quero assinar Entrar na área VIP

De olho no Brasil

Parlamentares estrangeiros pedem que Brasil seja o próximo a garantir casamento civil a gays.

por Redação MundoMais

Quinta-feira, 31 de Março de 2011

Pedro Zerolo, durante a cerimônia da Frente Parlamentar.Pedro Zerolo, durante a cerimônia da Frente Parlamentar.

Agora é a vez do Brasil. O mundo olha o Brasil, um país muito importante e que precisa avançar na justiça social. E garantir direitos iguais a seus cidadãos é justiça social, afirmou o vereador de Madri, Pedro Zerolo. Ele representou o presidente da Espanha, José Luiz Zapatero, na cerimônia de relançamento da Frente Parlamentar Mista pela Cidadania LGBT nesta terça-feira (29).

Zerolo pediu aos parlamentares da frente para terem coragem, porque “nela está o segredo da liberdade e da igualdade”. A Espanha aprovou a igualdade no casamento civil em 2005.

Hoje é um dia histórico, hoje o Brasil começa o caminho para garantir a igualdade LGBT. Não vai ser fácil, mas vamos conseguir e aqui no Brasil haverá o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo – afirmou Pedro Zerolo.

Também presente ao lançamento da frente parlamentar, a deputada argentina Vilma Ibarra – autora do projeto de lei que garantiu em 2010 a aprovação da igualdade no casamento naquele país – afirmou que a sociedade argentina discutiu profundamente o assunto e aprovou uma proposta que tratava de igualdade e que mudava as leis civis de um estado laico.

Desejo que o Brasil possa percorrer o mesmo caminho que a Argentina, porque isso fará muito bem à América Latina – disse a deputada.

Durante os debates, a deputada afirmou que os argentinos conheceram a realidade de cidadãos que eram discriminados em função de sua orientação sexual.

Toda a sociedade debateu a necessidade de igualdade de direitos. E essa história nasceu em uma reunião como essa, quando pensávamos que era impossível. Cinco anos depois temos uma lei aprovada e um país orgulhoso por ser o primeiro da região a garantir a igualdade de seus cidadãos– afirmou a deputada.

Segundo Vilma Ibarra, todos os parlamentares que votaram a favor da lei foram reeleitos e hoje fazem questão de divulgar que foram favoráveis à proposta, enquanto aqueles que se opuseram são vistos atualmente como os que não queriam a igualdade.

O Brasil retrocedeu no reconhecimento dos direitos dos cidadãos LGBT, e com isso, foi deixado para trás por países que eram mais conservadores, como Argentina, Portugal e Espanha. O diagnóstico foi feito pela senadora Marta Suplicy (PT-SP), também durante a cerimônia de relançamento da Frente Parlamentar.

Enquanto na Argentina hoje tem casamento gay, no Brasil temos espancamentos na avenida Paulista – lamentou a senadora.

O deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), que divide a coordenação provisória da frente com Marta, está recolhendo assinaturas de deputados para apresentar uma proposta de emenda constitucional (PEC) prevendo o direito ao casamento para casais do mesmo sexo.

União estável é diferente de casamento e, além disso, os casais de pessoas do mesmo sexo serão obrigados a entrar na Justiça para conseguir a união estável, mesmo que o STF decida favoravelmente – explicou.

Jean acredita que o papel da Frente Parlamentar deverá ser tocar projetos que garantam direitos à comunidade LGBT e lutar publicamente contra a homofobia.

Comentários (18)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 05-04-2011 às 19:23 TÉCNICO EM JORNALISMO WENDY TAYLOR
    Acho muito importante não só para a população Lgbtt e sim para todos que simpatizam essa população!!Pois os governantes brasileiros falam tanto de direitos que não cumprem se quer o dever de respeitar os outros indivíduos conviventes de uma mesma sociedade!!
  • em 04-04-2011 às 02:55 Cass
    So quero ser feliz com um namorado ou mario isso é pedir muito =/
  • em 04-04-2011 às 00:15 Hello!!!
    acordem, isto vai demorar muito no Brasil. Aqui tem muitos interesses atras de todas as coisas... o que interessa aos parlamentares pe o R$R$R$R$ Os Brasileiros criticam a Argentina, mas ainda aqui estamos na idade de pedra, ACORDEM!!!!
  • em 03-04-2011 às 14:08 RICARDO PESSOA LINDENBERG, Político
    Repito, amadureçam a idéia do partido político para breve. O que até o momento tem pautado o partidarismo de alguém é o peso de sua opinião ora democrática, ou cristã, ou social, ou trabaladora, ou ambiental, ou social e por aí vai. Mas entendo que desde de cedo poder-sr ía considerar uma estruturação do aspecto de um partido masculino, um feminino, um lgbt e dai que as posicições mais conservadoras transitassem da direita para a esquerda ou o contratrio, ou estacionando no centro ou mais para a esquerdad ou direita. Os projetos estes sim devem favorecer a todos de um modo em geral, o apoiamento pode vir de alguém que não necessariamente se afinize 100% mas reconheça que este ou aquele partido tem feito mais e melhor pela população que representa.
  • em 03-04-2011 às 12:47 Paulinho BSB p/ Digão e humbertolisboa
    logo abaixo:
  • em 03-04-2011 às 12:46 Paulinho BSB
    Concordo com você. Realmente é no nosso país que o seguimento evangélico mais cresce e, justamente, do tipo mais radical e intolerante, o ganancioso e agressivo neopentecostal. O Brasil até exportou ceita criada aqui. Também acho isto uma ameaça ao convívio pacífico entre religiões, maior que o existente no passado. Aqui mesmo, as religiões e igrejas tradicionais costumavam tolerar as diferenças entre si, inclusive trabalhando juntas em causas sociais e pelo ecumenismo. Hoje os neopentecostais agem pra aprofundar o distanciamento, em busca do cliente ( fiel ) das concorrentes e só se unem pra impedir que os direitos de minorias sejam reconhecidos por leis. humbertolisboa, Portugal está de parabéns e acredito que está próximo o dia em que os brasileiros terão este direito também. Infelizmente, acho que poderemos perdê-lo mais tarde, com mudanças na legislação, devido ao crescimento do monetário fanatismo religioso.
  • em 02-04-2011 às 22:09 Sergio
    Porque te faz falta ser casado? a segurança de uma pensão?? seria muito mais pratico e realista vc se assegurar de um bom seguro em seu nome em caso d morte do seu parceiro, e q se foda esses parlamentares, gay deve msm é gastas dinheiro fora do Brasil, onde são reconhecidos e respeitados
  • em 02-04-2011 às 20:55 humbertolisboa2010@hotmail.com
    Eu quero casar , ter casa , ter marido tipo na saude e a na doença , na tristeza e na alegria .... Moro em Lisboa ,Portugla e aqui PODEEEEE!!!!!!
  • em 02-04-2011 às 14:37 RICARDO PESSOA LINDENBERG,
    Partido Politico LGBT, tudo a reconhecer.. PLGBT, Acreditem neste proposta para breve. Andem!! Abraços.
  • em 02-04-2011 às 09:02 Digão
    Parafraseando nossa amiga Regina, EU TENHO MEDO DOS EVANGÉLICOS!. O que ninguém considerou aqui é o avanço galopante dessa religião no Brasil, acompanhada de costumeira intolerância e preconceito, inclusive no Congresso, ponto-chave para mudanças. Em nenhum outro país onde o casamento gay foi aprovado essa bancada é tão forte! Já vislumbro uma terceira guerra mundial: a regiliosa. Basta olhar para o Oriente Médio. Será que isso tem fim?
  • Mostrar mais comentários...