Agora, aguenta!

Após agressão em estação de trem, gay revida e humilha funkeiro. Assista!

por Redação MundoMais

Quinta-feira, 30 de Janeiro de 2014

Após ser agredido verbalmente, um homossexual revida e humilha o funkeiro em meio à estação de trem de Pinheiros, em São Paulo.

Aos gritos, o assumido "sou veado mermu, e daí?" chama o agressor para a "porrada", sob aval do segurança, que assiste a tudo e parece curtir a vingança "cor-de-rosa".

O funkeiro fica sem reação e balbucia algumas palavras com o dedo da bicha na cara. Confira:

Comentários (219)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 15-03-2014 às 20:54 Gatorade p/ Léo and Libertário
    Amigos, to sem assunto agora.
  • em 15-03-2014 às 00:27 Gatorade p/ Léo
    Ai amigo, você é muito bom kkk, ri alto aqui com essa parte ""Gerenciar", mesmo, eu pretendo é gerenciar o Libertário" kkkkkkkkkkkkk! Não amigo, não foi uma proposta, foi apenas um comentário. Não tenho dúvidas que és satisfeito com seu trabalho, não sei o que da em mim, mas por ser empreendedor, quando vejo talentos quero logo traze-los para o meu lado, quero eles a minha volta. Veja o exemplo do criador do WhatsApp, bateu na porta do Facebook pedindo emprego e recebeu um não, anos depois o Facebook rendeu-se a sua criação. Mas nem sempre consigo, como foi seu caso, embora meu pai tenha me ensinado que é prudente analisar propostas antes de recusa-las, e na dúvida não aceite mas deixe a porta aberta; mas você fez sua escolha... Nem sempre consigo mas sempre tento. Ontem eu dei uma palestra para 36 gerentes das minhas empresas (setores distintos dentro das 3 empresas) e falei exatamente isso, para nunca perderem talentos. Até mais amigo, abraço pra você e para o Liber.
  • em 14-03-2014 às 22:14 Leo P/ Gatorade
    Amigo, você é muito generoso, mas agradeço-lhe a vaga de emprego como gerente em uma de suas empresas. Muito obrigado, mesmo. Mas, estou muito satisfeito com o meu emprego no TJMG, aqui em BH. Sou concursado e trabalho lá há 6 anos, desde 2008. Gosto muito do Serviço Público, especialmente nesta área do Judiciário. Nunca me imagenei atuando na iniciativa privada. Tenho vários parentes que são servidores públicos, quase todos na Justiça Federal, no Tribunal Superior do Trabalho e na Adivocacia Geral da União, todos em Brasília. Em Minas, no TJMG, meu pai é desembargador e meu irmão mais velho é assessor de Imprensa do Tribunal Regional Eleitoral, TRT, aqui em BH. ´SServiço Público é tradição familiar, no meu caso. "Gerenciar", mesmo, eu pretendo é gerenciar o Libertário, depois que ele vier morar comigo, ainda neste primeiro semestre de 2014. Ele fica muito só na cidadezinha dele, só diante do computador, já que ele trabalha apenas meio período, pela manhã. Quando ele vier para cá, a vida dele irá mudar radicalmente, da água para o vinho. Já disse isto para ele, agora mesmo, quando nós conversamos pelo telefone. Ele, amigo , disse que não tem mais raiva de você, mas pediu um tempo. E repito, mais uma vez: em momento algum duvidei do caráter do jovem amigo. Insinuei, sim, alguma coisa, mas não insinuei que você estivesse interessado em meu dinheiro ou em minha posição social. Sei muito bem que o amigo não precisa disso. E eu nem tenho alguma vaidade pessoal pelo fato de ser filho de desembargador, como narrei acima, pois considero estas coisas todas algo passageiro em nossas vidas. Não supervalorizo isto. Vamos esquecer todas estas bobagens, principalmente as minhas mancadas, pois o que mais importa para mim e o Libertário é a nossa amizade, que está nascendo. Quanto ao menage-atrois, já conversei com o Libertário e ele me disse que isto é, como ele já lhe disse anteriormente, algo arriscado, não do ponto de vista moral, mas "estratégico". Mas, como ele é, além de libertário, um ariano, vai pensar com todo carinho na sua proposta, viu, Gatorade? kkk. Quemsabe, ele mude de idéia? Tchau.
