Assine o MundoMais

Héteros se tornam gays no Carnaval

Edição da revista Época coloca em questão o fato de héteros se travestirem de mulher no Carnaval.

por Redação MundoMais

Segunda-feira, 07 de Março de 2011

A capa deste fim-de-semana de Carnaval da revista Época chama atenção: a bandeira gay aparece com a cor vermelha derramando-se em referência ao sangue de milhares de homossexuais mortos por homofobia. A chamada, "Amor e Ódio aos gays", engancha a atual festa que acontece no país. "No Carnaval, o Brasil aceita, imita e consagra os homossexuais. Por que, no resto do ano, há tanta violência?", questiona.

A reportagem faz um resumo dos recentes casos de homofobia ocorridos em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Quanto a liberdade que gays e lésbicas adquirem no Carnaval, a reportagem conversou com Carlos Tufvesson, coordenador especial de Diversidade Sexual do município do Rio, que acaba de lançar a campanha Rio: Carnaval sem preconceito.

"Muitos dos homens que saem de vestido e maquiagem nos blocos de Carnaval vão agredir homossexuais no resto do ano ou mesmo quando tirarem a fantasia", afirmou Tufvesson. Na mesma linha de pensamento seguem declarações de Maria do Rosário, atual secretária dos Direitos Humanos. "Esses ataques são crimes de ódio e não podem se consolidar como uma prática cotidiana. Isso é inaceitável", disse.

O deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) e a senadora Marta Suplicy (PT-SP) também são citados como fortes apoiadores no Congresso para a aprovação da lei que torna crime a discriminação por orientação sexual, o PLC 122.

Apesar da boa intenção, é justamente na criminalização da homofobia que a matéria peca. Com uma discussão rasa sobre o projeto de lei, a reportagem termina com declarações de Ives Grandra Martins, jurista paulistano, que afirma ser desnecessária a criminalização da homofobia, alegando que até piadas contra gays se tornariam crime. Augusto Nicodemus Gomes Lopes, presidente da Universidade Presbiteriana Mackenzie, também é citado. "Ensinar e pregar contra a prática do homossexualismo não é homofobia", declarou o presidente em um manifesto que se espalhou na internet.

De modo geral, a abordagem do assunto pela revista Época deve ser vista como positiva à comunidade LGBT, por abordar um crime que é visto por milhares de brasileiros como mais um ato de violência e não como um crime de ódio.

