Ex-jogador da NBA agradece à filha trans por ter ensinado sobre causa LGBTQ+

Dwyane Wade e a mulher Gabrielle Union falaram publicamente sobre a jornada em busca de conhecimento que surgiu quando filha se assumiu trans aos 12 anos.

por Redação MundoMais

Quarta-feira, 05 de Agosto de 2020

O ex-jogador de basquete norte-americano Dwyane Wade e a mulher Gabrielle Union, participaram da transmissão virtual do GLAAD Media, premiação que comemora a representatividade gay na mídia. Em discurso emocionante, Wade agradeceu à filha Zaya, 13, que se assumiu trans aos 12 anos, a ensiná-lo sobre tolerância e a causa LGBTQ+.

"Nós nos colocamos como aliados da causa LGBTQ+ como pais orgulhosos de uma criança transgênero. Nossa filha Zaya está nos liderando nessa jornada e estamos fazendo tudo que podemos para que cada um de nossos filhos tenha a habilidade de viver suas verdades. Eu nem sempre soube como fazer isso e quero agradecer Zaya por ensinar", disse o pai.

Wade, 38, falou pela primeira vez sobre a identidade de gênero da filha em 11 de fevereiro deste ano em entrevista no "The Ellen DeGeneres Show". Ele disse que apoiou a filha desde o momento no qual ela revelou aos pais que gostaria de ser chamada pelo pronome feminino.

Comentários (2)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 05-08-2020 às 21:58 Felipe
    A pessoa se assumir trans aos doze anos, gente... Digam o que disserem mas isso é, sim, erotização infanto-juvenil, categoria em desuso, mas que ainda serve para qualificar alguém que não passa de uma criança. De todo, como pais, eles têm todo direito de apoiar o próprio filho. O que não pode é determinada bandeira GLBT assumir isso como norma e querer porque querer impor esse tipo de coisa como política gayzista. Repito: toda militância gay é nociva às pessoas, aos gays, aos não gays, aos trans, a todos.
  • em 05-08-2020 às 21:50 Flávia
    Perfects