Incômodo

Ativista LGBT relata agressões e alega ter sido vítima de homofobia em MG.

por Redação MundoMais

Quarta-feira, 24 de Janeiro de 2018

O historiador e ativista LGBT, Fabrício Marçal Vilela, registrou um boletim de ocorrência relatando ter sido vítima de agressões e ameaças motivadas por homofobia. O crime ocorreu no último sábado (20) no Centro de Ituiutaba quando ele e a irmã voltavam de uma sorveteria e passaram pelo suspeito na rua.

No registro, a vítima relata que foi agredida por socos e pontapés na altura do cruzamento da Rua 22 com a Rua 15. O suspeito ainda o insultou usando palavras pejorativas e dizendo que não gostava de homossexuais. A Polícia Militar informou que fez rastreamentos nas proximidades para tentar localizar o agressor, mas ele não foi encontrado.

O ativista contou que as ameaças e ofensas ocorriam há alguns anos quando ele e um grupo de amigos criaram o coletivo “As Cores do Pontal” no campus da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com o intuito de discutir a diversidade sexual e gênero no âmbito da comunidade acadêmica.

Isso começou a gerar incômodo em algumas pessoas, inclusive nele, que cursava Física na época. A gente começou a discutir no Facebook e, como ele morava próximo de casa, às vezes eu esbarrava com ele na rua e sempre era chamado de bicha, viado e outros termos usados para inferiorizar gays, contou o jovem de 26 anos.

Agressões

O jovem sofreu algumas escoriações pelo corpo e os amigos, bem como o coletivo ao qual ajudou a fundar, começaram a divulgar o caso nas redes sociais. As fotos e perfil do suspeito no Facebook – que foi desativado – também foram postadas e outras pessoas começaram a relatar que já foram vítimas de ofensas e perseguição por parte do suspeito.

Inclusive, em um dos posts, uma jovem conta que viu o suspeito entrando em um supermercado nesta terça-feira (23) e a avisou a polícia.

A assessoria de comunicação da PM informou que o caso foi encaminhado para a Polícia Civil, pois foi feito rastreamento pela região e o suspeito não foi localizado. Já a Polícia Civil informou que a investigação será aberta se a vítima entrar com uma representação na delegacia.

