Marco Pigossi produz documentário sobre candidaturas LGBTQIA+

"Corpolítica" tem roteiro e direção de Pedro Henrique França e debate sobre a representatividade LGBTQIA+ na política brasileira, acompanhando quatro candidatos.

por Redação MundoMais

Quinta-feira, 05 de Maio de 2022

O ator Marco Pigossi assina a produção do documentário "Corpolítica", que tem direção e roteiro assinados por Pedro Henrique França, roteirista de "Quebrando o Tabu". A produção tem previsão de estreia para este ano.

O documentário revela os desdobramentos e debates que surgiram acerca das candidaturas LGBTQIAP+ nas eleições de 2020.

Os personagens centrais do filme são, Erika Hilton (Psol), Andreá Bak (Psol), Monica Benício (Psol) e William de Lucca (PT).

A primeira foto do projeto foi divulgada neste fim de semana e mostra Pigossi e França ao lado da vereadora Erika Hilton de São Paulo , que discute o vazio de representatividade LGBTQIA+ na política brasileira. O retrato foi feito em frente a uma bandeira criada pelo artista Luiz Wachelke para o cenário de entrevistas.

Em 2021, Marco Pigossi assumiu o namoro como o diretor italiano Marco Calvani , após postar uma foto dos dois juntos nas redes sociais em novembro. O projeto mais recente do artista é a série "Cidade Invisível", da Netflix, renovada para a segunda temporada.

De acordo com levantamento feito pelo programa Voto Com Orgulho, da Aliança Nacional LGBTI+, nas eleições de 2020, candidaturas LGBTQIA+ eleitas receberam 450,8 mil votos válidos.

Em 2020, os brasileiros elegeram ao menos 25 pessoas trans nas eleições, segundo a Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra), em um total de 294 candidaturas. O número é mais que o triplo do registrado em 2016, quando foram eleitas apenas oito pessoas trans, de um total de 89 candidatos e candidatas.

Comentários (3)
  • em 09-05-2022 às 21:05 Crente Conservador Bolsonarista
    Agora que saiu da Globo tô torcendo pra ele voltar a se homem.
  • em 06-05-2022 às 19:32 Jorge Jorge
    Toda a vez que a Bérgamo meter aquele rostão feio e envelhecido dela em alguma coisa, saia de baixo, bi. Boa coisa não é amor. Pra você, como sempre, continuará sobrando somente o pão com ovo.
  • em 05-05-2022 às 14:20 Margarethe Crãmer
    Por mim tanto faz, tanto fez, pois sempre voto nulo. Pois politico são todos falsos/Mentirosos/Endiabrados/171, tanto faz se é gay, ou hetero!