É para festejar!

Assessoria especializada fala dos desafios existentes para organizar um casamento LGBT.

por Redação MundoMais

Terça-feira, 20 de Janeiro de 2015

Com a resolução 175 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), aprovada em 2013, a união entre pessoas do mesmo sexo já pode ser realizado em qualquer cartório do Brasil. O que antes eram celebrações intimistas e até escondidas, passaram a ser comemoradas em grande estilo, com a realização de cerimônias maiores. No entanto, o desafio para organizar o evento aumenta nesses casos, por se tratar de algo novo.

A Sweet Mali, assessoria especializada em eventos LGBT, nasceu em meio às dificuldades de suas sócias, Mariana Moura e Danielle Rampazzo, em organizar o próprio casamento. As meninas notaram a falta de receptividade do mercado em preparar esse tipo de cerimônia e apontam cinco desafios enfrentados pelos casais homossexuais que querem unir as escovas de dentes como manda o figurino:

1. Lista de convidados incerta

Em uniões heterossexuais, a presença de ambas as famílias dos cônjuges é certa. Mas quando se trata do casamento entre pessoas do mesmo sexo, muitas pessoas, inclusive pais e irmãos, podem deixar de comparecer à cerimônia por não aceitarem bem a situação. “Se o casal deseja a presença, deve convidar. Mas é preciso estar preparado para o declino do convite e uma posterior aparição surpresa na festa – ou não”, esclarece João Paulo Pitta, também sócio da Sweet Mali.

2. Orientação do staff

É muito importante que o organizador dê orientações específicas ao staff e esteja presente no dia da festa. “Nós temos que acompanhar principalmente se a equipe está se comportando de forma respeitosa”, esclarece JP Pitta.

3. Fornecedores gay-friendly

É preciso buscar fornecedores que tenham afinidade e sejam simpatizantes à comunidade LGBT e estejam abertos a trabalhar com este tipo de público. Em um casamento entre duas mulheres, por exemplo, é possível que uma delas ou as duas queiram usar ternos ao invés de vestidos. Assim, o alfaiate escolhido precisa saber confeccionar as peças tal qual as noivas desejem.

4. Preparação dos votos

Nos casamentos homossexuais geralmente não há discurso religioso e os noivos ou noivas falam sobre seus sentimentos e promessas. É a parte mais intimista e especial da cerimônia. “Esse é o meu momento favorito. É a parte mais aguardada pelos noivos, às vezes por toda a vida. Por isso, tudo deve estar a postos: luzes, trilha sonora, fotógrafos e discurso preparado com antecedência”, conta o sócio.

E quanto aos convidados, como eles devem se portar em uma cerimônia LGBT? “Como em qualquer casamento, ou seja, se divertindo e comemorando a união junto com os noivos”, brinca JP Pitta, rindo. “No fundo, é tudo a mesma coisa. Os cuidados “especiais” ficam por conta dos organizadores e, para os demais, é festa!”, completa.
Comentários (10)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 31-01-2015 às 17:13 Um Antropólogo em Marte P/ In Recife
    Como escrevera em uma de suas obras, "Filosofia das Formas Simbólicas", o alemão Ernst Cassirer(1874-1945): "O Homem é um animal simbólico". Gay também cultura! Nem todos pensam só "naquilo"!
  • em 21-01-2015 às 19:40 In Recife
    Acho casamento meio brega mesmo, seja para gays ou héteros. Acho que porque os poucos casamentos que eu fui foram um fracasso de organização, kkkkk, nem serviram comida, kkkkkkk. Agora falando sério para mim quando um casal se casa a primeira sensação no dia seguinte ao casamento é se sentir preso a alguma coisa, e a pessoa vai correndo buscar um(a) amante para por tempero na chatice chamada casamento. Acho casamento uma coisa ultrapassada, acho mais prático e sincero viver junto, a cerimônia de casamento em si ficou uma coisa bem cafoninha e o casamento parece um prisão, pode nem ser mais parece. Não digo que nunca casaria, mas não esta nos meus planos, o meu negócio é morar junto.
  • em 21-01-2015 às 14:57 leco
    o maior problema é a briga pra dividir os bens na hora que acabar o casamento.
  • em 21-01-2015 às 13:44 Um Antropólogo em Marte
    Não, prefiro curtir a minha minha solteirice. Estou bem assim. Estava me referindo às mulheres, exclusivamente. Eu, pessoalmente, me sentiria ridículo vestido de noiva! (risos). Mas, tudo bem, respeito sua opinião. Apenas expuz a minha, também. Não lhe quero mal. Porém, mantenho o que disse. E você, também, pode manter a sua e ficamos todos na santa paz, viu?
  • em 21-01-2015 às 13:04 Dandara
    querida, é a minha opinião! Acho cafona, brega, ridículo, medieval e ponto! Se vc acha lindo, então se case de branco,véu e grinalda meu anjo, não se preocupe c a minha opinião, eu deixo! e até vou na festa se ela for luxuosa, bebo e como horrores, linda! Bjodesliga
  • em 21-01-2015 às 12:15 Um Antropólogo em Marte P/ Dandara
    Conhece esse livro de Oliver Sacks? Fiqei espantado com tamanha ignorância e desconhecimento de sua parte, quando afirma categoricamente que "casar na igreja de véu e grinalda é coisa cafona e medieval"! Puro preconceito seu, filhinha! O mundo é diverso e sortido e cada um casa do jeito que quiser, assim ou assado. Vá estudar a antropologia cultural e a História das Mentalidades e dos Costtumes, de cada povo, da Pré-História aos nossos dias, e você mesma perceberá que a amiga está mais por fora que a casca do ovo! Mas, é nisso mesmo que resulta essas bichas que só pensam em "necas veiudas" e dark-roons. Lamentável!
  • em 21-01-2015 às 10:18 Carlinhos
    A maior dificuldade é a briga pra ver quem vai usar o vestido. kkk.
  • em 21-01-2015 às 09:28 Eder-Lavras
    Acho tudo uma grande palhaçada, o mais importante é ter um relacionamento o mais claro possível ir ao cartório assinar e fazer o que dandara e Neru estão dizendo.
  • em 21-01-2015 às 09:16 Nereu para Dandara
    Apoiado..... é assim mesmo que tem que ser. Quem faz a festa são os noivos.... Convidados??? para que a gente quer convidados...?
  • em 20-01-2015 às 20:24 dandara
    acho o ritual de casamento uma das coisas mais ridiculas, cafonas e medievais q existem. Muito trabalho e muito dinheiro jogado fora, no lixo! Encher o bucho dos outros p eles sairem falando mal pelas costas. Conheço varias pessoas q o casamento acabou antes de terminarem de pagar as prestaçoes da festa. Meu casamento será ir a um cartorio, assinar e pronto. Sem alarde, sem circo, sem idiotice. Daí só falo p quem tiver q saber: casamos. Pronto. Aí pego meu macho e vamos fazer uma viagem maravilhosa pela Europa ou algum lugar paradisiaco, se hospedar em um hotel 5 stars, comer do bom e do melhor e trazer a mala cheia de compras...adoooro. bjo desliga
  • Mostrar mais comentários...