Entrar na área VIP

Fé sem fronteiras

Igreja anglicana abençoa oratório de padroeiros de LGBTs no MS.

por Redação MundoMais

Terça-feira, 11 de Outubro de 2011

Reverendo Carlos Calvani, na missa deste domingo.Reverendo Carlos Calvani, na missa deste domingo.

MATO GROSSO DO SUL - Com um cartaz com o versículo bíblico “Deus não discrimina ninguém”, a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil fez a primeira missa com as imagens dos santos São Sérgio e São Baco, considerados padroeiros dos homossexuais. A celebração foi neste domingo (9), na Capela da Inclusão, no bairro Tiradentes, em Campo Grande.

O líder da igreja, o reverendo Carlos Eduardo Calvani, disse antes da missa, que toda a diversidade será bem vinda ao templo. “A igreja precisa difundir o direito de rezar sem ser discriminado. Não somos só uma igreja de gays, mas uma família. Não julgamos ninguém e acolhemos a todos”.

O oratório é um pequeno quadro que foi feito por um artista plástico do Rio de Janeiro e encomendado por uma pessoa dos Estados Unidos. Quando os norte-americanos souberam do trabalho de inclusão de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, realizado em Campo Grande, eles resolveram doar o oratório.

Alex e Renato dizem que oratório é uma conquista.Alex e Renato dizem que oratório é uma conquista.

Alex Lima, de 25 anos, e Renato da Silva, de 30 anos, frequentam a igreja e contam que a casa própria e a adoção da filha de quatro meses foram algumas das graças alcançadas pelo casal. “Para nós é uma conquista, pois mostra que, desde antigamente, os homossexuais eram respeitados”, disse Silva.

A celebração durou cerca de uma hora e teve cânticos e leitura de textos bíblicos. O momento mais esperado, pelos cerca de 20 fiéis que estavam presentes, era a apresentação das imagens dos santos São Sérgio e São Basco, que agora fazem parte da capela.

Para o funcionário público Anísio de Almeida, a capela é um exemplo da convivência com respeito entre todos os tipos de diferenças. “Cada um tem o direito de amar quem quiser. Deus amou a todos, então temos que amar sempre, sem nenhum tipo de discriminação”.

Segundo a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, Sérgio e Baco eram militares e formavam um casal quando se converteram ao cristianismo no século III. Permaneceram vivendo em união estável até serem denunciados e perseguidos pelo imperador Maximiano, que mandou torturá-los e condená-los à morte.

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • tiaguim

    parabens ! a expressao da fé é um direito de todos e todas . que o Brasil e o resto do mundo ,siga esse exemplo.... mais um vitória

    em 27 de novembro de 2011, às 13:58
  • Gay Cristão

    Para os que não conhecem, a Igreja Episcopal Anglicana do Brasil (IEAB) faz parte da Comunhão Anglicana, assim como diversas igrejas territoriais e autônomas, embora ligadas pelo vínculo da fé, por isso chamada "comunhão". Tanto nos EUA, a Igreja Episcopal quanto a Igreja da Inglaterra, fazem parte dessa Comunhão. No aspecto histórico, a Igreja da Inglaterra, do latim Anglicanae, separou-se do poder do Papa, em 1534, através do Ato de Supremacia do Rei Henrique VIII, tornando-se uma igreja nacional, embora continuando católica e posteriormente com influencia de reformadores protestantes. O rei ou rainha da Inglaterra tem um lugar de destaque na Igreja da Inglaterra somente como uma honra, porém em termos de fé quem representa os anglicanos é o Arcebispo de Cantuária (Canterbury). A Igreja Anglicana no Brasil é autônoma e seus bispos são as autoridades legais e eclesiásticas. Para saber mais procure nos sites de busca IGREJA EPISCOPAL ANGLICANA DO BRASIL e lá vai encontrar o site oficial.

    em 22 de outubro de 2011, às 20:00
  • Fabiano Maciel

    Saudações e Paz !!! Parabéns a Igreja Anglicana por abrir espaço para a Diversidade Sexual !!! God bless you... Yesterday, today and forever !!!

    em 14 de outubro de 2011, às 12:17
  • creu

    feitiçaria....

    em 13 de outubro de 2011, às 21:01
  • P/ Guadalupe

    Bicha, pelo jeito você vive montada o tempo todo. Não és uma mulher, mesmo que operada. Não precisa de muita análise para perceber que é excêntrica, supondo um homem. Conheço trans que usam roupas femininas, o tempo todo, e no meio da multidão, poucos arriscariam um palpite de é ou não é. Quando diz MONTADA, a impressão que vem é de uma mulher dragão, toda pomposa, se achando mulher e sendo o centro das atenções. Se, assim, pensa, acho melhor ficar, no lar, isnsensando-o com cravos, mirras, calêndulas e sete ervas.

    em 13 de outubro de 2011, às 19:12
  • De Brunão para André

    Concordo contigo André. Ateus, teístas, politeistas, filósofos, o que importa é ser feliz e ser ético. Abço!

    em 13 de outubro de 2011, às 18:07
  • Peterson

    idolatria ¬

    em 13 de outubro de 2011, às 17:58
  • anonimo

    esse padre tem cara de que gosta de escorregar num kibe

    em 13 de outubro de 2011, às 13:37
  • ANDRE

    meu DEUS É IGUAL AO SEU POIS ELE É O MSM ..NÃO VOU EM IGREJA POIS JA TENTEI IR EM VARIAS E SEMPRE QUE UM PASTOR OU UM PADRE COMEÇA A PREGA A ORAÇÃO EU PRESTO ATENÇÃO E SEMPRE NÃO CONCORDO COM A A FALA DELES ..JA DISSE ISSO P ALGUMAS PESSOAS ELAS AXAM QUE O DIABO NÃO ME DEIXA IR A IGREJA ..MAS NÃO TEM NADA HAVER EU TENHO PERSONALIDADE FORTE E OPIN IÃO FORMADA SOBRE AS COISAS E TEM GENTE QUE VAI A IGREJA P/ PICA CARTÃO AS VEZES NEM PRESTA ATENÇAÕ NO QUE O PADRE FALA ..RESUMINDO TD ISSO MINHA IGREJA É MINHA CASA ALI FALO COM DEUS E ALI TEM AS PESSOAS QUE EU AMO ...QUANDO PRECISO REFLEETIR VOU A IGREJA SIM MAS QUANDO SEI QUE VOU ESTA ALI COM POUCAS PESSOASSSS...EM RELAÇÃO A ESSE TANTO DE IGREJA CDD GENTE OS FALSOS PROFETAS ESTÃO POR AI ISSO TD VIROU UM COMÉRCIO MAS CADA UM SABE DA SUA VIDA NÉ..BOA SORTE E FIQUEM COM DEUS..

    em 13 de outubro de 2011, às 00:54
  • Brunão

    Não conheço a Igreja anglicana mas sei que a mesma nasceu na Inglaterra e mistura conceitos tradicionais católicos, exemplo veneram santos, com princípios protestantes, sem vínculos com o vaticano. Além da cruz que vejo no altar e a imagem dos santos reparo também na trisquele, símbolo indo-europeu, muito usado pelos celtas onde o número 3 era considerado sagrado pelos mesmos (nascimento, vida e morte/ corpo, mente e espírito). Lembrando que os próprios não separavam hetero e homossexualidade. O que provinha da natureza era natural.

    em 12 de outubro de 2011, às 22:13