Transar com pessoas do mesmo sexo não é ser homossexual?

Afirmação de ator pornô sobre o que torna alguém gay ou não levantou discussões sobre o assunto.

por Redação MundoMais

Terça-feira, 07 de Janeiro de 2020

Recentemente, o ator pornô Rico Marlon causou polêmica ao dar uma declaração em que disse: “Na minha opinião, gay é quem sente atração por outro homem, e não quem tem experiências sexuais com outros homens”. Ou seja, para o artista, o ato sexual em si com outra pessoa do mesmo sexo não faz de ninguém homossexual, mas sim a atração envolvida.

A máxima faz sentido para pessoas que têm o sexo como instrumento de profissão – a exemplo de atores e atrizes pornô, e garotos e garotas de programa, que, independente da orientação sexual, atendem ambos os gêneros em seus trabalhos. Mas será que o mesmo vale para a vida?

De acordo com a sexóloga Tâmara Dias, a afirmação está correta em partes, mas ainda vai além. “Atração sexual e prazer não definem orientação sexual. Posso apenas sentir desejo, chegar à fase da excitação, ter orgasmos, mas isso será apenas momentâneo ou situacional caso não tenha afeto envolvido”, explica.

Em outras palavras, nem a atração sexual sozinha definiria alguém como gay. Segundo a especialista, a homossexualidade é definida por afeto. “Isso acontece se você é capaz de querer além do sexo, sente afeto e estima outra pessoa do mesmo sexo como companheira”, aponta.

A sexóloga ressalta que a atração sexual também está incluída no “ser ou não ser” da homossexualidade, mas que não anda sozinha. Logo, é importante lembrar que a orientação sexual está diretamente ligada à afetividade.

“Gostar de transar com pessoas do mesmo sexo e não sentir afeto é apenas uma prática sexual. É a mesma coisa de gostar de sexo anal ou oral, são práticas que dão prazer momentâneo”, diz Tâmara.

Para finalizar, Dias ainda aponta a dificuldade que as pessoas têm em entender e lidar com suas sexualidades à necessidade de seguir padrões e manter o que é tido por alguns como “normal”. “Muitas vezes deixamos de nos permitir por mitos e tabus, mas quando rompemos essa barreira acabamos por descobrir um mundo de possibilidades”, garante.

Comentários (6)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 10-01-2020 às 22:04 jacare
    Concordo. Tenho visto homens que nunca sentiu afetividade mesmo tentando. A sexualidade é complexa abrange diversas areas. Traumas, cultura, individualismo, aferividade entre outros.
  • em 08-01-2020 às 17:59 Soleimani
    O mundo à beira da bomba atômica e MM preocupada com a declaração sem sentido de uma bicga que, penetrada, alega, ainda assim, não ser gay.
  • em 08-01-2020 às 11:35 Lenny
    O ator está correto. Conheço pessoas que têm desejos sexuais por pessoas do mesmo sexo, mas que por pressões diversas nunca tiveram relações sexuais. Deixam de ser gays? Do mesmo modo, você pode cair numa penitenciária ou ser estuprado. Teve relações homossexuais, mas aquilo não significa desejo. O ato em si não diz nada, mas sim o desejo. É muito óbvio e se não o fosse, virgens seriam assexuados.
  • em 07-01-2020 às 22:50 S
    Só observo!
  • em 07-01-2020 às 12:26 Jackson
    os casado são a prova disso, né?
  • em 07-01-2020 às 11:48 Bromance
    Claro, que nunca chupou aquele boy no alto da puberdade com os hormônios aflorando e hoje faz de conta que nada aconteceu quando te vê?