ASSINE JÁ ENTRAR
Promoção Black Friday Promoção Black Friday

Homofobia: Hélio dos Anjos é suspenso por 9 jogos da Série B

Treinador foi suspenso pelo STJD após atos cometidos na partida contra o Volta Redonda-RJ pela Série C.

por Redação MundoMais

Sexta-feira, 20 de Outubro de 2023

Técnico do Paysandu, Hélio dos Anjos foi suspenso pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), em julgamento realizado, nesta quinta-feira (19), de forma remota.

Apesar da defesa feita pelo profissional, os auditores decidiram pela punição de nove jogos para o atual treinador do Papão da Curuzu, por atos de homofobia praticados na partida contra o Volta Redonda-RJ, pela 2ª fase do Campeonato Brasileiro da Série C.

O julgamento foi realizado pela 4ª comissão disciplinar do STJD. Com a sentença, o treinador ficará de fora dos primeiros jogos do bicolor no Campeonato Brasileiro da Série B de 2024.

Hélio dos Anjos foi julgado e punido pelos artigos 243-F; 243-G, 258 E 184 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), com base nos fatos relatados em súmula pelo árbitro Gustavo Ervino Bauermann, de Santa Catarina., por ocasião da partida contra o Volta Redonda-RJ, pela 1ª rodada da 2ª fase da Terceirona.

Segundo a legislação brasileira, a prática de homofobia é considerada crime inafiançável, com pena de dois a cinco anos de prisão.

Entenda o caso

A denúncia foi feita com base no que foi relatado pelo árbitro Gustavo Ervino Bauermann na súmula oficial da partida. Na ocasião, Hélio foi expulso por reclamação em relação aos acréscimos dados no segundo tempo, quando o jogo estava 1 a 1.

"Expulsei de maneira direta por, após o quarto árbitro levantar a placa de acréscimos, o mesmo [Hélio dos Anjos] proferiu aos gritos as seguintes palavras: ‘Vai tomar no cu caralho, só 5 minutos’. Após ser expulso, o referido treinador continuou: ‘Tá de sacanagem, veio aqui roubar nós’. Após o término da partida, o treinador invadiu o campo de jogo e foi atrás do assistente número 1, Bruno Muller, proferindo as seguintes palavras: ‘seu veadinho, vai tomar no cu, veado, veadinho’. Relato ainda que, quando o quinteto de arbitragem estava saindo do campo de jogo, no término da partida, o técnico veio atrás e proferiu as seguintes palavras: ‘Seu pipoqueiro, pipoqueiro, pipoqueiro", escreveu Bauermann.

Após a partida, o Paysandu negou que Hélio dos Anjos tenha ofendido o árbitro com xingamentos homofóbicos. Além disso, segundo o ge, o treinador iria, inclusive, processar o assistente Bruno Muller na justiça comum.

24-10-2023 às 10:14 Observador para Dinho
Quando assume um contexto de "birra", ai tem a outra parte que "conduzir"! A gente percebe em muitos vídeos apresentados, atores "heteros", num deles me chamou atenção o entrosamento nas preliminares aonde o "ativo" curtiu muito o corpo do outro ator que quando percebeu chegar o momento de ser penetrado buscou "evitar" mas percebemos o quão pronto o corpo estava pelo triunfal deslizamento ao anus!!!
23-10-2023 às 21:17 Dinho
Temos que tirar o povo do futebol do armario
23-10-2023 às 10:10 Lipe
Obrigado, Observador. Interessante como dois xingamentos foram para caminhos opostos. Chamar alguém de filho da puta não significa que o outro seja filho de uma prostituta, nem exista possibilidade de processo por parte da mãe do xingado. Já veado vira homofobia. É claro que tem homofobia de quem xingou (chamando o outro de fraco, falta de virilidade), mas também existe uma homofobia do agredido, que não quer, de jeito algum, ser chamado dessa maneira.
22-10-2023 às 17:04 Observador
Noutros sites, foi dito falas do Hélio frente ao resultado de jogos, em que atrelava tais resultados a suposta homossexualidade do Juiz, com expressões como "veado" e que ele Não se calaria! Ou seja "'pediu" pela sentença proferida!!!
22-10-2023 às 14:37 Ruberlindo
Lipe esta certo. Em fim...........tá.
21-10-2023 às 15:48 Lipe
Reportagem péssima e incompleta. Quando e contra quem ele cometeu a homofobia? Cadê tentativa de entrevista com o réu e a vítima?
20-10-2023 às 20:13 Observador
Em casos que envolvam times, presumo que a coerência deva prevalecer: se caracterizada a homofobia, o afastamento dos times deve ser cogitada e me refiro: afastamento permanente, afinal jogadores suados, devem causar "nauseas" em homens com narinas "sensiveis" :)