Livro conta histórias de pessoas LGBTQI+ na Igreja Católica

E-book gratuito “Testemunhos da Diversidade”, publicação da Rede Nacional de Grupos Católicos LGBT, reúne depoimentos de integrantes de coletivos pastorais espalhados pelo Brasil.

por Redação MundoMais

Quinta-feira, 13 de Agosto de 2020

É possível ser LGBTQI+ e continuar atuante na Igreja Católica? Os depoimentos reunidos no e-book gratuito Testemunhos da Diversidade: histórias de fé, amor e comunhão (Metanoia Editora), organizado pela Rede Nacional de Grupos Católicos LGBT, mostram que sim.

A obra é composta por 21 relatos de pessoas ligadas a grupos pastorais de católicos LGBTQI+ e o livro marca os seis anos de atuação da Rede Nacional. Segundo Cris Serra, coordenadora da Rede e membro da equipe de organização da publicação, explica que esses coletivos são espaços seguros de acolhimento respeitoso, partilha de experiências e vivência da fé cristã em comunidade para pessoas com sexualidades e identidades de gênero dissidentes, amigos, familiares e aliados.

Os relatos foram organizados durante o Mês do Orgulho LGBTQI+, em julho. Os textos foram adaptados para e-book, diagramado por Mariana Rodrigues, ilustrado por Bela Pinheiro e publicado com apoio editorial da Metanoia Editora.

“Trata-se de um marco na história do movimento de pessoas católicas LGBTQI+ no Brasil. Uma compilação que dá testemunho da potência do trabalho pastoral dos coletivos que compõem a Rede Nacional de Grupos Católicos LGBT, da riqueza e importância da dádiva diversidade e do sopro da Ruah Santa de Deus que inspira nossas comunidades”, afirma Cris.

Os textos percorrem as trajetórias de diversas pessoas que passaram, por um lado, por situações de constrangimento, violências e ostracismo em comunidades católicas, mas, por outro, tiveram acolhimento e apoio dos coletivos religiosos para pessoas LGBTQI+ ou em paróquias acolhedoras. O conjunto de textos é heterogêneo, com pessoas religiosas de diversas cidades brasileiras, atuantes em movimentos e pastorais da Igreja, além de uma diversidade de orientações sexuais e de identidades de gênero, passando por casais e famílias LGBTQI+.

Um dos textos do livro, por exemplo, conta a história de uma jovem lésbica do Diversidade Católica do Rio de Janeiro, grupo da Rede Nacional. No testemunho, ela afirma: “encontrei-me como lésbica católica – pois não podia abrir mão de minha religiosidade praticada semanalmente na Igreja – e como católica lésbica – pois não podia negligenciar o apelo (então consciente) de meu corpo afeto pelo feminino”. O livro está disponível gratuitamente neste link.

Comentários (6)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 14-08-2020 às 23:33 Marcos40
    Gostei. Existe um nível de maturação humana que vai acontecendo, quer queiramos ou não, mas que a força do AMOR vai nos puxando para uma aceitação, cada vez mais visível, da diversidade humana. Parabéns grupos da diversidade católica.
  • em 14-08-2020 às 23:33 Marcos40
    Gostei. Existe um nível de maturação humana que vai acontecendo, quer queiramos ou não, mas que a força do AMOR vai nos puxando para uma aceitação, cada vez mais visível, da diversidade humana. Parabéns grupos da diversidade católica.
  • em 14-08-2020 às 08:51 Lipe
    É sempre bom lembrar que quando grupos de humor fazem piadas blasfemas com Deus isso acaba fazendo com que grupos conservadores ganhem mais força. Tem de respeitar!
  • em 13-08-2020 às 18:10 Oliveira.
    Sou gay, 35 anos, ja tive e por vezes tenho experiências sobrenaturais, por permissão de Deus! Jesus existe, ele é santo e não bagunça! Tem muito gay que gosta de zombar de Deus, Jesus, Espirito santo, cuidado em, para a Mão de Deus não pesar sobre ti. Deus é amor, mais tb é justiça, fogo consumidor! O céu e o inferno realmente existe, nãoo é lorota de pastor cascateiro, de padre pedófilo. O mundo espiritual é mais real do que esse mundo fisico que vivemos! Boa noite.
  • em 13-08-2020 às 15:24 Felipe
    É isso aí, Lenny! Acrescentaria apenas um dado histórico: toda a liberdade que usufruímos no Ocidente é fruto da cultura judaico-cristã.
  • em 13-08-2020 às 10:55 Lenny
    Só para o MM que são coisas impossíveis de acontecer. Qual a ligação de ser gay e crer em Jesus Cristo, em Nossa Senhora? A Igreja, por ser administrada por homens, apresenta equívocos, mas Deus não erra. E se acredito Nele, serei membro da religião que Ele fundou.