Europa corta dinheiro de cidades polonesas que discriminam gays

Seis municípios da Polônia não poderão receber os repasses de até 25 mil euros (R$ 153 mil) do programa "cidades gêmeas".

por Redação MundoMais

Terça-feira, 04 de Agosto de 2020

A Comissão Europeia rejeitou pedidos de subsídios de seis cidades polonesas que se autointitularam “zonas livres de LGBTI” ou proibiram atos de rua por direitos como o casamento gay. Os municípios não poderão receber os repasses de até 25 mil euros (R$ 153 mil) do programa "cidades gêmeas". Em sua justificativa, a comissão, uma espécie de Poder Executivo da União Europeia, afirmou que essas localidades não cumpriram o requisito básico de acessibilidade dos seus projetos a todos os cidadãos do bloco sem discriminação.

"Nossos tratados garantem que todas as pessoas na Europa sejam livres para serem quem são, viverem onde quiserem, amarem quem quiserem e ter o objetivo que quiserem", disse a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, após ativistas afirmarem que o bloco estava recuando nas pressões sobre governos autocráticos.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, a Comissão não revelou o nome das cidades, mas ativistas calculam que cerca de 100 municípios, de um total de 900 no país, passaram a evitar o repasse de dinheiro público a entidades de combate à homofobia ou que trabalhem pela igualdade de direitos.

Comentários (4)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 05-08-2020 às 09:43 Cris
    Parabéns a essa medida anti-discriminatória!!
  • em 04-08-2020 às 16:33 Felipe
    A Polônia encarna um canto da Europa que sobrevive, quanto pode, à ditadura do politicamente correto. Como ninguém, sabe o que significa penar na mão de ditaduras comunistas. Se há cidades que proíbem gays, trata-se de um exagero Mas que talvez seja possível compreender a partir dos exageros que uma Europa faz, vestindo homens de mulheres, promovendo o aborto, relativizando a pedofilia e destruindo sua cultura judaico-cristã.
  • em 04-08-2020 às 12:23 Fora Petistas!!!
    Homofobia não tem nada a ver com extrema-direita. Dilma Rousseff e o PT vetaram a PL 122 que criminalizava a homofobia em 2013. Che Guevera, Fidel Castro perseguia gays. Coreia do Norte persegue gays. Direitos dos homossexuais foram minguados na Venezuela. Bancada Evangélica se fortaleceu nos governos petistas. União Soviética perseguia gays sem dor nem piedade. PT usava os evangélicos para atacar gays. Veja Crivella , é evangélico e não persegue gays. Bolsonaro depois que passou ignorar o PT tirou sua imagem de homofóbico. PT projeta no outro aquilo que ele é.
  • em 04-08-2020 às 10:55 Rainha
    bem feito para largar de ser otario como a extrema direita conservadora e hipocrita.