Diversidade já!

Pernambuco ganha primeira edição de concurso Miss Gay.

por Redação MundoMais

Terça-feira, 03 de Abril de 2018

Dez transformistas pernambucanas se preparam para competir na primeira edição do Miss Pernambuco Gay, marcado para 28 de abril, no Teatro da Boa Vista (Rua Dom Bosco, Boa Vista). As concorrentes representam cidades da Região Metropolitana do Recife, do interior do estado e até mesmo de Fernando de Noronha. Na disputa pela coroa, elas serão avaliadas em duas fases: uma com trajes típicos das cidades que estão representando e outra com os tradicionais vestidos de gala. A apresentação da cerimônia ficará por conta de Joelma Fox e Ângelis Nardelli.

Após a decisão de júri (que terá membros divulgados em breve), a vencedora ganhará mil reais, além de representar o estado no Miss Brasil Gay Oficial – realizado há 39 anos em Juiz de Fora (MG) – com todas as despesas pagas. “Acompanho o Miss Brasil Gay há 10 anos e Pernambuco nunca teve representante. O Estado não tinha patente do concurso, então conversei com o André Pavam para trazer o evento para cá”, explica o alagoano Angelo Santoro, organizador da versão pernambucana do concurso.

De acordo com o idealizador, a intenção do projeto é estimular e valorizar o nicho transformista local, dando oportunidade para as artistas pernambucanas, assim como seus estilistas e maquiadores. “Pernambuco tem uma diversidade incrível de artistas e muitas delas nunca tiveram oportunidade de se apresentar fora. Elas precisam de credibilidade para que as casas de shows LGBT fechem contratos para apresentações”, diz.

SERVIÇO

Miss Pernambuco Gay

Onde: Teatro da Boa Vista (Rua Dom Bosco, Boa Vista)

Quando: 28 de abril, às 19h

Quanto: R$ 20

Informações: 98703-5872

Comentários (4)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 08-04-2018 às 22:00 Estevao
    Apesar disso, já estou torcendo para a de vestido preto heheheh!
  • em 08-04-2018 às 21:59 Estevao
    Porque apenas transformistas para representar os gays quando a comunidade gay é muito mais que isso. Temos gays transformistas, temos gays não transformistas, másculos, efeminados etc etc etc. Eu respeito, mas não me sinto representado.
  • em 04-04-2018 às 17:26 Drizella.
    Chatuuuuuuuuuuuuuuuuu! rsrsrsrsrsrsr Beijos Brasil!
  • em 03-04-2018 às 16:20 Paco Rec
    Eu como um bom pernambucano, apoio.