Ele vai pra telona!

Segundo coluna da Veja, vida de Jean Wyllys vai virar filme. Saiba mais!

por Redação MundoMais

Sexta-feira, 09 de Janeiro de 2015

Jean Wyllys no cenário do programa Jean Wyllys no cenário do programa "Cinema em Outras Cores", do Canal Brasil.

Depois de passar pelo "Big Brother Brasil" e migrar para a política, o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) vai voltar às telas, dessa vez dos cinemas.

De acordo com a coluna "Radar", de "Veja", o baiano terá sua história de vida retratada em um filme, que já tem até nome: "Tempos de Jean Wyllys".

Segundo a publicação, a produtora Lente Viva já conseguiu aprovar a captação de recursos para a concretização do longa, que deve custar R$ 842 mil.

Jean foi o vencedor do prêmio de R$ 1 milhão do "BBB5" e, em 2010, se elegeu deputado federal pelo PSOL do Rio de Janeiro.

Nas últimas eleições, foi reeleito com a sétima maior votação do Estado.

Comentários (45)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 16-01-2015 às 16:41 Bruno
    JEAN É UM EXEMPLO DE ESCÓRIA, DE LIXO HUMANO, DE UM VIADO QUE USA O MEIO GAY PARA SER UM LADRÃO...SE ELEGE POR CONTA DE ANALFABETOS POLITICOS E FICA SE VENDENDO COMO SE VENDEU AO PT PARA VOTAR A FAVOR DAS CONTAS DA DILMA SEREM APROVADAS...UM LIXO HUMANO ISSO SIM ESSE VIADO SAFADO É.
  • em 16-01-2015 às 11:01 Tigo
    Jean nasceu pobre, mas superou as dificuldades com a educação, tornou-se professor universitário, e já tinha uma vida confortável antes mesmo de entrar no BBB. Elegeu-se deputado luta pelas minorias e pelos excluídos mesmo que estes sejam sectários e muito ingratos para reconhecerem seu trabalho. Ele também foi eleito várias vezes o melhor deputado da Câmara. Jean não é apenas um exemplo de gay, mais também um exemplo como ser humano.
  • em 16-01-2015 às 10:54 P/ Mineiro
    Como você é burro! Jean foi um dos deputados mais votados do país no ano passado. Não precisou desse tal "colégio eleitoral" para se eleger. Aliás esse tipo de coisa é dos EUA, e nem existe no Brasil. Aqui é coeficiente eleitoral.
  • em 15-01-2015 às 12:30 Mineiro
    Que imbecilidade, que pobreza, que banalização! Quem é este Jean que ganha uma eleição em cima de um colégio eleitoral sem expressão? Que vergonha, vergonha... é uma chacota mesmo. kkkk
  • em 13-01-2015 às 23:42 laio realengo
    Acho deselegante que alguns comentaristas tenham mais foco em desqualificar opositores do que debater ideias. Isso se chama ad hominem é uma tática usada desde antiguidade principalmente por aqueles que não tem argumentos e querem mudar o foco da conversa geralmente com insultos pessoais. Jean sofre muito disso uma pena que no meio gay também haja gente assim. Por isso fica mais difícil conseguir o devido respeito. Não se reconhece o trabalho de uma pessoa séria e comprometida com a defesa dos direitos humanos para todos.
  • em 13-01-2015 às 23:05 Jurandir
    Acho que sou meio ignorante mesmo, pois nunca antes tinha lido aquela palavra, rebotalho. Olhem, fui ali no pai dos burros e descobri que rebotalho não é uma coisa muito boa, não. Nossa! Que veneno.
  • em 13-01-2015 às 22:58 Jurandir
    Nossa! Estou com pena do Pierre por ter sido tão humilhado pelo outro. Não deixa barato não, bobo. Vai pra cima dele.
  • em 13-01-2015 às 20:16 p/ laio realengo
    Deixa ver se entendi seu pensamento: apoiar um governo que é uma vergonha internacional, envolvido diariamente em novos escandalos de corrupçao, que acabou com a maior empresa brasileira com rombo bilionario com direito a processos em foruns internacionais, que cortou direitos trabalhistas, que nos fornece uma das energias eletricas mais caras do mundo e uma gasalcool carissima e q ira aumentar mais ainda apesar do preço internacional do petroleo esta despencando é uma opçao louvavel pq esse governo prometeu criminalizar a homofobia, coisa q nao fez em 12 anos???? Desculpe-me, mas quem pensa como vc sequer deveria ser considerado cidadao brasileiro, esta fora da realidade do país em q vive.
  • em 13-01-2015 às 15:36 laio realengo
    Esclarecendo. Jean e o Psol são de oposição tanto que criticam constantemente as decisões equivocadas e atitudes do governo. No segundo diante das opções preferiu apoiar a presidenta Dilma com a promessa dela que apoiaria a criminalização da homofobia após eleita. O que parece estar agindo nesse sentido mesmo após o arquivamento da PL122. Agora pra quem gosta de ser cidadão de segunda classe isso deve aborrecer. Respeito não é direito especial é o mínimo que um cidadão merece.
  • em 13-01-2015 às 13:33 P/ Pierre
    "Imbecil"? Imbecil é sua mãe, que pariu um rebotalho como você!
  • Mostrar mais comentários...