Eduardo Leite compartilha primeiro post com namorado em comemoração a 2022

O político postou, pela primeira vez em seu Instagram, um registro com o namorado, o médico pediatra capixaba Thalis Bolzan, de 29 anos.

por Redação MundoMais

Terça-feira, 04 de Janeiro de 2022

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), compartilhou seu primeiro registro público com o namorado, o médico Thalis Bolzan, desde que assumiu sua homossexualidade. A foto foi publicada no dia 31 de dezembro, véspera do Ano Novo, no perfil do político no Instagram, com votos para a virada de ano: “Um 2022 de muito amor no coração de todos!”, escreveu Leite.

Um registro similar também foi compartilhado no perfil de Bolzan na rede social. Novamente ao lado do governador, o médico agradeceu ao namorado, a quem se declarou: “Obrigado pelo bem que vc faz a mim e ao mundo! Feliz ano novo! Amo vc”, escreveu.

Nos comentários da publicação, o governador recebeu saudações dos deputados estaduais Cibele Moura (PSDB-AL) e Renan Ferreirinha (PSB-RJ), além do perfil oficial do seu partido, o PSDB. Outros usuários também deixaram seus votos de prosperidade.

Eduardo Leite foi o primeiro presidenciável e governador a assumir sua homossexualidade no Brasil. A declaração foi feita em julho, durante o programa Conversa com Bial. Na ocasião, uma frase do tucano ficou marcada, quando ele disse ser um “governador gay, não um gay governador”. Mais tarde, nas prévias do PSDB para a disputa à Presidência, Leite foi derrotado por João Doria, governador de São Paulo.

"Nesse Brasil, com pouca integridade, nesse momento, a gente precisa debater o que se é, para que fique claro e não se tenha nada a esconder. Eu sou gay, e sou um governador gay. Não sou um gay governador, tanto quanto Obama nos Estados Unidos não foi um negro presidente, foi um presidente negro, e tenho orgulho disso", afirmou, na ocasião.

Leite disse ainda que já saía com seu namorado para jantar, por exemplo, e não escondia sua relação. Mas reforçou que “sempre ficava algum burburinho, algum tipo de ilação”, como ataques de outros políticos e a “piadinha que o próprio presidente fez”.

"Isso não é justo, não é correto, não é tolerável", disse na ocasião.

Após a atitude, o governador recebeu centenas de mensagens de apoio nas redes sociais. Seu nome chegou em poucos minutos à lista de assuntos mais comentados do Twitter e políticos como Bruno Araújo, presidente do PSDB, e o governador João Doria (PSDB-SP), além do prefeito do Rio Eduardo Paes (PSB) manifestaram seu respeito e admiração pela atitude de Leite.

Comentários (11)
  • em 06-01-2022 às 01:57 Bernardo
    Lindos. Leite venceria para governador com certeza. Desde o início da sua gestão disse que não concorreria a uma reeleição. Os outros citados abaixo não tem chance nenhuma.
  • em 05-01-2022 às 15:44 Pará
    Concordo com o Zequinha
  • em 05-01-2022 às 15:43 Pará
    Sao bem parecidos.
  • em 05-01-2022 às 09:22 Bruno
    Não tem carisma. Não tá sendo um bom governador. Muito elitizado. Parece do tipo que dá as costas pra comunidade lgbtqia+
  • em 05-01-2022 às 09:20 Lipe
    Zequinha, você parece ser a pessoa mais sensata que apareceu aqui.
  • em 04-01-2022 às 23:52 Zequinha
    A sexualidade humana é 100% democratica independe de etnicidade, ideologia politica e classe social
  • em 04-01-2022 às 19:35 Elba
    2 maxo bunito/gostoso.
  • em 04-01-2022 às 16:43 #ForaBolsonaro
    Van Haten é um fascista sem projeto. Faz uma carreira de político profissional sem construir nada de bom. Faz igual ao que combatia fora da política... O RS não merece um governador assim.
  • em 04-01-2022 às 15:42 Jumento do pau grosso
    A disputa no RS, em 2022, está centrada entre Edegar Pretto e Marcel van Hattem. Pretto faz cara de bom menino, mas representa o que a esquerda do RS tem de pior. Marcel van Hattem vencerá as eleições. É o futuro governador do RS. Leite, repita-se, é carta fora do baralho.
  • em 04-01-2022 às 15:33 Jumento do pau grosso
    Vai cansar de esperar, Lipe. Fez a gestão mais desastrosa que o RS já viu, tanto é verdade que, nem com reza brava, se arriscaria à reeleição porque sabe perfeitamente que perde. Sequer consegue vaga para o segundo turno. usou sua homossexualidade como arma de promoção pessoal e disse, em alto e bom som, que UTIs não estavam entre suas prioridades, já que as pessoas entubadas, em sua maioria, morreriam mesmo.
  • Mostrar mais comentários...