Comentários (7)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 29-01-2018 às 12:11 Jorge Jorge
    Isso é coisa que o movimento gayzista empresarial diz para você, Everton. Eles querem a minha bunda, a sua, a minha homossexualidade, a sua, para fazer política e ganhar dinheiro. Por isso, são os maiores interessados em "identificar" homofobia no que quer que seja. Meu amor, eu até posso deixar de ser babaca, contanto que você deixe de ser idiota útil ao estilo preconizado por Antonio Gramsci. Procure por esse nome, querido. Antonio Gramsci. Aposto que depois de duas horas de pesquisa, você se dará conta de que andava fazendo o papel de idiota útil (boi de frigorífico) ao movimento gayzista empresarial.
  • em 28-01-2018 às 18:03 Everton
    Esse tal de Jorge Jorge deve viver no mundo da lua, só fala besteira. Bicha se você não sabe gays são agredidos e assassinados por serem gay. Isso é homofobia. Deixa de ser babaca
  • em 27-01-2018 às 10:57 Drizella.
    Beijos/abraço! Se cuida meuzamo! Beijos Brasil!
  • em 26-01-2018 às 23:58 Jorge Jorge
    Beijo, Drizella (na boca). Obrigado pelo carinho. Vamos lá: "Discurso Inferiorizante". Quem está inferiorizando os gays entre nós? Aquele que o defende como ser humano ou aquele que o quer como boi de frigorífico ativista? Quem incita o ódio? Aquele que aconselha o gay a ser apenas humano ou aquele que mete entre os dentes dele uma lâmina afiada e o atiça raivosamente contra a multidão? Quem quer matar aqui? Aquele que lamenta a morte de um homossexual, como lamentaria de qualquer outro ser humano, ou aquele que corre com o cadáver para a estatística, que deseja ampliar a qualquer custo? Debate sério. Vamos fazer um debate sério acerca de nossa condição homo, meus queridos? Vamos? De verdade? Então sejamos, pelo menos – pelo menos – intelectualmente honestos. E nada seria tão honesto de sua parte, meu querido oponente, quanto o fato de você decidir nos confessar aqui neste espaço qual o real motivo que o fundamenta. O meu é ver a dignidade humana sendo realçada e protegida, esteja ela num corpo gay ou não gay. E a sua, amado, qual é? Diga pra gente. Confesse. Seja franco. Você pertence a uma ONG GLBT, não pertence? Organiza alguma passeata gay, não organiza? Quanto você ganha, digamos, numa passeata mediana, tipo uma que organize em São José do Rio Preto? Quanto sobra? Já foi à Brasília pleitear verbas públicas no tempo da Dilma e do Lula, não foi? Bom, como nós não o conhecemos, podemos crer que não seja nada disso. Então, seria por pura convicção? Não. Não é. Seria por pura idiotice mesmo. Aquela traçada pelo idiota útil de Gramsci. Que pena. Neste caso que pena. Porque vê-se que há polidez no seu discurso. Ele está apenas equivocado, mas não deixa de ser escorreito. De verdade: que pena que pessoas como você não tenham ainda se despertado para uma verdade latente e inexorável: ser gay é uma condição, normal. Simples. Pura. Transformar isso em militância raivosa e insaciável, reivindicar o silêncio de todos os habitantes da Terra, enxergar homofobia até na borboleta que pousa na janela errada, são apenas reflexos de uma postura política e empresarial. Quem quiser que o acompanhe, meu anjo, mas a todos recomendaria que se perguntassem: efetivamente, eu – como indivíduo, como ser humano – o que é que eu ganho em aparecer na sala de jantar de salto alto e calcinha? Enriqueço espiritualmente indo para o vão do Masp enfiar crucifixos no ânus?
  • em 25-01-2018 às 13:59 Drizella.
    Jorge meu fio, você está correto, ((ai eu do valo))...........Palavras da saudosa pavoro do ratim, gosto muito dela! Jorge meu nego, não ligue para as criticas, seja sempre verdadeiro, e nunca, uma maria vai com as outras! Eu tenho opinião propria, muitos não gostam, mas, fazer o que né? JESUS que é santo, não agradou, quem dirá eu evocê, miseraveis pecadores! Em fim amigo, seja sempre assim, verdadeiro/autêntico/humilde, que Deus lhe abençoará sempre! Há, mais uma coisa, um médico me disse, que sexo anal causa cancer sim! Me disse, que a midia é safada, e nunca, vai falar a verdade para o povo! Já tem anos, que eu não faço anal, meu sexo é difente, eu faço o frotage, a famosa briga de espadas, é muito melhor, da muito mais tesao, pois se usa, o orgão sexual! O médico me disse, que o anus, é feito só pra cagar e peidar, ele me falou, que conhece muitos casos de cancer em gays passivos, e muitos morreram desse mau tb, infelizmente! Fiquei assustado, mas, aliviado também, por ter descrobido a verdade a tempo! Isso de que faz bem para a prostata e etc.... é papo furado/é lorota/mentira, a midia é sim do diabo, para ser da bem, que se dane os outros, fato! Pois é fio, sexo anal pode dar prazer hoje, e amanha, como vai ser? Pratique sexo, usando o seu verdadeiro orgão sexual, vai por mim, e você, jamais irá se arrepender! Abraço/beijos Brasil!!!!!
  • em 25-01-2018 às 12:11 Novamente p/ Jorge Jorge
    Senhor, o que o motiva alegar que o sujeito seja um gay enrustido? O seu discurso é apenas desmoralizador do fato. Aliás, tenho percebido que todos os seus comentários tem esse teor: dizer que não existe homofobia, que o movimento social não ajuda, apenas atrapalha. Quando o senhor fala que é possivelmente um gay enrustido e jamais um heterossexual, o que tem por trás é um discurso inferiorizante da homossexualidade. Quando em outros comentários o Sr. me fala que quem mata homossexuais são outros heterossexuais é novamente esse discurso da homossexualidade enquanto problema, desvio, perversão. Tenho a certeza de que está aqui para isso, para destilar ódio contra as gays. Para dizer que nós queremos direitos a mais. Seu discurso é sutil, mas carregado de ódio.
  • em 24-01-2018 às 23:37 Jorge Jorge
    Não há dúvidas que estamos diante de um fato a ser lamentado, independentemente da razão que o motivou e das circunstâncias em que ocorreu. Agora, trata-se da versão dele, agredido. Portanto, apesar de estar dizendo a verdade, não se pode tomá-la como absoluta, porque em ambiente onde as instituições funcionam - e no Brasil isto acontece - é preciso antes ouvir o outro lado. Portanto, se quisesse realmente fazer jornalismo e não propagandismo de bandeira, ao Mundo Mais caberia - aqui mesmo neste espaço - dar ao suposto acusado o direito de se manifestar. Pode ser que a agressão tenha tido motivação diversa da alegada. Pode ser que o agressor tenha sido hostilizado pelo agredido. Repito: não estou dizendo que tal não tenha ocorrido da forma descrita, mas não se pode ficar aqui apenas com a informação de uma das partes. Agressões físicas e verbais, independentemente da motivação, precisam ser esclarecidas e obviamente reprovadas, mas não sem antes conhecer o fato em toda sua extensão. É muito provável que o agressor seja, inclusive, um gay enrustido. É improvável, aliás, que seja heterossexual. Os heterossexuais costumam nos ver com tolerância, ao contrário do que folcloricamente tenta impor a militância LGBT.