uma vida equilibrada, trabalham, pagam impostos e tem inúmeros talentos que contribuem para sociedade também, quantos gays talentoso deixaram uma marca boa de boas ações, Renato Russo cantor por exemplo, quando compos a música acho que gosto de São Paulo de São Sebastião e eu gosto de meninos e meninas, ele estava declarando que tinha seu lado homosexy, mais isso desmerecia o trabalho lindo que ele deixou nas suas letras e composições, não, e quantos outros mais talentosos e deixam coisas boas, não se deve generalizar.
  • em 08-02-2014 às 01:29 P/ lucas
    Responder um processo até pode ser.Mas demiti-lo fica difícil.Ele mesmo sendo docente de uma Universidade Federal é servidor Público Federal e com certeza é concursado e estatutário.O processo é super demorado.Primeiro é protocolado. passa pelo chefe da coordenação de curso, depois pelo diretor da Unidade, depois pelo Reitor e segue para a Assessoria Jurídica, depois para o Ministério da Educação, retorna com o despacho do Ministro da Educação, volta para Assessoria Jurídica, retorna para o Reitor, volta para o Chefe da coordenação do curso, passa pelo Diretor da Unidade e o finalzinho básico é Arquive-se!Acredite!Falta pouco para ele aposentar.Demissão pra ele nem pensar...Ele fica só com a imagem meia queimada com os docentes e discentes, mas com certeza ele está cagando e andando para este processo.
  • em 07-02-2014 às 20:29 Lukas
    Quero muito saber em que artigos da constituição esse "educador" se baseia quandi diz que tem o DIREITO de odiar...que eu saiba ódio é crime não direito, mas que seja despedido e responda o devido processo pra aprender que opinião preconceituosa é pra continuar dentro da cabeça dele e não ser divulgada, se possivel o país inteiro (dos gays pelo menos) tinham que fazer uma denuncia contra esse "educador"...
  • em 26-01-2014 às 11:57 Teseu
    Não podemos cair no chamado preconceito reverso ou preconceito de ter preconceito. Ou seja, apenas por ser gay( afetado ou enrustido), que não possa cometer erros ou ter um mal comportamento em público. Somos todos seres humanos, cheios de ambivalências e contradições. E considero lamentáveis alguns comentários abaixo, que conseguem ainda ser mais preconceituosos e mesquinhos que a própria fala do professor, citando a idade dele, de forma depreciativa e superficial, como se faixa etária do mesmo estivesse em discussão. Sessenta e dois anos não chega a ser uma idade tão provecta assim. E daí? Ainda que ele tivesse 20 ou 90 anos! Ou esses que assim se referem à idade dele já encontraram o "Elixir da Eterna Juventude", pois parece que jamais chegarão à maturidade ou à velhice. Só se morrerem antes disso. É a tal "síndrome de Apolo" de que alguém aqui neste espaço já mencionara?
  • em 21-01-2014 às 09:40 market du bocket
    olhem a cara da maricona reprimida!. fala sério, essa ai ta com puro despeito das mariconas afetadíssimas que nos circundam, ela queria ser mais uma a soltar todo seu perfume pra cima dos bofes mas tem que fazer a linha. vai dar o cu bicha e me deixa!!!
  • em 20-01-2014 às 21:02 Leo
    Infelizmente, o professor foi infeliz ao me manifestar insatisfeito com a postura de alguns Homoxessuais, ferindo a liberdade de expressão de qualquer pessoa que se insere naqueles que são diferentes. Seja de cor, sexo, poder econômico, etc.
  • em 19-01-2014 às 22:10 Estevao/PE
    E mais: nao acredito que o,professor seja punido pela UFRPE , uma vez que nao discriminou ou distratou ninguem dentro dela. Outra coisinha:existem muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuiiiiiiiii...tos gays que nao suportam quem esse comportamento histerico de galinha choca. Por causa deles que a sociedade tem preconceito maior, pois nos imaginam todos assim.Logo criam repudio a terem filhos, amigos , colegas etc assim. Simples,neh? Eu acredito que paraganharmos o respeito temos que aprender a nos impor, nao de forma histerica, mas sendo superior a quem eh homofobico, desconstruindo na pratica a imagem falsa que fazem de todos nós. Galinhas os heteros tb sao, entao nao existe diferenca, neh?
  • Mostrar mais comentários...