Casa noturna gay em Londres se disponibiliza para servir como centro de vacinação

Como forma de compensar mais rapidamente o revés financeiro, alguns dos proprietários destes estabelecimentos ofereceram suas propriedades.

por Redação MundoMais

Quarta-feira, 13 de Janeiro de 2021

Na última quarta-feira (6 de janeiro), Jeremy Joseph, proprietário da famosa boate londrina G-A-Y, tuitou afirmando que “a resposta” para a pandemia do coronavírus é a vacinação em massa e, como forma de participar na democratização do acesso rápido ao recurso, ofereceu seu espaço Heaven, em Londres, como um centro de vacinação público. O tuíte dizia: “Como outros locais de atendimento ao público, no domingo, nós escrevemos para Westminister Council oferecendo Heaven Nightclub como um centro de vacinação, é um local vazio já dividido em cabines. Seria uma honra se fosse usado fechado para ajudar a vacinar as pessoas.”

Antes dele, James Lindsay, CEO da Royal Vauxhall Tavern, já havia manifestado a disponibilidade do clube para servir ao mesmo propósito. Segundo Lindsay, a casa oferece “amplo espaço para funcionários e voluntários do Serviço Nacional de Saúde (NHS). Por conta da pandemia, centenas de bares, clubes e afins foram fechados – o que deixou muitos espaços vazios. Como forma de compensar mais rapidamente o revés financeiro, alguns dos proprietários destes estabelecimentos ofereceram suas propriedades como potenciais centros de vacinação. Segundo informações recentes, nenhuma das propriedades recebeu resposta do governo britânico.

LOCKDOWN

A nota intrigante do episódio é o fato de Jeremy Joseph haver entrado com uma ação legal contra as restrições ao coronavírus, em outubro, que não foi aceita pelos tribunais de Londres. Os pubs, clubes e estabelecimentos do gênero eram obrigados a fechar às 22h, medida que Joseph definiu como sendo “prejudicial ao setor de atendimento ao público” e que o colocaria “fora do mercado”. Com o exponencial crescimento de casos de contaminação e, além disso, o surgimento de uma nova variação do vírus, Boris Johnson primeiro ministro britânico, anunciou na última segunda-feira que a Inglaterra faria o fechamento comercial mais intenso desde março do ano passado, especialmente como medida para diminuição das demandas em hospitais. “É claro que precisamos fazer mais para colocar essa nova variante sob controle. Isso significa que o governo está mais uma vez instruindo você a ficar em casa”, disse Johnson em um discurso na televisão.

Comentários (0)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.