Fortalecimento

Expulsão de gays de escolas religiosas será revista.

por Redação MundoMais

Segunda-feira, 15 de Outubro de 2018

O primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, anunciou que vai rever a lei federal que permite a expulsão de alunos homossexuais de escolas religiosas.

O debate ganhou força esta semana, após a divulgação de partes de relatório do governo que previa a regulamentação dessas prerrogativas, previstas na legislação sobre liberdade religiosa.

"Vamos tomar ações para garantir que as medidas sejam introduzidas assim que possível, para assegurar que nenhum estudante de uma escola particular seja expulso devido à sua orientação sexual", reforçou.

Em dezembro de 2017, foi aprovada pelo Parlamento a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Comentários (7)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 16-10-2018 às 08:58 Cezar
    Só sei, que nada sei, nesse planeta esquisito, cheio de falsidade, e hipocrisia! Bom dia.
  • em 16-10-2018 às 04:11 EX-BOY
    Vários militares irão se revoltar contra ele, você não faz ideia do desastre que é Bolsonaro. Vá se aprofundar ao invez de só ter olhos voltado para o Anti-Petismo. Seu problema parece ser falta de caráter.
  • em 16-10-2018 às 04:08 EX-BOY
    Não venha aqui fazer apologia ao crime, que Bolsonaro é um criminoso.
  • em 15-10-2018 às 19:25 Jorge Jorge
    Se George Soros, o globalista mais imundo que o globalismo já pariu, conhece-se o Ex-Boy chamaria-o para lavar seus pés, fazer parte de seu curral de bois. Vai se aprofundar, cara. Vai se aprofundar!
  • em 15-10-2018 às 18:07 Renato1
    O fato de ser gay não nos da o direito de achar que se pode sentar no colo de namorados ou namoradas na sala de aula, homofobia somos nós que provocamos ao nos expor, como seria fácil se procurássemos viver tranquilos sem a preocupação que existe na comunidade hoje em agredir pessoas, com gestos, agarramentos sem necessidades na rua ou mesmo tascar beijo na boca de outro na porta de prédio alheio a título de está se despedindo. a agressão é que leva a este sentimento de raiva que as pessoas sentem de nós, quero ser normal, tem coisa mais escrota que aquele casal que foi visto na internet em plena sala de aula um sentado no colo do outro? o recreio serve para isso, ao invés de querer aprender só desaprendem.
  • em 15-10-2018 às 16:47 EX-BOY
    Em 2013 Dilma Rousseff vetou a PL 122 que criminalizava a homofobia em apoio a bancada evangélica de Eduardo Cunha. Esse mesmo governo vetou escola sem homofobia e cinicamente mandou os LGBTs pras ruas para tentar jogar contra a polícia. PT estimula a homofobia para pegar as vítimas para seus currais eleitorais. Bolsonaro também não é a solução, está comprometido com a bancada evangélica de Edir Macedo, Silas Malafaia, Marcos Feliciano. Graças a Deus Magano Malta não se elegeu, esse sim era o mais homofóbico e pior de todos. Temos que buscar a terceira via e ignorar governos. Vivemos num mundo globalizado e temos sáidas para combatermos qualquer tipo de governo autoritário.
  • em 15-10-2018 às 13:26 Jorge Jorge
    Está o certo o ministro australiano. De fato, expulsar alunos de escola em virtude de orientação sexual é fato inconcebível. Mas é estranhíssimo isso. Essas agências internacionais andam mentindo mais do que a desesperada coordenação de campanha de Haddad. Será que não se trata de notícia fake, no mínimo distorcida? Se fosse Mundo Mair, iria checar.