quero assinar Entrar na área VIP

Ação homofóbica

Jovem gay é espancado por um grupo, em terminal rodoviário de Salvador.

por Redação MundoMais

Quarta-feira, 14 de Março de 2012

Vítima recebeu dez pontos na cabeça, após agressão.Vítima recebeu dez pontos na cabeça, após agressão.

A gente não consegue nem dormir direito pensando em tudo que aconteceu. O medo continua dentro da gente. O relato é do estudante Thyago Souza, 24, após ter sido agredido em uma estação de ônibus em Salvador, no último sábado (10). Ele e o namorado, 21, que não quis ser identificado porque a família não aceita sua orientação sexual, estavam abraçados e foram espancados por um grupo de seis homens armados com facas e um pedaço de madeira, quando chegavam à estação.

O rapaz ainda relata que os suspeitos gritavam insultos ao casal de homossexuais como: “Bate nesses viadinhos. Bate nesses gays mauricinhos”. As vítimas afirmam que no momento agressão a estação de ônibus estava cheia de passageiros, mas ninguém demonstrou intenção de ajudá-los. Não sei se as pessoas não fizeram nada porque eles estavam com armas ou se foi porque nós somos gays. Mas ninguém fez nada, afirmou um dos rapazes.

Por causa das agressões, o namorado de Thyago foi levado a um posto médico e teve de levar dez pontos na cabeça. Acredito que são grupos homofóbicos que fazem isso. A gente fica com medo de sair de casa. Precisamos de uma lei que possa nos proteger, disse o estudante na manhã desta terça-feira (13). O casal está junto há oito meses e pretende ir à 11ª Delegacia de Polícia, em Tancredo Neves, única onde conseguiram registrar queixa, somente na segunda-feira (12).

Brutalidade

Passamos por momentos terríveis de medo, pavor e desespero. Fomos perseguidos e espancados na Estação Pirajá. Meu amor teve a cabeça aberta por um objeto que eles o acertaram com tamanha brutalidade. Todos estavam com faca, postou o estudante em seu perfil no Facebook, após a agressão.

Os agressores ainda não foram identificados, e a polícia informou que o delegado pretende ouvir os ambulantes que trabalhavam no local na hora em que os dois rapazes foram agredidos. Se a Estação Pirajá possuir circuito interno de segurança, as imagens também serão requisitadas. As duas ações vão contribuir para as investigações, informou a polícia.

Quando forem identificados, os agressores responderão pelos crimes de lesão corporal e roubo, uma vez que a bolsa, com objetos pessoais de uma das vítimas, também foi roubada, disse o delegado.

Bahia em primeiro lugar

Para o fundador do Grupo Gay da Bahia (GGB), o antropólogo Luiz Mott, o caso é um exemplo do que a Bahia vivencia. A Bahia ocupa pelo sexto ano consecutivo o primeiro lugar no ranking dos assassinatos de homossexuais, disse. Segundo dados do GGB, em 2011 foram registrados 28 assassinatos de homossexuais. Nos três primeiros meses de 2012, já foram computadas 11 mortes violentas.

O caso foi registrado sem nenhuma referência à homofobia. Crescem assustadoramente as agressões. No Carnaval, dois militantes gays foram espancados perto de uma boate gay, afirmou Mott. Para o próximo dia 21 de março, está prevista uma manifestação na Praça da Piedade.

Vamos levar 33 cruzes com os nomes dos últimos 33 homossexuais assassinados para exigir que o governo inclua em suas políticas os homossexuais, disse Mott. Ao tomar conhecimento da situação dos dois jovens agredidos dentro da Estação Pirajá, a promotora Márcia Teixeira, do Ministério Público do Estado, se colocou à disposição do GGB para ajudar nas investigações.

