Coronel da reserva é condenado a pagar R$ 25 mil por comentário homofóbico

Ivon Correa disse em áudio que demonstração de afeto foi 'avacalhação' e, por isso, imagem da PM estaria 'irreversivelmente maculada'.

por Redação MundoMais

Segunda-feira, 29 de Novembro de 2021

O tenente-coronel Ivon Correa, da reserva da Polícia Militar (PMDF), foi condenado pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), a pagar R$ 25 mil, por danos morais, ao soldado Henrique Harrison da Costa, após “comentários homofóbicos”.

Os comentários ocorreram depois que Henrique publicou uma foto beijando o então namorado, ao lado de duas colegas lésbicas, durante uma formatura da corporação, em janeiro de 2020.

Ivon disse que o beijo foi “uma avacalhação” e “frescura”, que os colegas gays “não se criam” e que a corporação foi “irreversivelmente maculada” por conta dos beijos no evento.

Conforme a decisão do juiz Pedro Matos de Arruda, que julgou o processo, na foto que teria “destruído a reputação” da PMDF, não há representação de sexualidade, de lasciva, de ato libidinoso qualquer.

“É, de fato, apenas um beijo. E não há por que percutir tão negativamente por um ato que não põe a PMDF ao escárnio público”, afirma o magistrado.

Após o caso, o soldado Henrique Harrison precisou ficar afastado do trabalho na PMDF por oito meses, para tratar um quadro de depressão e ansiedade, causado, segundo o militar, pela reação de outros policiais após o beijo no parceiro durante a formatura como policial.

Henrique voltou às atividades na última segunda-feira (22) e comemorou a decisão da Justiça do DF.

Comentários (1)
  • em 29-11-2021 às 21:20 Filumena
    25 mil tustão? Oh coithaduuuu.......kkkkkkkkkkkkkkk.