Living Hope Ministries

Após muita mobilização, Google retira app homofóbico de sua loja virtual.

por Redação MundoMais

Quarta-feira, 03 de Abril de 2019

A Axios divulgou na semana passada que o Google removeu o aplicativo Living Hope Ministries da Play Store. O motivo foi porque ele disponibilizava sermões e textos devocionais para homens e mulheres que instalavam o app, oferecendo terapia de falsa conversão para uma “cura” da sexualidade e gênero de pessoas LGBT.

A “conversão” é feita por uma técnica que usa a psicologia e a crença religiosa para enviar mensagens repetidamente aos usuários. Essa “lavagem cerebral” é já considerada por muitos psicólogos e estudiosos algo prejudicial, ineficaz e que pode levar à depressão, uso de drogas e suicídio.

A ação do Google veio depois de muita mobilização. Uma petição no site Change.org que pedia a remoção do aplicativo, foi assinada por 142.212 pessoas. Além disso, várias outras organizações LGBTQI+ também exigiram que a medida fosse tomada. A resposta de empresa não veio imediatamente, durando meses de protestos antes que o aplicativo fosse removido. Além da Play Store, o banimento também foi feito na iTunes Store, na Microsoft Store e na Amazon Appstore.

“Foram meses de ativismo pela Truth Wins Out, pela Change.org e pela a Human Rights Campaign, para fazer o Google banir o aplicativo.”, disse Brad Hoylman, senador do estado de Nova York. O Google se pronunciou no site Gizmodo dizendo que “depois de consultar grupos de defesa externos, analisar políticas e garantir que compreendiam o aplicativo e sua relação com a terapia de conversão, decidiram removê-lo da Play Store, o que é consistente com outras lojas de aplicativos”.

O Living Hope Ministries, em sua defesa, afirma que não se engaja em terapia de conversão para heterossexualidade. Em janeiro último, a organização insistiu, por meio de um post em seu blog oficial, endereçado à Apple, que fornece um “espaço seguro para pessoas que lutam contra SSA”, sigla usada em algumas comunidades religiosas de extrema direita para o que chamam de “atração pelo mesmo sexo”.

Comentários (4)

Atenção: Insultos e comentários em desacordo com o tema poderão ser despublicados.

  • em 05-04-2019 às 05:39 Belami
    Esse Armani Exchange deve ser o Jorge Jorge disfarçado...
  • em 03-04-2019 às 19:49 Jacare
    Vamos fazer um teste, primeiro faz um app desse para curar os pastores que vivem roubando a consciência alheia, depois faz para os políticos mal caratér para eles serem honestos. Depois vocês fazem para os ladrão etc. Tá vendo como tem muita coisa pra se preocupar...
  • em 03-04-2019 às 18:06 Armani Exchange
    O sujeito hoje nasce sem poder ser ele ou ela. É "X". Só isso. Aí, os anos vão passando, e X tem diante de si - é assim que quer Judith Butller - duzentas opções. Mas há quem queira ajudar X a ser apenas aquilo para que nasceu: homem ou mulher. Não pode. A patrulha cai de pau: NÃO PODE. Gente, no mínimo, esse patrulhamento, que dá em Chico, mas não dá em Francisco, precisa ser visto não como um movimento humanista libertário, mas como um escroto movimento esquerdopata, a serviço de interesses inconfessáveis e igualmente escrotos. Gays, amores meus: DEIXEM DE SER INGÊNUOS!
  • em 03-04-2019 às 11:30 Rainha
    Ja foi tarde...tudo o q é desserviço deve ser boicotado ou banido...