Skeelo tem programação com autores de representatividade LGBT

O livro de Aureliano é ainda mais entranhado na cultura nordestina.

por Redação MundoMais

Quinta-feira, 07 de Julho de 2022

Vários pensadores, filósofos, poetas e literatos que redesenharam o mundo e influenciaram a humanidade de variadas formas foram LGBTs. Mas dentro da literatura, a representação de personagens LGBTs foi paulatina.

Por isso, nesta quinta-feira, 7 de julho, o estande do Skeelo na 26ª Bienal do Livro Internacional de São Paulo traz duas mesas de bate-papo muito especiais, com autores que, por si mesmos e através das mensagens de suas obras, são símbolo de representatividade.

O livro de Aureliano é ainda mais entranhado na cultura nordestina, e conta a história de um jornalista gay em busca da montagem do quebra-cabeças da história de Madame Xanadu, uma drag queen famosa e marcante na cidade de Natal que dá nome à obra. O livro, publicado pela Editora Nacional, conta com ilustrações do próprio autor e é considerado um dos mais comoventes da literatura contemporânea pelo público.

Ambas as mesas serão transmitidas ao vivo nas redes sociais do Skeelo, e todos os títulos citados estarão com descontos especiais até o fim da Bienal. Confira as obras na loja.skeelo.app e a programação de convidados do estande em conteudo.skeelo.app/skeelotalks.

Comentários (0)