Polêmica

Ativistas se dividem sobre decisão de Jean Wyllys em não assumir novo mandato.

por Redação MundoMais

Sexta-feira, 25 de Janeiro de 2019

A decisão do deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) de não assumir um novo mandato na Câmara dos Deputados após sofrer uma série de ameaças de morte, segundo o próprio, dividiu lideranças da comunidade LGBT. Embora reconheçam que o parlamentar deve zelar por sua vida - ele só anda em carro blindado e sob escolta policial -, setores da militância acreditam que Jean deveria refletir mais antes de se retirar do Legislativo.

Presidente da Aliança Nacional LGBTI, Toni Harrad Reis avalia que o anúncio de Jean deixa o movimento "órfão de uma liderança".

"É uma decisão drástica, mas apoio, ele está cuidando da vida dele - diz. - Vivemos uma época amedrontadora. Imagine o medo sentido por alguém que não tem escolta. Estamos fazendo uma lista de outras pessoas que se sentem ameaçadas para ver como podemos ajudá-las. Eu mesmo estou reivindicando a cidadania britânica. Se aumentar a violência contra nossa comunidade, não descarto deixar o país.

Segundo Reis, a saída de Jean não compromete a pauta do movimento gay no Congresso, já que outros parlamentares têm projetos de lei que atendem a militância LGBT.

Fundador do Grupo Gay da Bahia, Luiz Mott condena a decisão de Jean e o modo como o deputado atua na Câmara. "Foi uma decisão lastimável, um pouco precipitada. Jean decepcionou milhões de LGBTs e simpatizantes que esperavam que ele fosse porta-voz da equiparação da homofobia ao crime de racismo - critica. - Faltou ao deputado um maior diálogo com a militância e os opositores. Deveria ter mais equilíbrio em suas declarações públicas, e não cuspir na cara dos outros (como fez em uma discussão no plenário da Câmara com o então deputado Jair Bolsonaro em 2016).

Mott, no entanto, afirma que torce para que o deputado "faça mais pela comunidade LGBT fora do Congresso" e que ele retorne "com melhores condições de sobrevivência".

Comentários (95)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 03-02-2019 às 20:10 Brenda Glós
    Tristeza. Que Deus abençoe a ele e a família também. Ainda bem que o substitutivo é fo movimento. Graças a Deus.
  • em 03-02-2019 às 16:48 Jorge Jorge
    De minha parte, obrigado Rogério. Beijo, meu amor.
  • em 03-02-2019 às 12:33 Negrão BH
    Felicidades ao Jean. Desejo que ele esteja bem. Cuidar da família é fundamental. Sucesso ao suplente também.
  • em 03-02-2019 às 11:27 Rogério
    Parabéns Lenny e Jorge. Curtos e grossos. O resto é mimimi
  • em 03-02-2019 às 11:25 Rogério
    Essa polêmica é forjada assim como esse desqualificado também foi no BBB da rede globo.
  • em 03-02-2019 às 03:01 ad512
    vcs vivem aonde, acordem as milicias estão se espalhando pelo brasil, agora é só ameaça mas não se engane as vitimas, logo aparecerão é só o governo prosperá , torçam pelo fracasso desse desgoverno.
  • em 03-02-2019 às 02:57 Ricardo
    Educados e escrotos*
  • em 03-02-2019 às 02:57 Ricardo
    Não vejo diferença entre gays e héteros. Todos podem ser podres e interessantes, ter caráter e não, educados e escritos. Quanto à notícia, acho que o Jean deve fazer o melhor para si, porque levantar bandeira e lutar por grupos não está dando muito certo neste país.
  • em 02-02-2019 às 20:54 Janus
    Vergonha GLS, que não volte.
  • em 02-02-2019 às 18:06 Edu - BH
    Estou preocupado com as vítimas da explosão da barragem da Vale, em Brumadinho. Provavelmente, também morreram gays naquela tragédia...
  • Mostrar mais comentários...