Kátia

Filme sobre primeira travesti piauense que se tornou vereadora leva prêmio internacional.

por Redação MundoMais

Quinta-feira, 23 de Janeiro de 2014

Dirigido por Karla Holanda, o filme "Kátia", que conta a história da piauense Kátia Tapety (foto, á esq.), primeira travesti a assumir um cargo político no Brasil, foi premiado como o melhor longa 8ª Mostra de Cinema e Direitos Humanos da América do Sul.

"Este reconhecimento é muito gratificante para todos que participaram das gravações. Além disso, o fato da escolha ter sido feita através do voto popular engradece ainda mais este sentimento, pois através do filme Kátia vários aspectos relacionados aos Direitos Humanos foram abordados", declarou a diretora.

Como parte do prêmio, a produção do filme receberá uma quantia em dinheiro além da exibição do filme em uma TV pública.

A ideia de filmar o longa surgiu depois que Kátia Tapety foi eleita três vezes consecutivas como a vereadora mais votada do município de Colônia do Piaui, região Sul do Estado.

Além do prêmio Mostra de Cinema e Direitos Humanos da América do Sul, o filme já foi vencedor de seis premiações.

Cena de 'Kátia'Cena de 'Kátia'
Comentários (7)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 31-03-2014 às 22:49 rk0aR1LR
    Sorry, molis twra eida tin erwtisi sou. enonuosa : na anoikseis syzitisi gia auto/ na to psakseis peraiterw, an se endiaferei dld.Anyway, na sas zisei kai oso gia ta alla min asxoleisai...kalo sab/ko!
  • em 16-03-2014 às 02:52 Miguel Ângelo
    Quem convive com Kátia sabe da sua simplicidade e da importância de seu trabalho junto à sua comunidade. Enfatizo ainda que embora estejamos bem distantes geograficamente de grandes centros, não estamos distantes na aceitação das pessoas assim como elas são. Isso nos faz encher de orgulho pelo que somos e de onde somos como muita dignidade e valores introjetados pela educação familiar. Sou de Oeiras-Pi, sua cidade natal, e que fica a pouquíssimos quilômetros da sua, por isso a conheço bem. A propósito, reforçando, como bem falou Big Man, quem nasce no PIAUÍ é PIAUIENSE e não PIAUENSE como comumente muitos costumam falar. Abraços cordiais e como diria Leão Lobo: dignidade já !
  • em 24-01-2014 às 15:31 Big Man
    Queridos da redação, o adjetivo pátrio de quem é do Piauí é PIAUIENSE, abç!
  • em 24-01-2014 às 00:54 Bbdf
    Ela deve ter sentido muito preconceito pobre,gay,nordestino, negro mas conseguiu dar a volta por cima, que sirva de exemplo pros outros. Parabens!!!
  • em 24-01-2014 às 00:11 Franca
    Sucesso!
  • em 23-01-2014 às 18:10 silvanir lacerda
    holi aqui mickiey vc nao e niguem para falar desta travestis cala asua foça cheia de merda
  • em 23-01-2014 às 12:38 Mickey Pop Turma da Mônica
    Nordeste é bem aceito é respeitado tem chançe de status é sucesso local nas repartiçoês publicas privadas municipal estadual do seu estado é cidade regioês é visto como ser normal 24hs mulher ! ! ! Depedendo da regiâo fuso geografico BUSULA ou GLOBO TERRESTE ! Merito pouco é ganho também só complemento LESGISLATIVO CAMERA GOV MUNICIPAL DO SEU ESTADO . Sucess .