Comentários (22)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 27-12-2011 às 17:48 GAUCHA
    ACHO que falta muito educação , para esta gente ele nunca tiveram, familias e educação e respeito , pq os gays hj são simbolos sw promiscuidade , hj um pai de familia dá a bunda e infecta sua mulher de aids ,e ninguém é responsavel , por isso deixam assim , o governo so apoia gays e pronto , nós heteros somos lixos , para eles e se falarmos algo , somos condenados por homofobia , quero saber qual nosso direitos , como heteros , qual dia nos vamos poder dormir , sem sonhar que nosso marido nao vai nos trazer aids, para casa .
  • em 27-12-2011 às 17:39 MARI
    ACHO ENGRAÇADO , QUE FALAM DE GAYS NORMALMENTE, MAS PARA NOS AGREDIR QUE SOMOS HETEROS, NINGUEM PENSA, E NINGUÉM NOS RESPEITA, E TAMBEM , NÃO RESPEITAM NOSSO FILHOS E MARIDOS , SO SEI QUE GAY NENHUM PENSA , QUE MEU MARIDO E MEU FILHO TEM MAES, E NAO GOSTAMOS DE DAR A BUNDA E NEM QUEREMOS COMER A BUNDA DE NINGUEM
  • em 19-03-2011 às 15:29 Rogerio em resp, ao triste
    Caro amigo , desculpe mas vc está generalizando os gays , claro que ser forçado a fazer algo que não goste no caso você denominou estrupo por gays é inaceitavel , porem , lhe faço uma pergunta quer dizer que tenhamos de levantar a banderia e gritar MORTE AOS HETEROS , pois os estrupadores em sua maioria ou em sua totalizadade são HETEROS , pelofilos em sua maioria são heteros , TEREMOS QUE AGREDIR TODOS OS HETEROS???? , POIS sua colocação denomiou todos os gay estrupadores , iremos então reprimir todos os heteros na rua tb ???????
  • em 12-03-2011 às 22:44 Triste
    Ao buscar no google sobre violência de gays contra heterossexuais acabei achando esse blog. Bem, o que tenho a dizer é que fui vítima desse tipo de violência no carnaval de Diamantina-MG. Enquanto um brutamontes me aplicava um mata-leão por trás otro gay nogento tentava me beijas a força e um grupo de viados asquerosos gritavam beija beija. Foi o por momento da minha vida. Quando consegui me soltar, chamei a polícia e eles tiveram o que mereceram. O que tenho a dizer é que a partir de agora não tratarei mais com tanto repúdio manifestações homofóbicas. A comunidade gay não é homogênea como todas as outras, existem pessoas nessa comunidade que não merecem respeito. Sinceramente após essa violência sexual perdi completamante o respeito por qualquer indivíduo que seja gay. Tomara que as polícias do Brasil se conscientizem disso e passem a reprimir qualquer aglomeração de gays na porrada porque é isso que estupradores merecem.
  • em 10-03-2011 às 23:20 Marçal
    É muito facíl aceitar os homossexuais, basta ficar conhecendo as declarações dos direitos humanos e pronto.
  • em 10-03-2011 às 23:19 Marçal
    Eu odeio quando alguém usa o termo homossexualismo, eu me sinto como se eu fosse um ciminoso, eoutras coisas terminadas com lismo.Seria bom se pelo menos usassem o termo homossexualidade, então porque não falam heterosexualismo.
  • em 10-03-2011 às 15:09 Duwa Tavares
    Estar mais do que na hora das máscaras da homofobia serem arrancadas de fato das façes mediocre de tantos Brasileiro, Viva a Diversidade.
  • em 10-03-2011 às 06:38 RICARDO PESSOA LINDENBERG, O NOBRE!
    Em que se pese a necessidade extrema de educação de alguma nível, há que se questionar a qualidade desta que está se recebendo a se julgar por reitores que possua tais convicções de pensamento. O que é um emboglio psiquico para muitos, auxiliares, coordenadores, professores e os clientes patrocinadores deste processo sistemático, a saber o aluno, é que o curricúlo o é por muitas vezes, multifractario fazendo com que você, desejosp de ter a melhor cabeça pensante possível, vá generosa e humildemente catando os cacos disso e daquilo para no fim dar o ser acadêmico e final que você é ou representa ser. E sem qualquer questionamento ou com algum, mas desqualificado e fragrantemente falho, você se descobre igualzinho a eles, ou ao menos o compreendendo ou tolerando, isto porque você é gente como a gente e gente como eles, tal qual sem tirar nem por, lamentavelmente.Pois ainda somos o mesmo que eles e vivemos como eles, mesmo tendo feito tudo o que já foi feito por nós.
  • em 09-03-2011 às 15:02 ALEX
    aCHO QUE METADO DOS HOMENS E MULHERES FAZ SEXO COM HOMENS E A OUTRA METADE QER FAZER MAIS TEM MEDO.
  • em 09-03-2011 às 10:10 marcos
    ESSES CARAS QUE APROVEITAM O CARNAVAL PRA SOLTAR A FRANGA SÃO OS MESMOS QUE DE VEZ EM QUANDO TRANSAM COM MACHOS E DIZEM PRA SÍ MESMOS: FOI SÓ UMA FANTASIA, SOU ESPADA! QUE DIA O MUNDO VAI ENTENDER QUE TODO HOMEM É, FOI OU SERÁ GAY UM DIA? OU MORREM FRUSTRADOS E ESTRESSADOS...
  • Mostrar mais comentários...