Livro mostra a pluralidade da velhice LGBT+

Depoimentos retratam o enfrentamento de um duplo preconceito: contra o envelhecimento e a orientação sexual.

por Redação MundoMais

Terça-feira, 05 de Outubro de 2021

Na próxima quinta-feira, dia 7, será lançado “O brilho das velhices LGBT+”, com depoimentos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais, transgêneros e pansexuais entre 47 e 72 anos. Sobre esse grupo pesam diversas camadas de estigma: além do etarismo ou idadismo, também o preconceito contra sua orientação sexual. Ao todo, foram 55 horas de gravação que resultaram em 20 relatos, colhidos durante seis meses ao longo do ano passado. Denise Taynáh é quem abre o livro, afirmando: “a sociedade me define como uma mulher trans, mas eu me percebo como uma mulher não genética”. Batizada como Luiz Celso, Denise viveu um papel masculino e foi pai sete vezes até os 50 anos. “Depois que meu pai faleceu, eu me soltei um pouco”, conta. Deu os primeiros passos como crossdresser (usando roupas femininas) e, aos poucos, foi descobrindo que não queria apenas montar um figurino caprichado, e sim ser feminina em tempo integral.

Luis Baron, vice-presidente da Associação EternamenteSOU, uma das poucas entidades no mundo que presta cuidado psicossocial – como atendimento psicológico e apoio jurídico – a idosos LGBT+, escreve no livro: “as velhices são tratadas hegemonicamente como heterossexuais, sem lugar para as diversidades que as compõem”. Ao lado de Carlos Eduardo Henning, doutor em antropologia social e professor da UFG (Universidade Federal de Goiás), e Sandra Regina Mota Ortiz, doutora em ciências pela USP (Universidade de São Paulo), é um dos coordenadores da obra, que dá início à coleção “Envelhecimentos Plurais” da Editora Hucitec, e é a primeira em língua portuguesa com um conjunto de depoimentos em primeira pessoa.

Ao envelhecer, esse grupo fica ainda mais vulnerável, tornando-se vítima de negligência e discriminação, o que se traduz em barreiras de acesso à saúde, isolamento e solidão. De acordo com dados dos EUA, dos 4 milhões de idosos LGBT+ norte-americanos, 80% são solteiros; 90% não têm filhos; e 75% vivem sozinhos – na população em geral, esses percentuais são muito mais baixos: respectivamente, 40%, 20% e 33%. Por isso é tão importante que essas vozes sejam ouvidas.

Comentários (11)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 07-10-2021 às 22:22 Para falsa crente
    Se vc não tes historia de vida, só tenho a lamentar kerida! Nos meus 3 anos de vida, ja vi, ouvi muita coisa, situaçoes tristes e felizes tb, ate mesmo no campo espiritual! Se vc é um ser humano frustrado/amargurado/infeliz, nada eu posso fazer! Em fim, podes xorar amada, pois a xurumingação é livre bb...kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.
  • em 07-10-2021 às 21:53 Crente Conservador Bolsonarista
    Gente vcs não acreditam nas histórias fantasiosas.dessa Liphe. Ele Ou ela.nao sei como prefere ser chamada tá delirando .
  • em 07-10-2021 às 17:31 Lili
    Gente, as gays são todas novas, lindas, ricas . Vivem num conto de fadas que elas mesmo criam. Muita falsidade, hipocrisia e preconceito umas com as outras
  • em 07-10-2021 às 10:33 Liphe
    No meio hetero existe preconceitos? Sim! Mas............No meio gay, é nivel master Hard core, em todos os sentidos, infelizmente! Vou citar um simples exemplo.......Na internet em sites porno, se ve/Le muito isso daqui;...........Nossa, negro lindo/Nossa que gordinho gostoso/Nossa que macho peludo tesudo/E etc....! Mas............Na realidade, no dia a dia, não é isso que vemos e escutamos, na internet, a maioria das falas e etc, é pura falsidade/hipocrisia, quase todos querem posar de bom samaritano, isso é uma realidade que ninguem pode negar! Tem um cara aqui no meu bairro que tem um salão de cabelo, eu e meu espouso rsrsrsrs vamos sempre lá da um trato! Esse rapaz é gordo, ele uma vez me contou que..........Namorei um rapaz sarado uns anos atras, fui numa festa com ele, niver de um amigo dele, chegando lá, só tinha mona com corpo de academia, a maioria mme olhou com nojo/Desdenho! Depois, esse rapaz me disse.........Fiquei muito triste na hora e dias depois tb, pois fiquei sabendo que falaram muito mau de mim, tipo.............Como pode fulano se cuidade isso e aquilo, e se envolver com um troço daquele?....................É meus amigos, o mundo gay por muitas das vezes, é de dar nojo/ranço, infelizmente! Eu sou gay, 37 anos, amigos gay na minha vida, só tive 2, eles moram no interior, já tem alguns anos que não os vejo, com essa pandemia então........! Meus amigos em 98% são de heteros, sendo 97% composto por mulheres, e o 1% é de.....Homens/Crianças/Idosos/Animais....kkkkkkkkkkk, é meus fio, o negoço é tenebroso no meio colorido/Purpurinado! A gay idosa só é aceita pelas demais bixas se for.......Rica/Plastificada/Com estatos de mademe de alto requinte/Viajada, e caralhos a mil, caso contrario, a mona idosa/Veia, é excreteda no canto como um torrão/tolete de extrume/titica, triste essa realidade.....Ha e tem mais, se a mesma num pode pagar um macho GP, vai saborear da solidão até partir para o além, outra triste realidade! E pra finalizar, digo que................Tenho muito meus erros e pecados, mas...................Amigo verdadeiro, que nos ama, e quer nos dar a salvação, se chama;.....Jesus Cristo DE Nazaré, esse sim é um amigão para toda uma vida e eternidade! Beijos/Bom dia.
  • em 06-10-2021 às 13:59 Cris
    Se cuidar, fazer dieta, Gym e ter Amigues e fazer coisas que aprecia. Deus é maior!
  • em 06-10-2021 às 13:57 Cris
    Ficar coroa é phoda, mas estilo é tudo!
  • em 05-10-2021 às 19:34 Lenny
    Confesso que meu maior temor é a velhice. Vejo meus pais, velhinhos, precisando 100% de mim e choro ao pensar que não terei ninguém para me levar a médicos ou lembrar de tomar remédios.
  • em 05-10-2021 às 19:29 Crente Conservador Bolsonarista
    Os velhos tem que dar o exemplo aos mais novos e parar de usar calcinha ou saia. Se tá idoso tem que andar de social que é roupa de homen de bem.
  • em 05-10-2021 às 12:16 Lucas
    O que sinto é o preconceito enorme com gays idosos. Os próprios gays novos discriminam. Brigam por direitos e negam respeito aos afeminados, idosos, travestis, passivos.
  • em 05-10-2021 às 11:43 BOY
    Então eu peço que o Movimento LGBT tome umas providências contra essas feministas que acham que podem sair por aí difamando o homem por usar sunga , por pousar em sites gays e ser chamado de tarado. Porque essa lei 14.188 de 2021 é só o começo para tentar criminalizar o corpo do homem.
  • Mostrar mais comentários...