Descanse, Leelah.

Adolescente transgênero se mata e culpa pais religiosos por sua morte.

por Redação MundoMais

Sexta-feira, 02 de Janeiro de 2015

Um adolescente transexual se matou depois de deixar uma carta de suicídio na internet. Ele culpou seus pais religiosos por sua morte.

Leelah Alcorn, de 17 anos, faleceu na madrugada de domingo (28) em uma rodovia a poucos quilômetros de sua casa. Ele vivia no condado de Warren, em Ohio, nos EUA.

Estudante do ensino médio, o adolescente acusou os pais, cristãos devotos, de se recusarem a reconhecer seu gênero, o proibindo de se vestir e agir de forma feminina.

A nota de suicídio foi postada na conta de Leelah na rede Tumblr. A mensagem foi agendada para ser exibida algumas horas após sua morte.

“Se você está lendo isso, significa que eu cometi suicídio, e obviamente não vou poder excluir essa postagem”, dizia a publicação.

O jovem dizia que começou a se identificar como menina desde os quatro anos de idade. Aos 14 anos, aprendeu sobre os transgêneros, entendendo enfim, o que se passava consigo.

Leelah se jogou na frente de um veículo e morreu instantaneamente. A mídia local e a antiga escola do jovem referem-se ao adolescente usando o nome de nascimento da vítima, Joshua.

A mãe de Leelah, Carla Wood Alcorn, postou uma homenagem ao filho no Facebook, usando seu nome de nascimento e não fazendo menção ao suicídio.

O desrespeito à vontade de Leelah irritou muitos membros da comunidade LGBT, os quais criaram um grupo na rede social pedindo justiça ao jovem.

Comentários (42)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 10-01-2015 às 17:10 Padrequinho P/ Fiel Fidelíssimo
    Não se preocupe, amigo. A papisa e eu isentaremos os "mais chegados"! O dízimo poderá ser pago de outra maneira!
  • em 08-01-2015 às 10:31 Fiel fidelíssimo, kkkkk
    Pastora dandara, vou ser adepto do teu templo irmã, mas o valor do dízimo tá caro, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
  • em 05-01-2015 às 19:08 Estevao/PE
    Ele se precipitou. Coisa de adolescente. Poderia ter procurado um psicologo. A religiao dos pais nao tem nada a ver com o suicidio. Quem faz o preconceito somos nós mesmos, nao a insrituicao. Posso ser catolico ativo e respeitar os espacos e as pessoas e elas me respeitarem tb. Eh questao de postura. Antigamente as putas nao entravam nas igrejas, hj tem aos montes kkkkkk! Para que a gente possa ser respeitado eh preciso que saibamos respeitar o espaco e ambiente das pessoas tb. Qtos e qtos gays sao juizes de direito, por exemplo, e as pessoas so descobrem aaaaaaanos depois, sendo ele sempre assumido, porem sem oba oba? Infelizmente esse garoto cometeu o suicidio. Agiu como o Bobby do filme Prayers for Bobby, e pelo mesmo motivo, soh que agora em pleno seculo 21.
  • em 05-01-2015 às 15:55 leco
    Uma pena, porque se ele tivesse esperado tudo iria melhorar, porque hoje não é mais como a um tempo atras, onde nos sentiaamos sozinhos no mundo e viver o tormento da homossexualidade em silencio sem poder contar com ninguem.Não se machuquem por causa disso garotada.
  • em 05-01-2015 às 12:50 Bichaue Viadinny SP
    Toma que essa gay volte para esse mundo reencarnando aqui no Brasil. Uma familia bem liberal e se nao for, faco votos que seja nessa volta para esse mundo, reencarne e seja adotada por um casal gay ou ate mesmo uma artista da noite paulista, tipo Silvety Montila, Nany people, Talia Bombinha, Marcia Pantera e venha ser finalmente quem ela e, sem ficar pedindo aprovacao para o mundo para poder soltar a franga.
  • em 05-01-2015 às 12:50 Judas
    ....não foi a religião dos pais que mataram essa criatura ....foi a sua própria fraqueza !!!!!!!!!!
  • em 05-01-2015 às 10:30 se fizesse igual a Dercy
    Ela deveria ter feito igual a Dercy Goncalves. Mandasse pai mae tio tia, quem fosse. Vai tomar no cu.
  • em 05-01-2015 às 10:26 nossa ki dramalhao
    Isso parece melodrama de novela mexicana. Cansou minha beleza e meus lindos cabelos loiros platinados.
  • em 05-01-2015 às 09:21 Carlos SP
    Se os pais não te aceitam por questões religiosas ou o próprio preconceito inerente em muitas famílias, vai pra casa de um amigo, de um parente, procure ajuda social ou mesmo a prostituição, por que não! Garanto que se ajeitasse uma grana vendendo as coisas, fazendo bicos ou recebendo ajuda de amigos e fosse pra Itália ou Suiça disputar um ponto nas já concorridas esquinas e vias, poderia conhecer um belo europeu comedor de bicha ou mesmo juntar uns euros, antes de fazer a loucura de entrar em frente de um caminhão em alta velocidade ou pular de um edifício! As pessoas quando vivem um dilema, não conseguem enxergar aquela luzinha no fim do túnel, e se não procurar ajuda, no desespero, violenta a sua própria vida! Oh, claro!, papai e mamãe foram cruéis, mas não mandaram que ela se matasse!
  • em 05-01-2015 às 08:59 Justiça...
    Comunidade pedindo "justiça" ao jovem? O "jovem" morreu. Suicidou-se. Talvez o termo correto seria pedir "justiça sobre o que desencadeou a sua morte, ou seja, os motivos que levaram ele a cometer essa barbaridade...". Todavia, ele não está aqui para contestar os pais, que com certeza, se dirão inocentes e que jamais foram contrários a vontade do filho. Mas ele propriamente decidiu não lutar por si. Lamentável.
  • Mostrar mais comentários...