O Jogo da Imitação

Confira um filme de guerra entre o amor e o preconceito.

por Redação MundoMais

Sexta-feira, 30 de Janeiro de 2015

Era para ser um grande filme sobre a Segunda Guerra Mundial. Era para contar a história de um grande herói com final feliz e a derrota do Exército Nazista. Mas, O Jogo da Imitação (The Imitation Game) traz ao mundo os bastidores de um enigma ainda pouco compreendido, um código sobre o amor entre iguais em contraste com a homofobia. O filme é baseado na história real do matemático inglês Alan Turing (Benedict Cumberbatch), considerado o pai da computação moderna. Durante a Segunda Guerra ele desenvolveu uma máquina capaz de desvendar as mensagens secretas de Hitler, o que foi fundamental para que os Aliados derrotassem o Exército Nazista.

Turing era homosexual e desde criança, na escola, sofreu bullying e cresceu reprimindo seus desejos e tornando-se cada vez mais introspectivo, e brilhante. Aqueles eram outros tempos na Grã-Bretanha. Ser gay era proibido, homossexualidade era crime. Turing acabou descoberto, processado e condenado por se relacionar com outros homens. Como parte da pena ele sofreu castração química e suicidou-se poucos anos depois. Alan Turing inventou a técnica eletromecânica que permitiu a quebra de cerca de 3 mil mensagens de códigos secretos gerados pela máquina alemã Enigma. Além de contribuir para o fim da Segunda Guerra, Turing criou os primeiros fundamentos para a criação do computador. Em 2013, teve o perdão oficial pela Rainha Elizabeth II e é hoje um herói de guerra britânico.

Mais que ilustrar uma história dos bastidores da Segunda Guerra, O Jogo da Imitação (The Imitation Game) traz à tona uma discussão importante sobre os direitos LGBT em todo o mundo e inunda as telas do cinema mundial com um tema gay para o grande público. Com 8 indicações ao Oscar, será impossível desprezá-lo, não refletir sobre o passado e aprender com ele. Na Grã-Bretanha, a evolução dos direitos trouxe o casamento igualitário aprovado pela Rainha Elizabeth II, em vigor desde o ano passado. Hoje a campanha governamental Love is GREAT, que no Brasil é realizada em parceria com o grupo The Week, celebra com a sociedade muitas destas conquistas e convida a todos a conhecer um país que respeita as diferenças, e onde todos são bem-vindos.

O Jogo da Imitação é um dos grandes favoritos ao Oscar, com oito indicações: Melhor Filme, Melhor Direção (Morten Tyldum), Melhor Ator (Benedict Cumberbatch), Melhor Atriz Coadjuvante (Keira Knightley), Melhor Roteiro Adaptado (Graham Moore), Melhor Trilha Sonora (Alexandre Desplat), Melhor Edição (William Goldenberg) e Melhor Design de Produção (Maria Djurkovic, Tatiana Macdonald).

A pré-estreia especial Love is GREAT & The Week acontece na noite de segunda-feira, 2 de fevereiro, às 20h30, no Cinemark Market Place, em São Paulo com 100 pares de convites gratuitos pra os primeiros que se inscreverem no site: http://bit.ly/LoveIsGREAT.

Comentários (9)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 03-02-2015 às 22:34 Honolulu
    Não quero atrapalhar esse fogo amigo abaixo, mas faço uma reverência à equipe do site que trabalha muito bem o conteúdo do site. Acabei de ler uma bela matéria do Terra sobre o bare. Preocupante, aliás. E estou terminando esse sobre o filme. E, das três abas ainda abertas, todas são notícia e debate. QUASE me senti menos punheteiro. Parabéns!
  • em 02-02-2015 às 07:25 HUGO
    TODO HOMOSEXUAL É PRECONCEITUOSO ATÉ COM OS PRÓPRIOS HOMOSEXUAIS !!!!!!!!
  • em 01-02-2015 às 03:55 Bruce
    Achei o filme muito bom. Hugo problemático e vc ate pq vc não pode achar que todo mundo é igual, no mais são pessoas como você que dificulta todo progresso contra a luta que traçamos ao longo dos anos.
  • em 31-01-2015 às 22:33 P/ Hugo
    Puro preconceito seu.
  • em 31-01-2015 às 18:58 Tony
    Achei o filme morno, poderia ter tido mais paixão nas cenas, achei muito contido, pouco arriscado. A vida de Alan Turing é muito rica, poderiam ter explorado mais. Mesmo assim, vale a pena ver.
  • em 31-01-2015 às 14:43 Paulo
    Hugo nem todos os Homosexuais , são problemáticos, isso mostra como você é preconceituoso, ao invés de analisar o filme só fala besteira.
  • em 31-01-2015 às 09:55 HUGO
    COMO TODOS HOMOSEXUAIS ....PROBLEMÁTICO !!!!!!!
  • em 31-01-2015 às 00:40 dany
    Geeeeeeeente que bafho !!!
  • em 30-01-2015 às 15:39 Viva !
    Viva Alan Turing o pai da Computação e GAY.