Comentários (63)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 03-06-2012 às 01:03 vitor o safadão
    Tem uns viadinhos aqui preocupados com ortografia vão tomar no cú bixas fresca estamos comentándo não fazendo uma redação para o enem!!
  • em 03-06-2012 às 00:58 Paulo
    Eu tenho uma tática quando eu e meu namorado saimos juntos,bem começo imagina que somos dois bons amigos mais nada de carinho em público. Geralmente saio pouco com ele mais quando saio procuro ser o mais discreto possível até por que hoje em dia as pessoas só querem uma pequena fatia do bolo pra começa de veis com uma festa.
  • em 03-06-2012 às 00:50 vitão
    Mais tbm os caras tem culpa de da pinta na rua uma coisa é vc trocar beijos e abraços com seu namorado e boates e ambientes gls e outro é vc demostra seu amor em locais inadequados para isso todos somos conciente de que isso ainda não é visto com bons olhos e ainda esta longe de criar uma lei que puna crime dessa natureza.
  • em 20-03-2012 às 21:22 Luciano
    Kaio, ninguém precisa andar nas ruas de mãos dadas para mostrar que é gay. E aqueles que querem andar de mãos dadas por afeto? E os gays que têm vontade de abraçar o companheiro em público porque gostam dele e têm carinho por ele, assim como os heterossexuais o fazem em público? Eles devem ficar na deles e conter as demonstrações de afeto só para não desagradar os falsos moralistas homofóbicos? Os heterossexuais se pegam na rua pra mostrarem que são heterossexuais? Eles estão se importando se alguém vai gostar de ver ou não? Não existe um terceiro sexo, mas existem várias orientações sexuais, sabia, seu ignorante? Você está parecendo mais um evangélico ignorante que sempre se utiliza de baboseiras para atacarem os gays.
  • em 20-03-2012 às 21:14 Luciano
    Os evangélicos têm tudo a ver não só com essa agressão, como com toda a homofobia do planeta, já que a fonte da homofobia são as religiões cristãs. São os Silas Malafaias da vida que espalham intolerância aos homossexuais e falam que eles são obra do capeta, gerando total aversão das pessoas aos gays. Além do mais, é justamente a bancada evangélica no Congresso que não quer que a homofobia seja criminalizada. Essa raça doentia está pouco se lixando se os gays são agredidos. Eles querem é manter o direito deles de continuarem a ser homofóbicos e falarem absurdos contra a homossexualidade.
  • em 20-03-2012 às 19:40 Marco
    Sou Paulista e estive em Salvador algumas vezes. tenho pra mim que é um lugar onde os atos homossexuais acontecem com uma intensidade tremenda, porem nada que seja digno da admiração coletiva. É bem a cara do Brasil em geral. um tanto quanto atrasado, despreparado, por de baixo dos panos mesmo, ai pode!. Coragem de quem da a cara pra bater num pais de merda como esse!.
  • em 20-03-2012 às 09:54 Kaio
    primeiro os evangeliicos nao tem nada a ver com as agressoes do ocorrido. 2. gente realmente homossexuais tem que correr atras dos seus direitos. acho um absurdo quando um gay é espancado porque tem tracos afemidaos e sao espancando sem motivos . Mas vamos combinar foi como dizem em um comentario somos gays mas temos que assumir uma postura por mais que lutem o preconieto sempre vai exitir e ninguem precisar esta andando de maios nadas ou se pégando no meio da rua pra mostrar que sao gay ou que sao namorados acho que cada um de nós temos que tomar nosso lugar e se comporta em cada lugar lugar afinal todo nao existe um terceiro sexo Deus fez masculino e Feminino agora o fato de gostaos de de pessoas de outro sexo isso se resolvere no momento em que estao os dois a sós por isso realmente acho que todos os gays tem que tomar sua postura e se comportar quando estiverem na rua andem como hoem afinal é isso que somos. Depois quando estiverem a sós dai fcam o que tem que fazer aqbracos a todos.
  • em 20-03-2012 às 01:19 Luciano
    Vai falar para os heterossexuais que se pegam em público que a sexualidade deles deve ficar entre 4 paredes e devem interessar somente às pessoas que são importantes na vida deles, Pedro. Você é um gay covarde que está pouco se lixando para os direitos dos gays e deve se curvar aos homofóbicos e aos evangélicos. Uma coisa é certa, enquanto nos escondermos, a sociedade nunca vai se acostumar com a homossexualidade. Olhem para a história e veja quantos tabús foram quebrados com revoluções e pessoas corajosas que deram a cara a tapa e militaram por algo na vida.
  • em 20-03-2012 às 01:15 Luciano
    Não sou melhor nem pior do que os héteros, mas eles se acham melhor do que eu. Não precisamos provar nada, assim como eles não precisam provar que são héteros. Apenas temos o direito de demostrar afeto em público como eles têm. Ninguém é obrigado a gostar, mas todos são obrigados a respeitarem. Eu odeio ver casais héteros se pegando na minha frente, e olha que eu estou acostumado a ver cenas bem deselegantes entre heterossexuais. No entanto, sou civilizado e sei que eles estão no direito deles.
  • em 19-03-2012 às 22:39 Pedro p/ Luciano
    Meu querido não se compare com os casais heteros, vc não é melhor nem pior, apenas diferente, vc não precisa provar nada pra ninguém. desde que o mundo é mundo homem se pega em publico com mulher e não venha querer brigar com o mundo querendo que aplaudem qdo dois homens se pegam em publico. Sempre vai haver o preconceito e as pessoas não são obrigadas a gostarem é um direito delas. Claro que isso não dá direito de agredir os gays, nada justifica uma agressão física, mas se podemos evitar esse tipo situação pq não? Já dizia o Miguel falabela: expressões públicas de sexualidade são deselegantes seja ela hétero ou homo. Até a pegação de héteros em cinema as vezes incomoda. Acho que sua sexualidade interessa a vc e as pessoas que são importantes na sua vida. Evite ficar imitando o comportamento dos heteros .Vc não é melhor, nem pior, apenas diferente. Ah não sou covarde não, sou inteligente e vivo feliz com minha família e meu companheiro.bjos no coração.
  • Mostrar mais comentários...