  • em 14-03-2014 às 01:15 Gatorade p/ Léo and Libertário
    Enfim, agora de cabeça mais fria posso minimizar sim essa turbulência. Mas lhe digo que nem sempre as palavras precisam ser diretas para atingirem seus objetivos, ora amigo, insinuações tem peso sim e você como muito inteligente que é sabe disso. Convenhamos, você e eu somos homens inteligentes, não vamos ousar tentar enganar um ao outro. As vez a pessoa pensa que está enganando, mas a outra apenas quer levar o jogo adiante e então deixa rolar. Entende? Claro que sim, somo inteligentes. Enfim, como disse a visita reservada bem como o seu telefone seria para lhe oferecer uma vaga de gerente em uma de minhas empresas, mas já desisti da ideia. Não quero roubar você de seu Cinquentinha Fogoso rs... Embora eu curta, as vezes, um sexo a três, não toparia nem isso porque a cabeça do amigo Liber é muito doida, ele não conseguiria conviver com isso como coisa que acontece e passa. Libertário, deixe de manha now, volte a falar com seu amigo novo and durinho, cheio de vida e disciplina! Abraços
  • em 13-03-2014 às 11:07 Leo P/ Gatorade
    Eu já estava saindo para ir ao Banco, antes de ir para o Tribunal. Mas, por favor, não me interprete mal. Em momento algum afirmei que o amigo é interesseiro. Por favor, releia o meu texto: falei de apenas uma impressão que vislumbrei em sua proposta de me convidar para ir a sua casa sozinho, sem o Libertário. Até pediu que eu lhe deixasse o meu celular aqui. Desculpe-me, mas é o que ficou implícito naquele seu comentário. Quanto ao meu dinheiro e posição social, não quis dizer que voccê estivesse interessado diretamente interessado nisso. Já sei de você que o amigo é muito rico e bem sucedido empresarialmente. Portanto, não precisa recorrer a tais expedientes na vida, para se locupletar ainda mais. Seria burrice minha pensar isso de você. E, independentemente disso, sei que este não é o seu caráter. Quando disse "tenho barranco para escorar", estava referindo a mim mesmo e não ao amigo Gatorade. Não afirmei nada de maneira categórica e definitiva. Foram apenas vagas impressões. E o amigo conhece o português tão bem quanto eu: impressões são impressões, vagas ideias que temos a respeito de algo ou de alguém, que podem ou não corresponder à verdade ou à realidade dos fatos. E você acaba de me convencer cabalmente que o amigo não é assim, por todos os motivos expostos por você. Sei também que o amigo, excluindo o mero interesse pecuniário, nem sequer está à caça de algum prestígio social ao lado de quem quer que seja, uma vez que o amigo convive bastante no meio artístico, de pessoas famosas. Na Internet, temos de ter muito cuidado antes de escrever algo, pois a probabilidade de sermos mal interpretados, ou vice-versa, é grande. Perdoe-me, Gatorade, pois agora concluo que o erro de interpretação maior partiu de mim mesmo. Não guardo nenhum ressentimento contra o amigo. Quanto ao Libertário, ele mais turrão. Disse-me que não vai escrever mais para você. Falei para ele: "Deixe de ser rancoroso, cara! Você já não tem amigos e já fecha as portas, assim, de forma tão radical? Quem sabe o Gatorade possa ser uma boa pessoa, apesar de não querer nada com você? E daí?" Aí, em tom de brincadeira, eu o questionei: "Mas, você bem que queria experimentar o robusto dele, não é safadinho?" kkkk. "Faço o que eu digo, mas não faça o que eu faço. Não é assim espertinho?" Ele ficou mudo, calado. Gatorade, ele tem 50 anos, mas tem um apetite sexual de adolescente. É insaciável. kkkk. Ih! Ele vai ler isto! e agora? Hoje vou ouvir, de novo! Acho melhor parar por aqui. Esclarecido tudo, amigo, só espero que você não guarde mágoa contra este que o admira muito. Até já falei de você para os meus pais. Empresário com apenas 25 anos de idade! Bom, vou lá no Banco. Estou atrasado. Tchau.
  • em 13-03-2014 às 00:40 Gatorade p/ Léo
