Argentina terá curso sobre gênero obrigatório para habilitação

Temas como feminicídio, violência e identidade de gênero e heteronormatividade estarão no novo módulo.

por Redação MundoMais

Quinta-feira, 25 de Fevereiro de 2021

A Argentina anunciou nesta quarta-feira, 24, que exigirá um curso sobre gênero obrigatório para pessoas que queiram tirar a carteira de habilitação no país. A medida é voltada para a conscientização sobre questões da mulher, já que o conteúdo incluirá temas como patriarcado, feminicídio e a participação feminina no setor de transportes.

A resolução publicada hoje no Diário Oficial argentino afirma que o objetivo do novo módulo a ser incluído na formação obrigatória dos novos condutores é “questionar e promover valores de igualdade e deslegitimação da violência contra a mulher na direção de veículos, nas vias públicas, segurança veicular e tudo o que se relaciona com o assunto”, afirma o texto.

Entre os conteúdos listados para o novo módulo estão temas sobre identidade de gênero, papéis e estereótipos, patriarcado e heteronormatividade, violência de gênero e mitos sobre a violência. Apesar de voltado para o aprendizado e conscientização sobre questões ligadas às mulheres, o curso também tratará da violência contra pessoas trans e crimes de ódio em geral.

Segundo a agência de notícias estatal argentina Télam, o novo módulo ainda não foi incluído no curso obrigatório para os novos condutores, mas o órgão responsável pela carteira de habilitação pretende fazer a inclusão nas próximas semanas. No final do ano passado, o movimento feminista na Argentina teve uma grande vitória, com a aprovação no Senado do direito de a mulher optar pelo aborto até a 14ª semana gestação.

Comentários (1)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 28-02-2021 às 18:45 Felipe
    O que é que isso tem a ver, pelo amor de Deus, com habilidade para guiar, direção defensiva etc.?... Esse bigodon que governa a Argentina, o Alberto Fernández, é a figura mais bizarra que o país poderia ter ungido à presidência. Enquanto essa praga cria coisas, como essas, para dissuadir o povo, os argentinos desenterram cadáveres para comer. Eis o resultado do homem que causou ciúmes em Zélia Duncan.