Assine o MundoMais

Dia do Orgulho Hétero

O prefeito Gilberto Kassab afirma que o projeto em questão não é um incentivo à homofobia.

por Redação MundoMais

Segunda-feira, 08 de Agosto de 2011

Gilberto Kassab está analisando o projeto que cria o Dia do Orgulho Hétero.Gilberto Kassab está analisando o projeto que cria o Dia do Orgulho Hétero.

SÃO PAULO - Criar o Dia do Orgulho Hétero não incentivaria a homofobia, na opinião do prefeito Gilberto Kassab (PSD). "É um projeto como outro qualquer", afirma.

Em entrevista na semana passada, Kassab disse que sua assessoria ainda está estudando o projeto de lei aprovado pela Câmara Municipal, que prevê a data oficial em todos os terceiros domingos de setembro.

Mas ele afirmou que, em primeira análise, não há motivo para vetar a ideia de autoria do vereador Carlos Apolinário (DEM). "A abordagem inicial é que é um dia como qualquer dia. Tem dia do médico, dia do professor", disse.

"Talvez não se encontre nenhuma ilegalidade e é possível que seja encaminhado para sanção. Em princípio, a Câmara tem todo o direito de estabelecer os dias que ela julgar adequados", afirmou.

Questionado sobre a possibilidade de vetar o projeto por falta de interesse público, Kassab desconversou. "Por isso que vamos aguardar a ATL [assessoria técnico-legislativa]. Ela avalia justamente essas coisas", disse Kassab.

O prefeito tem 15 dias para sancionar ou vetar o texto. A iniciativa já ganhou até repercussão internacional. Os sites das revistas "Forbes" e "Newsday" deram destaque ao "Straight Pride Day".

A ABGLT (Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) pediu veto ao projeto.

O assunto chegou a ser um dos mais comentados do Twitter em todo o mundo. Um abaixo-assinado criado na internet por uma militante gay da Baixada Santista já contava com cerca de 2.500 apoiadores.

Para Kassab, "todas as manifestações são muito bem-vindas". "A gestão, qualquer que seja ela, tem de ser a gestão do diálogo. A cidade é de 11 milhões de pessoas", disse.

O projeto de autoria de Apolinário, membro da igreja Assembleia de Deus, é uma reação à Parada Gay.

O vereador do DEM critica o fato de a Parada poder ser realizada na avenida Paulista e a Marcha Para Jesus, não. Apolinário afirma ainda que sua ideia é "resguardar a moral e os bons costumes".

O projeto de lei de Apolinário foi aprovado na terça com a presença de 50 vereadores e manifestação contrária de 19. Cinco parlamentares não registraram presença.

Comentários (47)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 20-10-2011 às 22:17 Peterson
    A palavra “homofobia” é um termo politica e ideologicamente carregado. De maneira geral, os ativistas homossexuais e seus simpatizantes o interpretam como “agressões e assassinatos de homossexuais”. Mas então, um padre ou pastor que prega contra a prática homossexual se torna alvo do rótulo “homofóbico”, numa tentativa suja de intimidar os cristãos e transformar a denúncia cristã contra o pecado em conduta equivalente ao comportamento dos que agridem e matam homossexuais. Mas a origem da maioria das agressões aos homossexuais são as brigas com seus parceiros e clientes sexuais.
  • em 14-08-2011 às 00:50 Ei
    e tem que baternos crente também fazer eles sangrarem, to com muita raiva delse,, eles tem que senitr o peso da mão dos gays com raiva disso tudo!! bata em um crente na rua quando você vir eles, bata em um pastor , e faça um bem as pessoas!!!
  • em 14-08-2011 às 00:48 Eu
    Esse Kassab tem que deixar de ser uma bicha enrustida, e brigar pelso nosso direitos,,,, deixar de ser um "politicoco" calhorda, mesquinho, capaz de tudo para ganhar dinheiro e poder, inclusive se vender aos crentes contra sua propria orientação sexual!!!!!!! ele que ja vetou a lei de combate a homofobia em São PAulo, devia se redimir da merda que fez e vetar essa bosta!!! um bostinha sujo como ele não tem carater nem coragem !! merece apanhar! assim como o apolinario!!!!! deviam pegar ele o, Apolinario de surra e bater ate sangrar,,,, e os vereadores que votaram a favor disso,,, tem que ter manifestação violenta, so assim eles entendem quebra -quebra na camara,, botar fogo nos carros deles,, invadir a camra em protesto,, trem que ser violento contra eles, so assim eles aprendem,, e isso que eles merecem.
  • em 11-08-2011 às 09:12 Para Bruninho:
    Vale à pena compartilhar: so se chama REAÇÃO. E só há reação em resposta à revolução. Ora, isso até demorou para acontecer... E eles poderiam ir muito mais longe, basta ver o que está lá em cima, onde a Marcha pra Jesus, ao contrário da Parada, não pode passar pela Paulista. E cá com meus botões, eu não sei porque ter orgulho de ser hetero ou gay... No dia em que eu me tornasse uma pessoa melhor, aí sim eu teria motivo de orgulho. Acho que os seres humanos são mais do que seus aparelhos reprodutores.
  • em 10-08-2011 às 21:53 bafão
    Se Kassab sancionar essa lei será uma mancha em sua carreira. Fez governo sem destaque, sem nada de novo. Nada a comemorar. Nunca mais vai ser eleito. Com essa lei vai angariar antipatias de "gente inteligente" e formadora de opinião. O povão não tá nem aí... Mas os formadores fomentam o povão. Está péssimo na fita. Senti isso em um jantar que fui com personalidades da nata paulista. Vai afundar sua carreira por uma lei.
  • em 10-08-2011 às 18:06 Elielson de salvador
    Acho que o prefeito Kassad tem a obrigação de vetar imediatamente este projeto de lei que cria o dia do orgulho hetero, por uma razão muito simples: Ninguém é agredido ou morto pelo simples fato de ser hétero. Ninguém é discriminado por este motivo e este vereador desocupado tem claros interesses religiosos. Temos coisas mais importantes para pensar e fazer.
  • em 10-08-2011 às 06:06 Carioca
    Esses pastores encubados são ridiculos, fazem isso e depois correm para o banheiro da propria igreja para comer e dar as bi.... Cambada de hipócritas homofóbicos.
  • em 09-08-2011 às 21:00 jota
    É uma pena nossos politicos não ter ideias do sgnifica,o dia do orgulho ou consiencia negra,para quem não sabe são dias criados por causa dos preconseitos ou racismo,ao fazer isso estarão banalizando a lutas que as pessoas diverão,é uma pena mais quem coloca essas porcarias no poder somos nos mesmo
  • em 09-08-2011 às 17:56 De Bruno RJ para Bruninho
    Finalizando tinha dito que aqui na cidade do RJ não acontece esse tipo de coisa, mas é só ir para as cidades do interior: Caxias (Zito), Campos (Garotinho) ambos evangélicos para vc ver a problemática para se organizar qualquer evento que "contrarie" os valores desse povo! Vai no IDH e veja por sí próprio onde esses municípios estão classificados! Não precisa nem falar né! Atraso!
  • em 09-08-2011 às 17:47 De Bruno RJ para Bruninho
    Aqui no RJ não tem esse tipo de problema. Principalmente se tratando da minha região onde fecharam umas 5 Igrejas evangélicas por falta de "dizimistas" rs... A religião com a política é que nunca deu certo, a história prova isso! Votar em religiosos é dar um tiro na liberdade e na evolução!
  • Mostrar mais comentários...