    Olha aqui Léo, tenho muito respeito e consideração que tenho por você, mas não vou aceitar que você insinue que eu tenha interesse em seu dinheiro ou posição, não vou. Já lhe disse aqui e não vou mais bater nessa tecla, dinheiro pra mim nunca foi problema. Acho que você cometeu um grande equivoco com insinuação tão maldosa. E outra coisa, eu sugiro que você releia as conversas, verás que quem se insinua explicitamente aqui é o Libertário, você não vai encontrar trecho de conversa minha com insinuações. Falar que tenho pau grande e me excito fácil é me jogar pra cima dele? Falo dessas perversões com amigos homens, achei que com vocês não houvesse problemas. Agora não tenho culpa se você o deixa no "perigo" para que ele entenda essas conversas como cantada. De mais "assistência" a ele. E diante deste fato, que você não encontra conversa minha com o teor que queres colar, digo para medir suas palavras. Quanto a sua visita a minha residência, na verdade eu pretendia lhe fazer uma proposta de emprego, notei qualidades em sua pessoa. Mas acabo de desistir de tal oferta. Só gostaria de dizer, assim por nada, que quando namorei, meu namorado e eu saíamos livremente porque havia confiança. Mas podemos sim continuar com pretensões de amizade e encontros. Vou dormir porque estou profundamente chateado com tudo isso. Abraço.
  • em 12-03-2014 às 22:22 Leo P/ Gatorade
    Não se preocupe, amigo Gatorade. O Libertário e eu já fizemos as pazes. Foi na segunda-feira, mesmo. Foi muito difícil. Foi um diálogo entre nós dois, áspero e tenso. Até mesmo porque ele leu tudo o que você eu escrevemos, abaixo. Ele bateu o telefone várias vezes na minha cara. Ele desligava e eu voltava a ligar. Ele xingava, praguejava, chorava, ameaçava, falava em sumir da minha vida. E eu, ali, argumentando, falando baixinho, mansamente, sendo o mais racional e ponderado possível, mostrando-lhe o quanto ele estava sendo infantil e pouco razoável agindo daquela forma comigo. Só sei, amigo, que foram duas horas e meia ao telefone, com direito a relâmpagos, trovoadas e raios. Ele chegou mesmo a quebrar uma jarra de suco, atirando-a na parede! Depois disso, da jarra, li textualmente todos os comentários de vocês dois, um por um, desde o dia 31 de janeiro, aqui nesta ma´ttéria. Por fim, li os últimos dois comentários de vocês dois, ali em baixo, em que ambos estavam se oferecendo um ao outro. Você, inclusive, falando de seu "robusto" duro. Não foi, Gatorade? "Gatorade gostoso". Eu também não gostei de sua atitude, amigo. Até mesmo porque você já o "dispensara" antes, por ele ser "velho" e "urso". O que o amigo pretendia com isto? E me convidando para ir me hospedar em sua casa em SP, sem a presença dele. O que você pretendia com isto, também? Só porque sou mais jovem que ele e trabalho em um Tribunal de Justiça, isto é, tenho mais "barranco" que ele para "escorar"? Entendeu? Tenho mais dinheiro que ele. Até mesmo porque ele já lhe disse que sou de família quase rica e filho de desembargador. Desculpe-me, Gatorade, mas foi esta impressão que o amigo deixa transparecer, agindo dessa forma. Não foi apenas o meu companheiro que pisou na bola. Você também. Mas, não guardo mágoa de você. Ainda quero me encontrar com o jovem que tanto me ensinou nestes breves comentários. Admiro muito você, cara. Errar, todos nós erramos. Eu também erro. O bom é reconhecer que erramos, não é´?? Porém, os nossos encontros serão entre nós três, onde você quiser. Hoje, de manhã, estive conversando com meu pai. Propuz a ele que o Libertário venha definitivamente para cá, para BH, o mais rápido possível, já para morar comigo, até nós dois pudermos nos casar, no ano que vem. Nem que ele abandone de uma vez por todas o seu atual emprego, que não é grande coisa onde ele está há 8 anos. Não fará falta a ele. Ganho bem e tenho condições de mantê-lo aqui, sem trabalhar, por enquanto, até que ele consiga um outro emprego. Meu pai, que gosta muito dele. concordou. Gatorade, é o amor que é demais. Foi, bom, porque, depois