Universidade Federal de Tocantins terá cota LGBTI

A Universidade Federal de Tocantins anunciou que reservará vagas exclusivas para pessoas LGBTI no curso de Mestrado em Letras.

por Redação MundoMais

Segunda-feira, 06 de Janeiro de 2020

É a primeira vez que a UFT terá cotas para lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e intersexos. Dez porcento das 62 vagas do curso serão reservadas para o grupo.

“Partimos do princípio de que a universidade é pública e visto que a universidade tem incluído minorias excluídas e marginalizadas em tempos reacionários, é nosso papel social incluir as minorias como é o caso de LGBTI”, argumentou Carlos Roberto Ludwig, que é coordenador do mestrado.

Para se inscrever é preciso ter qualquer curso de graduação completo. Não será preciso provar a orientação sexual ou identidade de gênero durante o processo, mas irregularidades serão comunicadas ao Colegiado do Programa para verificação.

As inscrições acontecem entre o dia 27 de fevereiro a 27 de março e o edital completo pode ser lido clicando AQUI.

Comentários (8)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 10-01-2020 às 14:30 Gut
    Cota também para moradoress de rua,ciganos,espíritas,evangélicos
  • em 07-01-2020 às 19:55 Madame X
    As medidas afirmativas não partem do princípio que existem uns mais inteligentes que outros, isso não existe. O que existe é se você tem mais ou menos oportunidades. Dizer que um estudante de escola pública que cursa uma escola onde falta livros e material de estudos é igual a um estudante que pode pagar uma mensalidade de dois mil, três mil reais é no mínimo burrice. Quantas colegas trans na escola básica as bichas entendedoras de medidas afirmativas tiveram? Me contem? Elas não existem ou não estão nas escolas, nas universidades? E por que não estão, simplesmente porque não querem? Isso não explica. Por que uma imensa maioria de travestis e transexuais estão na prostituição, simplesmente porque querem? Isso é falacioso.
  • em 07-01-2020 às 09:36 E vou mais além
    Quem criou essas cotas pera LGBTs são inimigos homofóbicos para tentar desqualificar nossa superioridade. Somos as raças mais inteligentes do mundo, ao lado dos Judeus, Japoneses e Alemães.
  • em 07-01-2020 às 09:34 Pahaçada
    Palhaçada das brabas essas cotas. Os Gays são os mais estudiosos e inteligentes nas escolas, colégios e universidades.
  • em 06-01-2020 às 20:13 Juju
    Atestado de incapacidade essas cotas. Muito contra.
  • em 06-01-2020 às 18:35 Madame X
    Produzo um trabalho que vem mostrar como tem sido produzido pela Universidade pública transformações em seus espaços. Hoje temos mais negros (pretos e pardos) na universidade e isso é devido a essas medidas de ações afirmativas. Se temos pessoas trans na universidade é também devido a essas medidas. Falar em cotas é falar em reparação histórica. É buscar debater o quanto ainda temos uma sociedade desigual e ignorante. E hoje já encontramos trans em vários cursos, incluindo medicina. Também na pós-graduação e sendo professoras, professores dessas importantes universidades.
  • em 06-01-2020 às 16:46 Drico
    Sou totalmente contra essas cotas, só criam.mais discriminação. Sou gay, fiz
  • em 06-01-2020 às 16:46 Drico
    Sou totalmente contra essas cotas, só criam.mais discriminação. Sou gay, fiz