daquele telefonema de anteontem, ele e eu chegamos a um denominador comum. Aos poucos ele foi se acalmando, vendo as coisas com mais clareza e discernimento. Ele é muito inteligente. Compreendeu, apesar da jarra quebrada na parede, que nós dois nascemos um para o outro. Ele concordou e quer vir morar comigo ainda este ano. Ele não gosta da cidade onde mora. Ainda aproveitou o ensejo para me pedir um presente de aniversários( o dele é no dia 8 de abril, é do signo de Áries): quer um computador Macintosh, de 27 polegadas, um IMac, da Apple. Estarei indo lá no BANCO, amanhã de manhã. Depois do IPhone, agora é o Macintosh! Pode?
  • em 09-03-2014 às 21:41 Gatorade p/ Léo
    Você está certinho, amigo. Ele é de fato carente, imaturo, descontrolado, irresponsável, incoerente, solitário, bipolar... Ainda bem que estas palavras são suas, que convive com ele, caso eu falasse por mim, ele me atacaria horrores. E obrigado por reconhecer a legitimidade dos puxões de orelha que dei nele e também da minha franqueza. Sabe Léo, converse com ele e seja compreensivo, mas não fique preso a situação caso esta não lhe satisfaça mais, tens uma vida pra viver e está tem que ser primorosa, para não haver lamentações ou culpa quando o tempo por pouco.
  • em 09-03-2014 às 20:37 Leo P/ Gatorade
    Obrigado pelo "bacana". Estou emocionado, chorando . Não sei se de raiva ou de pena dele.
  • em 09-03-2014 às 20:28 Leo P/ Gatorade
    Estou surpreso com o que ele escreveu para você, aí em baixo. E só de pensar que ele, naquele dia, deu o maior escândalo aqui comigo, depois que você me convidou para ir passar o final de semana em sua casa em SP... Nossa mãe! Sabe, Gatorade, o Libertário tem vários problemas de ordem emocional. Estou escrevendo isto, sabendo que ele vai ler hoje ou amanhã. Não tem importância. Ele, diante do computador, se transforma. Talvez levado pelo anonimato. Pessoalmente, ele é até tímido e retraído com pessoas estranhas ou com quem ele tem pouca intimidade. Só não vou levar o que ele lhe disse aí em baixo porque gosto muito dele. E nem sei se você vai aceitar a proposta do encontro. Você fez bem em ser franco e sincero com ele, quando ele disse que tinha 50 anos. Você não disse nada de mais. Quando eu o conheci, tinha 27 anos. Dois anos a mais que você, hoje. Entendo que ninguém é obrigado de gostar de quem é mais velho ou mais novo. Em toda regra há uma exceção. Você não gosta, mas eu gosto de caras mais velhos, no caso, aquele que escolhi para namorar. Ele é muito ciumento. Mas, sinceramente, não gostei da atitude dele com você. Principalmente porque ele me condenou sem ao menos querer saber se eu iria aceitar ou não o seu convite. Veja só que comportamento mais absurdo e infantil da parte dele! E outra coisa: outro dia telefonei para ele só para chamar a atenção dele quando ele mentiu para você que era cego. Falei para ele: isto não se faz- passar-se por portador de qualquer deficiência, sem o ser. Você fez muito bem em advirti-lo. Que vergonha! Eu, com 18 anos a menos que ele nas costas, sou mais maduro e centrado que ele. Ele é muito, muito carente também. Afetivamente, sexualmente, financeiramente. Em tudo. Sei que amanhã mesmo ele vai me ligar para soltar os cachorros por estar lhe falando tudo isto sobre ele. Apenas quero que você releve algumas coisas dele. Não é uma má pessoa. Pelo contrário, é um adolecente de meia idade. Mesmo assim, preciso ter uma conversinha séria com este moço. E será pessoalmente, quando eu for passar a Semana Santa com ele, lá na cidadezinha dele. é muito solitário também. Só não é mais sozinho porque eu ligo para ele todos os dias., quando retorno do Tribunal, à noite e nos finais de semana, quando a solidão dele o aperta ainda mais. Mandei instalar um telefone fixo, que eu mesmo pago mensalmente, só para nós dois podermos nos falar mais longamente, todos os dias. A média de conversa é de 1 hora.
  • Mostrar mais comentários...